A volta ao trabalho- Dicas de como organizar

rp_o-working-mother-facebook-300x150.jpg

Como organizar a volta ao trabalho, comadre?

Esse momento costuma ser muito temido pelas Recém-Mamães e, não vou te enganar… muito sofrido também!

Tudo que a gente gostaria seria continuar em casa, cuidando do nosso bebê, amamentando e acompanhando cada evolução do desenvolvimento deles muito de perto, não é verdade?

Sim, a gente sabe que até os 12 meses, o ideal seria que mamãe e bebê convivessem o mais tempo possível, que isso tem benefícios físicos e emocionais para os dois, e principalmente para o bebê.

Mas… entre o ideal e o possível… existe a vida real acontecendo todos os dias!

E, olhando por outro lado, a grande maioria das mamães de hoje, são mulheres que se prepararam para exercerem uma profissão, que gostam da sua liberdade financeira, e que participam ativamente no orçamento familiar com os seus ganhos! E talvez,  nem seja mesmo o caso de abandonarmos as nossas carreiras, a nossa autonomia financeira, nossos projetos…

Claro que existem muitos caminhos, muitas realidades diferentes, e a escolha de cada uma é legítima e deve ser respeitada.

O ideal, na minha opinião, seria um trabalho que não exigisse muuitas horas longe dos nossos filhos. Mas, infelizmente, nem sempre temos essa escolha!

E o meu objetivo aqui hoje, com esse artigo, é te dar algumas dicas de como organizar a sua volta ao trabalho, então, vamos a elas?

QUESTÕES EMOCIONAIS

  • -Tome a sua decisão e fique em paz com ela: NÃO SE CULPE!
  • -Não se prive de sentir NADA! Mergulhando a fundo no que está vivendo e sentindo, você consegue trabalhar isso melhor dentro de você.
  • -Não sofra por antecedência,não adiante os problemas e viva um dia de cada vez.
  • -Faça suas escolhas e tome as suas decisões sempre levando você, o que sente e o que acredita, em consideração: se respeite!

QUESTÕES PRÁTICAS

1-Se organize com antecedência (no seu trabalho e em casa):

Quando termina sua licença maternidade? Você tem férias acumuladas?

Existe a possibilidade de flexibilizar seu horário?Ou ainda de diminuir a carga horária (se você assim desejar?)

 

2- Quem vai cuidar do seu bebê na sua ausência?

Babá? Berçário? Algum parente? Como decidir?

Algumas situações que precisam ser levadas em conta, na hora da decisão:

Seu bebê é alérgico? Tem refluxo patológico?Alguma necessidade especial?

Essas são situações especiais em que talvez, seja bacana considerar que o bebê fique em casa ou seja cuidado por alguém mais próximo, até que esteja um pouco maior.

Do que o bebê precisa? AFETO, Segurança, alimentação e condições básicas de higiene, saúde e conforto.

Esses parâmetros devem nortear suas escolhas, e o MAIS IMPORTANTE DELES É O AFETO!

Claro que se considerarmos que as necessidades físicas básicas do bebê serão atendidas.

O que eu quero dizer aqui é que, seja a babá, seja no berçário, seja algum parente, precisa se conectar emocionalmente ao bebê e realmente “maternar”com ele!Esse cuidado, contato, aconchego, acalento é essencial para que ele se sinta seguro.

Importante falar aqui: Seu bebê SEMPRE SABE QUE “NÃO É A MAMÃE”, ok? Então nada de sentir ciúmes das cuidadoras 😉

Qual o seu orçamento?

Quais as distâncias para o seu trabalho, para o berçário ou para a casa da cuidadora?

Qual o seu horário de trabalho? Quais dessas opções se encaixaria melhor dentro da sua rotina?

Seja qual for a SUA decisão, procure fazer uma transição JUNTO com o bebê para que ele perceba que está com uma pessoa diferente, ou em um ambiente diferente, mas que está tudo bem, já que você está por perto.

Escolha o berçário antes, contrate a babá antes ou comece a deixá-lo algumas horas com a nova cuidadora e, acompanhe de perto os primeiros dias (pelo menos duas semanas).Vocês dois precisam de um tempo para se adaptarem e para se sentirem mais seguros com a nova realidade.

E em caso de doença do bebê ou falta da babá? Qual o plano “B”?

3-Como está a ROTINA do seu bebê HOJE?

Sonecas, alimentação-mamadas, banho, atividades, etc?

E a livre demanda? Acha melhor repensar isso já, ou deixa rolar até o momento de você sair?

Se puder, ajuste a rotina ANTES de voltar a trabalhar, nem que mude bastante depois.

O bebê que já tinha uma rotina anterior, se adapta muito melhor a uma nova rotina, do que um bebê que nunca teve rotina!

Ele vai sofrer um pouco mais se precisar entrar numa rotina, pela primeira vez, sem a sua presença.

4-Orçamento Familiar

Quanto o seu salário é importante para o orçamento familiar? É possível reduzir a sua carga horária?

Quanto custa o berçário? E a babá?

Você tem quem te ajude com as coisas da casa? (Roupa, comida, faxina…) ou vai assumir isso tudo também?

5- Alimentação do bebê

Depende da idade que ele terá.

Está no peito exclusivo? Como você vai fazer: Vai ordenhar e deixar estocado?Vai introduzir complemento? Aconselho alguma antecedência(dias) para que você vá ao Pediatra, peça as orientações e dê tempo de fazer a introdução gradual, que é o mais recomendado.

Seu bebê já estará em introdução alimentar?

Quem vai fazer as papinhas?  As compras?

Você pretende congelar? tem boas receitas?

Qual a linha de introdução alimentar você mais se identifica?

Garantir uma boa alimentação, seja em LM-LA ou papinhas (dependendo da fase do seu bebê) vai ajudar a evitar a amamentação em ciclo reverso.(aquelas famosas acordadas de hora em hora para mamar).

Mais umas perguntinhas básicas, minha amiga:

Quais momentos vai ter com SEU BEBÊ?

Quais momentos vai ter com SEU MARIDO?

E, mais difícil e igualmente importante:

Qual momento terá para VOCÊ?

Pense nisso 😉 Se cuide e conte comigo aqui!

Bjos

Lígia tags-coracao

 

 

 

Uma Carta Para o Recém-Papai

carta-ao-recem-papai

 

Oi Comadre, tudo bem?

Muitas mamães têm me pedido para escrever algo para servir de orientação para os papais, que também estão tentando entender qual é o seu papel nessa história linda que é o nascimento de uma família.

Então… aqui está 😉

Leia com os seus olhos e com seu coração e, se concordar, mostre para ele, compartilhe, leia junto! Quem sabe até não conversam um pouco mais sobre o assunto…

Espero que  gostem.

 

“CARTA PARA UM RECÉM-PAPAI”

” Meu amor, eu tenho tantas coisas para te dizer que nem sei por onde começar…

“Do começo é sempre melhor”, não é assim que você me diria?

E prometo que tentarei ser prática e objetiva… tá bom, sei que é quase impossível (você deve estar pensando…), mas vamos lá 🙂

Desde quando recebemos a notícia que o nosso bebê estava a caminho, além da imensa alegria e amor que vi nos seus olhos e no seu sorriso, pude perceber o peso da responsabilidade que você sentiu, já que agora, você teria que assumir um novo papel, mais adulto mais maduro, de pai, de protetor de provedor. Sei que isso não é facil. Sei que ás vezes pensa que não vai dar conta!

Mas EU SEI que você vai! Nós estaremos juntos. Eu sei que lidar com as suas emoções não é muito confortável para você…e sei que um filho, o nosso filho te obrigou a isso. Sei também que você se viu diante da sua própria infância, do tipo de cuidado e de carinho (ou a falta disso) que recebeu lá atrás, eu também me sinto assim.

Deve ter pensado muitas vezes, ou imaginado, como você será como pai… carinhoso ou distante? Babão ou general? As vezes também passou pela sua cabeça que você não conseguirá ser o pai que você teve, ou ainda, que você quer muito fazer e ser melhor.

Você ainda precisou lidar, na gravidez, com o meu humor que ia de 0 a 100 em minutos, meus enjôos, sonolência, ataques de choro sem explicação, desejos malucos… muitas vezes me pegou quieta, só pensando e, tentou ler meus pensamentos. Exames sem fim, consultas médicas, dúvidas, medos e noites sem dormir…e você ali do meu lado meio sem saber o que fazer! Se bancasse o forte, para me dar segurança, corria o risco de ser taxado de insensível, se ficasse apavorado, eu ainda te dizia que você não estava ajudando!!

Aí vieram as mudanças no meu corpo, primeiro discretas e até bem vindas, e depois, desconfortáveis e desafiadoras. Tivemos que nos reinventar em tempo, posições e descobrir um amor mais calmo e mais maduro. Você me dizia que eu estava linda, mas eu via no seu rosto estampado: “meu Deus, que barriga é essa? Será que um dia vai voltar?”

Meu assunto, preocupações, minha energia, meus choros e minhas alegrias passaram a pertencer exclusivamente ao nosso bebê.

Você participando de tudo, mas eu sempre te cobrava mais: conversa com o bebê! Passa a mão na minha barriga! E você me dizia com seus olhos : “Que loucura é isso, gente?”. Acredite, isso é sim muito importante! Tanto para você quanto para o nosso filho.

E você fazendo contas e mais contas, planos e mais planos, sonhou até com a formatura do nosso filho e já começou a fazer uma poupança. Comprou para ele um body do seu time de futebol favorito e nos durante os exames de ultrassom ficava ali fazendo cara de quem estava entendendo tudo, quando na verdade queria mesmo saber se era certeza de que era só um bebê mesmo e, se era um meninão ou se era a sua princesa que estava chegando.

Eu fui ficando cada vez mais ansiosa com o momento do parto, preocupada que tudo estivesse pronto, angustiada que o nosso bebê viesse na hora certa, perfeitinho e com saúde e você fazia de tudo para me acalmar… me dizia que tudo ia sim correr muito bem. Mas eu ouvia os seus pensamentos que diziam: “Que medo de perder você”.

Até que chegou o grande dia! O dia de conhecermos o nosso bebê. Você ali, posando de forte, checando as malas, a máquina fotográfica, fazendo piadinhas… mas não conseguiu nem pentear seus cabelos … muito apreensivo.

E chegou o momento! O momento do nascimento da NOSSA FAMÍLIA, da nossa história. E você não conseguiu esconder as lágrimas quando pegou nosso bebê e olhou bem para os seus olhinhos.

Tudo correu muito bem! Agora o próximo desafio: eu aprendendo a amamentar, nosso filho aprendendo a mamar.

Agora nesse momento, eu te peço: seja respeitoso comigo, eu preciso tanto do seu apoio incondicional!! Me ajude no que conseguir: fique do meu lado, segure na minha mão, olhe bem para mim e me dê aquele seu sorriso, sabe? Assim que sei que tudo ficará bem.

Tente não fazer comparações e críticas. Só me apoie… Com você ao meu lado eu sei que posso conseguir. Confie em mim, não fique falando de oferecer complemento, que o bebê está chorando de fome, que eu não tenho leite… Ou ainda entenda que no começo, amamentar é MUITO dolorido sim! Não é frescura e nem estou querendo chamar a atenção…

Por mais estranha que eu esteja, barriga ainda arredondada, cara lavada, descabelada, exausta… NUNCA, em hipótese alguma, faça algum comentário jocoso ou irônico sobre o meu corpo ou a minha aparência! Nesse comecinho eu já estou me sentindo feia o suficiente, estranha, insegura, cansada, fragilizada e, tudo que eu preciso é de carinho, cuidado e atenção.

Eu sei que você se sente meio deslocado, meio sem saber o que fazer… se sente desajeitado para pegar o bebê, não sabe ainda trocar, dar o banho… mas eu também não sei!! Que tal aprendermos juntos?

Na madrugada, quando nosso bebê chorar, você não consegue amamentá-lo, mas você pode trazer ele para mim e , depois, colocá-lo para arrotar e fazê-lo adormecer novamente! Você pode me ajudar a sentar de forma confortável. Você pode me trazer um copo d’água! Amamentar dá uma sede …

Olhe para mim com carinho e admiração, mas não me confunda com a sua mãe. Eu continuo sendo a sua mulher! Seja paciente, carinhoso que, em pouco tempo voltaremos a namorar, a ter nossos momentos. A natureza é muito eficiente e em 30-40 dias, meu corpo estará recuperado… talvez a minha cabeça ainda não esteja pronta: o bebê suga toda a minha energia, não me sinto sexy, meu peito dói e vaza leite, meu peso ainda não voltou ao normal…a lingerie do pós parto e de amamentação não é a coisa mais bonita do mundo. Mas é só um momento….

Eu me sinto mergulhada num terremoto de emoções tão fortes e desconhecidas que, muitas vezes me esqueço até de perguntar como foi o seu dia.. me desculpe por isso! Eu sei que você chega em casa cansado, querendo tomar um banho, conversar, jantar uma comida gostosa e quentinha…. eu também preciso disso! Não me cobre, me ajude! Os meus dias aqui sozinha, com um bebê, ás voltas com xixis, cocôs e choros também não são exatamente tranquilos!!

Segure o bebê por alguns momentos! Aprenda a consolá-lo, a fazê-lo dormir. Eu sonho com um banho mais demorado, com a minha privacidade para ir ao banheiro sossegada. Eu preciso estar bem alimentada para amamentar nosso filho então, fique com ele para eu conseguir fazer pelo menos uma refeição decente.

Me ajude a manter a serenidade, me ajude a buscar ajuda se preciso for, sempre converse comigo. Esteja atento. Você me conhece tão bem… sabe bem reconhecer se estou chegando ao meu limite.

Seja paciente com a minha mãe. Ela é peça fundamental desse momento para mim! É um ciclo que está se fechando para que outro se inicie, e eu, ela e nosso filho precisamos viver isso juntos.

E muitos desafios ainda virão. A minha volta ao trabalho, os dentinhos nascendo, doenças começando, o sono do bebê um caos, a introdução alimentar, o desfralde, a entrada dele na escolinha… e nós precisamos de você! Nós precisamos passar por isso juntos.

A forma como decidirmos ou conseguirmos viver esse momento, vai ser determinante para toda a nossa vida e relacionamento, sabia? E, os especialistas falam que o amor, amparo e acolhimento que eu consigo dar ao nosso bebê nesses primeiros meses é exatamente proporcional ao acolhimento que EU recebo de você, da minha família! E você ainda acha que o SEU papel nessa história não é importante?

Não se sinta enciumado! Não te deixei de lado não! Lembra que estou cuidando do NOSSO filho e, ainda estou aprendendo a lidar com esse amor tão grande.

Eu sei que muitas vezes não entende o seu papel e a sua importância nesse contexto. O bebê prefere o meu colo, os meus cuidados,muitas vezes até chora quando vai com você! E eu só penso e falo dele, não é mesmo? E você?

Nesse monte de coisas que venho lendo e aprendendo, descobri que o papel do pai, é levar o filho para o mundo! A mãe acolhe, recolhe, e o pai leva e conduz! Você é a primeira pessoa que mostra ao nosso filho que ele pode confiar em mais alguém, além de mim. Representa autoridade e segurança.

Não se afaste da gente! Nós precisamos de você…”

 

Espero ter te ajudado!

A gente se encontra  por aqui

bjos e atétags-coracao

Lígia Coimbra

 

 

 

 

 

 

Como Criar Uma Rotina Para o Bebê

 

Young happy mother with newborn baby

A Importância da Rotina – Como Estabelecer a Rotina do Bebê

Oi Comadre! Hoje o assunto por aqui é a ROTINA DO BEBÊ.

Eu tenho percebido que esse também é um assunto que costuma gerar muitas dúvidas e dificuldades para as mamães de bebês.
Lembra que por aqui, nos meus conteúdos, nas nossas conversas, não existe o “CERTO” , a “Verdade absoluta”!

Mas eu recomendo fortemente que você pelo menos , experimente aos poucos , introduzir uma rotina para o seu bebê, para a sua casa, para a sua vida !
Quer você queira ou não, agora a sua vida gira em torno das mamadas e horários de sono do seu bebê !
E, ainda…

O QUE A CIÊNCIA DIZ 
Segundo a ciência, a rotina“diminui a angústia e a ansiedade , da mamãe e do bebê , e ainda proporciona melhor qualidade de relacionamento entre os dois ( mãe e filho).”
Explicando um pouco mais : Para o bebê, “saber” o que vem depois , traz muita segurança, já que a psiquiatria diz que , internamente , os bebês são “fragmentados” :
Cada sentimento, para eles, é muito intenso, por exemplo : a sensação de fome é uma sensação avassaladora.
Por isso, garantir um ritmo, uma certa previsibilidade e continuidade àquilo que ele já sentiu antes, àquilo que se repete, no meio de tantas novidades e descobertas é fundamental !
Mas , eu preciso salientar um ponto aqui !
Cuidado para não se tornar muito inflexível  e, muitas vezes,

passar por cima das necessidades e ritmo do seu bebê …
Me pergunta como é que eu sei disso ? Rsrs
Se você tem uma personalidade perfeccionista, ou autoritária…
É hora de rever seus conceitos ! Aliás, por um excelente motivo !
Quanto antes desenvolvermos essa habilidade melhor !
Quando estabelecer uma rotina ?
Em média , aos 3 meses, a criança já se mostra preparada , e até mesmo , “pede” para que alguns padrões se mantenham e se repitam .
Mas , existem alguns bebês que , antes disso já mostram alguns padrões bem “organizados e definidos” …
Aí , é só incentivá-lo, com calma e delicadeza , a estabelecer a sua rotina.

Assista o vídeo! Ele explica de forma bem objetiva o que te conto aqui no post:

Existem 3 maneiras de você estabelecer a rotina do seu bebê:
– A Rotina Dirigida Pelos Pais
Nesse caso, independente dos das preferências do bebê, ou de quaisquer outros fatores “externos” , os pais estabelecem os horários de alimentação, sono , atividades e banho , de acordo com aquilo que ELES acreditam ser o melhor, ou o possível, dentro da sua casa, da sua realidade .
Os “defensores “ dessa técnica são Gina Ford e o especialista Gary Ezzo, um dos autores do livro “Nana, Nenê: Como cuidar de seu bebê para que ele durma a noite toda de uma forma natural” , e
Eduard Estivill e Sylvia de Bejar, autores de um outro “Nana Nenê” ( o mais conhecido atualmente).
– Rotinas Mistas :
Aqui , é o caso em que eu estava te contando da Nina …
Os pais procuram estabelecer a rotina, mas usando os sinais e preferências do bebê como guia !
É o “PERFEITO “ meio termo !
A gente tenta encaixar as demandas do bebê, dentro da nossa rotina, da rotina da casa, etc..
Por exemplo, tem bebês que se mostram mais dorminhocos, e , outros , se mostram mais agitados …
Alguns bebês , querem e precisam mamar a cada 2 horas, outros… Se você não oferecer, ficam mais de 4 horas sem se alimentar ! ( o que é prejudicial, tá ?) …
Então , o “melhor dos mundos” é se agente conseguir encaixar o que o nosso bebê prefere, com aquilo que conseguimos fazer !
Assim , estaremos respeitando a natureza e necessidades dele, mas , usando o nosso bom senso, e ajustando dentro do que é possível para a gente, dentro da nossa rotina !
Os profissionais e autores mais famosos , que defendem essa linha são:
a “encantadora de bebês”, Tracy Hogg, e Harvey Karp, autor de “O Bebê Mais Feliz do Pedaço”.
-Rotinas dirigidas pelo bebê :
As rotinas guiadas pelo bebê são as menos definidas. Você segue exclusivamente, os sinais do bebê.
Ou seja, ele te dá as indicações do que precisa em vez de impor horários para comer, dormir ou brincar.
Isso não quer dizer que seus dias vão se tornar completamente imprevisíveis, porque , depois da primeira semana de vida, a
maioria dos recém-nascidos começa a entrar naturalmente em um ritmo regular de sono, brincadeira e alimentação.
Mas, podem variar de um dia para o outro, se o bebê estiver mais choroso, ou mais esfomeado, ou mais dorminhoco…
Essa linha é defendida pela API ( Criação com Apego) , uma filosofia que está que está sendo difundida pelo ocidente há 20 anos, pelos doutores Sears e Spock ( americanos, pediatras e autores famosos ).
E, não negligencie a importância de ter um tempo para você … Só pra você !
Tempo para um banho demorado , tempo para dar uma volta, tempo para fazer exercícios, tempo para um café com as amigas, ou , simplesmente para bater pernas, olhar vitrines e arejar as ideias !
E , quando temos ”um esquema “ funcionando , isso se torna possível e viável !
Você consegue elaborar e planejar seus dias, suas atividades !
Tenho aqui algumas sugestões de como você pode estabelecer a rotina do seu bebê com relação ao
1. Espaço ;
2. Horários;
3. Alimentação e
4. Sono .
Organizando o espaço
É super importante para o seu bebê que ele tenha um lugar, que ele perceba ser dele, com objetos cores e sons ,colocados ali , estrategicamente para ele, como móbiles, espelhos, bichinhos e chocalhos.
Para que ele se sinta atraído pelo mundo a sua volta , e vá , aos poucos, descobrindo tudo por ali.
Aqui vou fazer um parêntese : muito cuidado com a hiperestimulação dos bebês!
A gente herdou esse conceito dos americanos, que acreditam que os bebês podem e devem ser estimulados, desde cedo ….
Além de isso não ajudar em nada, ainda pode atrapalhar o desenvolvimento natural e pró ativo do bebê.
Ao invés dele se interessar , ele acaba ter que dar conta de “responder e corresponder “ a esses estímulos que lhe são apresentados.
Como consequência, o bebê pode ficar agitado, e irritado, e , em algumas situações até apático…
Por ser “invadido e agredido”no seu tempo , nas suas descobertas !
Um bebê saudável, só precisa de um ambiente claro, ventilado , limpo, e seguro… O resto, deixa com a natureza !
Os horários :
Organize uma rotina que seja possível de seguir e mantenha os horários para as etapas do dia a dia acontecerem regularmente: hora de comer, brincar, tomar banho e dormir.
A constância da programação traz segurança à criança, que passará lidar de maneira mais equilibrada com as suas atividades do dia a dia !
A Alimentação :
Na verdade, aqui em casa , toda a rotina era estabelecida , ao redor da alimentação : o banho não pode ser logo em seguida, os horários da soneca e de ir para a cama, á noite…
O Sono
O horário de dormir, o ritual de como adormecer e a quantidade de horas dormidas são fundamentais para um dia seguinte tranquilo.
O sono é reparador.
O corpo da criança necessita dessas horas para se recuperar de tudo que aconteceu no dia anterior mas , como acostumá-la a dormir sempre nos mesmos horários ?
O famoso”Ritual “ pré sono , funciona muito bem !
Estabeleça uma sequências de atividades que precedem a hora de dormir ( pode ser antes da soneca da tarde também).
Um exemplo de Rotina :
O bebê acorda cedinho , mama e fica acordado, “namorando a mãe”.
Depois , o bebê tira uma soneca …( 1h – 1h e meia)
Acorda, passeia , toma banho de sol ,próximo ao meio dia , mama de novo, cocô, banho e soneca …( 1h- 1h 30’)
Acorda de tarde, mama ,brica , ouve música, se distrai… E dependendo da fase, ainda tem mais uma soneca mais curta aqui ….Acorda , mama.
Toma um Banho bem rápido, só para “relaxar “ (isso não serve para todos, lembra ?), pijama, luzes mais acolhedoras, história, musquinha mais tranquila (lullabies)… Mama e dorme 😉

Começa hoje! Olhe para você, olhe para o seu bebê e comece.

Dê um tempo para que as coisas se encaixem, para que o seu bebê se adapte.

E vai mantendo o que está dando certo e, vai adaptando o que não está funcionando.

Deixa um comentário aqui embaixo! Me conta suas dúvidas e dificuldades.

Se você quer receber de presente 5 vídeo-aulas da exclusiva plataforma do curso Recém-Mamãe,

clica aqui, me deixa seus dados que te mando por e-mail, pode ser?

QUERO RECEBER AS 5 VÍDEO-AULAS DE PRESENTE

Conta comigo na sua jornada!

A gente se encontra por aqui,

Bjos e até tags coração

Lígia Coimbra

 

High Need Babies – As 12 Características e Mais Uma Mãe ….

bebe-high-need

Oi comadre ! como vai ?

Anda meio “na moda ” esse assunto de “Bebês High Need” por aqui, então hoje, resolvi conversar um pouco sobre o assunto com você, vamos lá ?

Eu gravei um vídeo também , falando sobre isso . Clica e assiste !

O que é um ” bebê High Need “?

É aquele bebê que chora prá caramba, que não é fácil de ser consolado, mama vorazmente, não dorme por muitas horas seguidas, quer colo e /ou peito o tempo todo …. E , do outro lado : uma mãe desesperada, muitas vezes frustrada e culpada, fazendo uma “via sacra” atrás de diagnósticos físicos, como “refluxo” ou APLV, cansada ao extremo , julgada e incompreendida pela família e amigos…. Ufa!

Esse “termo” – High Need Baby , foi criado pelo Dr.Sears, um pediatra Americano, ( também responsável e defensor pela “filosofia” da Criação com Apego  ( API ).

O Dr.Sears, e a sua esposa Martha, tinham 3 filhos “normais” , e, então veio seu 4° filho … E eles conheceram e sentiram “na pele” , o que era ter um “High Need Baby” em casa ! Por causa das suas experiências pessoais e profissionais, eles ( o casal)  passaram a entender que , não era “culpa da mãe , que estraga a crianças” ou “Exagero da mãe , que diz que o filho chora mais e mais alto que os outros”,  “mama o tempo todo” e”não dorme mais do que 3 -4 horas seguidas , durante a noite ” … ou falta de segurança, de experiência… eles já tinham 3 ! E ele era um profissional !!! E , ainda assim… passaram poucas e boas com seu caçula ( e ainda tinham mais 3 crianças para cuidar!!).

Então , o Dr.Sears reuniu as 12 principais características de um “High Need Baby”, que eu vou te contar aqui , resumidamente :

  • Intensos : Choram e gargalham alto , mamam vorazmente, e protestam com muita vontade e força !
  • Hiperativos : Deixo claro que não é a “doença” aqui, mas o padrão de comportamento ! Tipo “não para 1 segundo”, sabe ?
  • Esgotam as mães : tanto o leite, quanto as energias !
  • Querem estar no peito o tempo todo : ou para mamar, ou para o contato e o consolo com a mãe ( já que , normalmente não aceitam chupetas)
  • Impacientes e inflexíveis : querem tudo para “Já” e não negociam “alternativas” ;
  • Não dormem muito : de dia praticamente não dormem, e á noite , dormem no máximo de 3-4 horas seguidas.
  • Insatisfeitos :  por mais atenção , músicas, colo, peito que a mãe ofereça… nunca está bom !
  •  Imprevisíveis e Difíceis de agradar : O que hoje serve para acalmá-lo, amanhã já não serve mais !
  • Super Sensíveis : Estão sempre ligados ao que está acontecendo no ambiente ao seu redor, e percebem e sentem qualquer alteração de pessoas, cenário , ou barulhos. Se sentem seguros nos ambientes que está acostumado , e não gosta de “novidades e passeios longos”.
  • Querem colo e contato “pele a pele” o tempo todo : Seja para mamar, seja para brincar, seja para dormir…
  • Não conseguem se consolar ou se acalmar sozinhos : eles precisam e gostam de gente ( da mãe, na maioria das vezes) , não serve “bichinho de transição”, chupetas, dedo na boca…
  • São super sensíveis á separação ;

Eu , sinceramente falando, não sei dizer se eu tive ( ou tenho), por aqui, um High Need Baby… A Maria Beatriz, a minha filha do meio , é uma suspeita … kkkkkk !

É que, quando a gente lê essas 12 características listadas pelo Dr.Sears, falando a verdade , a maioria dos bebês tem uma ou algumas dessas características, principalmente até os 3-4 meses! Mas, o Dr.Sears fala que, se a criança tiver 3 , ou mais delas, ela pode ser considerada um High Need Baby… E , que também , existem diferenças entre eles !

Outra coisa que ele deixa bem claro, é que isso Não É Uma Doença , e que não traz consequências para a vida adulta da criança… porém , essas características estarão  mais “sob controle” a partir dos 7 anos, mas,  acompanharão a pessoa por toda a vida. Se pensarmos bem , essas características, na vida adulta , são qualidades !  Paixão, intensidade, saber o que quer, gostar de contato / de gente , lutar pelo que quer, não aceitar ” menos” da vida …

Se  você é mamãe de um “high need baby”, não se deixe culpar ! Nem permita palpites ou julgamentos ! Ajuste as suas expectativas … Só você sabe o que é a sua rotina , a sua vida , quais as necessidades do seu filho e, o tamanho do seu amor por ele !

Eu tenho um pouco de cisma de rótulos, sabe ?  Mas, entendo que , quando entendemos melhor o que está acontecendo, fica mais fácil lidarmos com a situação e com nossas angústias e inseguranças  ….

Ao meu ver, o que cabe a nós , os pais, é reforçar e estimular as características positivas dos nossos filhos! Ajudá-los a desenvolver , sempre, o “seu melhor” !  Todos nós temos qualidades, e , eu acredito que várias características de personalidade , têm o lado A e o lado B !! Caráter não se negocia ! O resto…

Precisamos dar limites, ensiná-los a pensar nos outros, respeitar a si , aos outros , os animais , a natureza… serem gentis  e generosos. Mas , se forem diferentes da maioria , tudo bem também , não é mesmo ?  E , muito cá entre nós.. eu acho que eles levarão uma grande vantagem nessa vida… nesse mundo !

Quer saber mais , leia aqui :

http://seupediatra.com/comportamento/o-mito-do-bebe-high-need/

http://www.bagagemdemae.com.br/sera-que-eu-tenho-um-bebe-high-need/

 

Você está passando por isso ? Ou conhece alguém que está ?

Me conta ! Como tem lidado com seu cansaço … Tem alguma dica ?

A gente vai conversando por aqui .

Bjos e até !

Lígia Coimbratags coração

 

Você já curtiu a nossa Fanpage ? Vai lá ! Dá um curtir !pequena facebook-logo-

Se inscreve no nosso canal do Youtube e receba as novidades em primeira mão !pequena youtube-logo

Como Limpar a Boca do Bebê

limpar a boca do bebe

Oi Comadre ! Tudo Jóia ?

“Jura mesmo que precisa higienizar a boca do bebê ? Mas ele nem tem dentes !!! ”

Isso não é paranóia e nem exagero de dentista ( juro!Se você não sabe, eu sou cirurgiã dentista ) rsrsr e , eu vou te explicar direitinho “POR QUÊ” E “COMO ” fazer !

Vamos lá…

Aqui tem um vídeo bem legal, onde te mostro na prática, o passo a passo de como fazer .

Assiste Agora!

 

POR QUE LIMPAR  A BOCA DO BEBÊ ?

São vários os motivos :

1- O leite , seja ele o materno, ou fórmulas infantis, têm na sua composição açúcares, proteínas e gorduras. A nossa língua, ( inclusive a do bebê), não é lisa, a sua superfície parece uma toalha felpuda… Ao entrar em contato com resíduos alimentares , mesmo líquidos,  ela se suja, e por estar num ambiente quente e úmido, que é a boca, é um ambiente ideal para a proliferação de microorganismos como bactérias (boas e ruins) e fungos ( ruins)…

 

2- Todos nós temos bactérias na nossa boca ( a nossa flora bacteriana) , e , tem que ser assim : Pensa só – a boca é a primeira porta de entrada de “invasores” que podem nos causar doenças ! E, logo ali, na entrada, essa flora bacteriana é responsável por já conter uma boa quantidade desses microorganismos patológicos (que nos causam doenças) . No caso do bebê, essa flora bacteriana ainda está se configurando… e, nesse período, em que a flora está se formando, se não houver uma higiene adequada, as bactérias que passarão a “fazer parte da casa”, podem não ser exatamente aquelas que nos protegerão dos invasores, e sim, podem vir bactérias que apareceram ali para aproveitar os restos alimentares presentes na região , que, mais tarde, causarão cáries e outros problemas para a saúde bucal da criança.

 

3- O tipo de Flora bacteriana presente em cada boca, depende de alguns fatores como: alimentação, higiene e , do contato e convívio com as pessoas ( a flora bacteriana dos bebês, tendem a se assemelhar á das pessoas mais íntimas como pais e irmãos). A flora bacteriana muda durante a vida ? DIFICILMENTE …. Para conseguirmos uma mudança na  flora bacteriana, exige muito esforço… mudanças de hábitos e, muitas vezes… não conseguimos! outro fator que pode causar alteração na flora são alterações hormonais, como no período da gravidez, por exemplo…

 

4- Como a imunidade do bebê ainda está se formando, outra turma que tira proveito , se não cuidarmos bem, são os fungos , ou mais conhecidos como “sapinho” … Placas esbranquiçadas, que se espalham por toda a língua e bochechas das crianças… costumam ser muito doloridas, causam febre e falta de apetite. Em casos mais graves, é necessária até a internação da criança, para hidratar e alimentar por soro.

 

Resumindo , minha amiga : Precisa higienizar sim, para ajudar a prevenir problemas a curto , médio e longo prazo ! A saúde bucal do seu filho, durante a vida inteira, vai depender do tipo de bactérias que ele traz na boca, e, também , dos hábitos alimentares e de higiene . E, quanto antes seu filho adquirir os hábitos saudáveis, melhor !

 

COMO LIMPAR A BOCA DO BEBÊ

Em bebês recém nascidos, até os 6 meses ( antes de nascerem os dentes) :

Lave as mãos, tire seus anéis. Use uma gaze ou fraldinha de boca limpa.

Enrole na ponta do dedo indicador, molhe numa água limpa( filtrada ou fervida);

Segure o bebê e, delicadamente passe o dedo com a gaze, em toda a cavidade oral: língua, bochechas e gengivas.

Sempre faça movimentos de dentro para fora, e cuidado para não colocar o dedo muito para dentro, perto da garganta do bebê, para não dar náusea. O bebê costuma gostar da massagem nas pregas palatinas e no “biquinho” do lábio superior ( que são as áreas que ele sente prazer ao ter contato com o bico do peito da mãe).

Faça isso 3 vezes ao dia. Procure não fazer muito em seguida das mamadas, por dois motivos:

1.Se ele estiver com a barriguinha muito cheia, ele pode ter náusea e vomitar e

2.O leite materno tem anticorpos fundamentais para a formação do sistema imunológico inicial do bebê , que , se limparmos em seguida da mamada, podemos removê-los.

Procure fazer com rapidez e delicadeza, e , encaixar a higiene bucal , na sua rotina de mãe, e na rotina do bebê !

Vocês vão se acostumar !

 

QUANDO NASCEM OS PRIMEIROS DENTINHOS

Aqui ,enquanto forem só os dentinhos da frente, você pode escolher: Continua como vinha fazendo , com a gaze na ponta do dedo, ou pode começar a usar a escovinha para bebês, sem o creme dental, ou com aquele tipo sem flúor.

 

QUANDO COMEÇAREM A NASCER OS DENTINHOS DO FUNDO

Usar escova macia, com creme dental sem flúor.

Hoje, existe uma linha que recomenda o uso, de creme dental com flúor , em pequena quantidade…

Eu , pessoalmente, não usei e não uso o creme dental com flúor, até eles aprenderem a cuspir direitinho. O excesso de flúor, causa manchas marrons e esbranquiçadas nos dentes permanentes , que são irreversíveis …

E visitas no dentista ? Quando começar ?

Se você estiver conseguindo fazer a higiene , espere nascer os primeiros dentinhos, e faça visitas periódicas, para receber orientações específicas para o seu filhote! Prevenir é sempre o melhor caminho!

 

E aí, o que achou ? Tem dificuldade para limpar a boquinha do seu bebê?

Conta prá mim !

Conversa comigo! Eu adoro saber de você !!

Me conta como você tem feito ! O seu bebê gosta ? E você , já está craque , ou está tendo dificuldades ?

Acompanha a nossa  a nossa fanpage ! Dá um curtir aqui !

E  nosso canal do Youtube , você já se inscreveu ? Entra lá Agora !Clica aqui !

Você já viu o post ” Os primeiros dias com seu recém nascido “? Leia aqui

Deixe seu comentário abaixo ! A casa é sua !

A gente se encontra !

Bjos e atétags coração

 

Introdução Alimentar -19 Dicas e Um Guia Passo a Passo

introdução-alimentar

Essa é a Nina , a minha caçulinha

Oi Comadre!

O seu filhote já começou a se alimentar com papinhas, frutas e sucos? Já está chegando a hora ?D

Ou , o seu filho , já maiorzinho, não come nada, tem uma alimentação super restrita, e a hora das refeições é um drama ?

Se você se encontra numa dessas situações, ou quer umas dicas para evitar problemas, vem comigo que eu preparei um guia prático , e cheio de dicas para você.

Se você já me segue aqui no blog faz tempo, já ouviu as histórias, onde conto os apuros que passei com o Pedro, meu primeiro filho. Ele quase me deixou doida! rsrsrs Simplesmente nem mamava, nem comia !! Imagine isso, para uma mãe de primeira viagem… Quase enlouqueci !

Até  1 ano, ele foi bem, depois, foi limitando seu paladar, aos poucos, e eu demorei para perceber, sabe… Ele chorava no almoço e no jantar, e eu , só não chorava junto de vergonha, mas vontade não faltava!! E assim foi até os 2 anos.

Dos 2 aos 6 , ele era chato e seletivo para comer, e eu fui levando… como ele comia” comida”, e nada de lanches e outras “porcarias”, eu não me incomodava ! Fui deixando… até que a alimentação dele se restringiu a : arroz, feijão, carne ( qualquer uma , mas grelhada , de preferência) , purê de batatas muito bem amassado , bem lisinho, e frutas banana e maçã.

Quando a Maria Beatriz , a minha do meio, completou 1 ano, e já comia de TUDO ( salada crua , inclusive), ele começou a se envergonhar, e , por uma questão de “não posso ficar por baixo”, vendo que eu ( e todo mundo) elogiava muito a irmã, ele começou a se esforçar…

Mas tudo mudou quando um dia, em uma viagem para fora do país, eu desesperada porque ele passava o dia todo sem comer NADA, e , toda noite ,fazia a gente ir a um restaurante de comida brasileira que ficava a 27 km do nosso hotel…  Dei um sermão nele, daqueles que só as mães desesperadas e á beira de um ataque de nervos é capaz …E ele, com toda a sua sinceridade e razão, olhou no fundo dos meus olhos e disse : ” A culpa é sua !!” …

Aquilo caiu em cima de mim como uma bomba ! Respirei fundo… consegui me calar e refletir… E , claro , vi que ele tinha toda razão! Chamei-o para uma conversa um pouco mais branda, e, disse que ele tinha razão, mas , que assim que chegássemos de volta em casa , as coisas iriam mudar !

E , meio que ” abrindo caminho na unha” , lançando desafios, jogando com a sua personalidade e pontos fracos, fui estimulando para que ele virasse esse jogo! Esse sim , era o meu papel ,afinal !

E hoje, olha só o cara ! Detalhe do “menu”: Arroz integral, feijão carioca, espinafre refogado com ovo, cenoura, batata doce e couve flor cozidos temperados azeite , e filé de frango grelhado.

Introdução-alimentar3

Esse é o Pedro – fruto de muito “trabalho”!

Bem , a Piquita, a minha do meio , já nasceu pronta ! rsrs Esfomeada, mamava e esvaziava o peito em 5 minutos! Eu até me assustava, e questionava se eu teria leite suficiente para aquele apetite tão voraz!  E tive sim , viu ?

E, quando introduzi a alimentação para ela, ela continuou uma “Magali”, super curiosa com novidades … come tudo de boca boa, sabe? Hoje, quando vamos a festas mais adultas, casamentos, que tem aquelas comidinhas lindas, e super elaboradas, ela nem pergunta o que é ! Manda prá dentro , e ainda acha tudo uma delícia ! ownn que orgulho ! rsrs

introdução-alimentar1

Essa é a Piquita – a minha linda “Magali”

A Nina, minha caçulinha, é um intermediário, não é tão comilona, mas também come de tudo , sem frescura ! E , agora, com os dois irmãos comendo verduras, frutas e saladas, é mais fácil para mim  ! Ela mesma pede ! Quer tudo o que vê no prato deles ! Aqui , nesse post , eu conto um pouco sobre os meus perrengues , e como eu lidei com eles.

Bom chega de papo , e vamos ao seu Guia ?

 

  • QUANDO INTRODUZIR OS ALIMENTOS ?

Segundo  a OMS , a criança deve ser aleitada exclusivamente com o leite materno até os 6 meses de vida.

Isso é o ideal . A partir do 6° mês , começamos , então a introduzir os alimentos.

Existe uma linha de pediatras ( o meu pediatra, inclusive) , que orienta assim: se , no 5°mês de vida, a criança não estiver mais mamando exclusivo no peito , e , estiver bem de saúde,  já podemos iniciar a introdução alimentar.

*Dica: observe o seu filho! Não vai começar o processo com ele doente, com tosse ou tomando alguma medicação.

Também não recomendo que faça isso , em situações fora da rotina, como viagens, por exemplo.

 

  • POR ONDE COMEÇAR ?

Existe uma linha de pediatras, que entram com frutinhas e suquinhos primeiro, nos horários de “lanche”, e depois de um mês, mais ou menos, começam as papinhas.

E, existe uma outra linha, ( que é a do meu pediatra) , em que a criança é apresentada a tudo ao mesmo tempo.

Como assim?

Começamos a introduzir o almoço , com a comidinha salgada, a fruta de sobremesa e o suquinho – tudo na mesma refeição.

E , seguindo essa mesma linha, depois de uma semana, se correu tudo bem , se a criança aceitou bem, já fazemos a mesma coisa no jantar : comidinha salgada, fruta e suco .

Se a criança não está aceitando bem, está com dificuldades para comer, ou manifestou alguma desordem gastrointestinal, ou algum sinal de alergia, espere um pouco mais, até perceber que as coisas estão evoluindo, para entrar com o jantar.

  • COMO ENCAIXAR AS MAMADAS E  AS REFEIÇÕES NO DIA?

Nesse começo, as refeições vão , aos poucos se tornando a principal fonte de alimento para a criança, mas até lá, o leite ainda é o principal responsável , principalmente o materno.

Então , se o seu bebê ainda mamar no peito, pode dar em livre demanda ainda, no começo da introdução alimentar, para o bebê não sofrer com uma “ruptura” muito repentina; isso pode ocasionar uma rejeição á comida, já que ele entende que , agora ele não tem mais acesso á mamãe/ ao peito , por causa do alimento, então, ele acaba escolhendo o peito , e recusando o alimento.

Se o seu bebê já estiver só na mamadeira, procure fazer assim : uma mamadeira de manhã ( 6-7 horas) , e lá pelas 10-11 horas já oferece o almoço ( experimente o esquema comida-fruta-suco tudo na mesma refeição).

Á tarde, lá pelas 14-30 h oferece outra mamadeira , ou um mingau de leite com aveia e fruta, por exemplo (sem farinhas e sem açúcar , por favor!).

Lá pelas 17:30 -18:30 horas , dá o jantar completo ( igual o almoço).

Ás 21:30 – 22:00 horas , a última mamadeira do dia.

A partir desse modelo, quando a criança já estiver almoçando  e jantando, pode ficar tranquila que, fisicamente, não há mais necessidade das mamadas da madrugada ! Claro que , se for um hábito, principalmente no caso do peito, é preciso ir tirando aos poucos, sem traumas… Mas com o coração em paz, sabendo que seu bebê não está com fome!

 

  • QUAIS ALIMENTOS OFERECER ?

É uma loucura mesmo, organizar o cardápio dos pequenos! A gente se sente perdida, e nunca sabe se , estamos conseguindo atender ás necessidades nutricionais e sensoriais , para fazer desse momento , um momento de descobertas, prazeroso, sem traumas, ou maus hábitos que podem levar para a vida toda!

Bom , uma orientação importante é : Introduzir um alimento novo de cada vez, para ver se a criança, ou o seu organismo, vão reagir bem.

Então, comece com um cereal (arroz ,aveia, ), um grão (feijão, lentilha, ervilha , grão de bico), uma carne ( de boi, de frango, um peixe) , um tipo de  verdura, um tipo de legume .  E observe ! Se o intestino funcionou bem, se não seu nenhuma reação alérgica … vá introduzindo aos poucos , uma novidade por vez, assim, se um ingrediente causar uma reação indesejada, fica fácil você saber qual foi .

O suco , no começo, é ideal que seja de laranja lima espremida , pura. E, as frutas, que sejam frescas, maduras e da estação. Não acrescente açúcar, a não ser em casos especiais, como no abacate , por exemplo,  mas , não antes dos 9 meses. E , se tiver que usar , que seja o de merara, que contém menos componentes químicos.

Os especialistas recomendam que , não seja dado doce ( açúcar ) para as crianças até os 2 anos de idade! Existe uma série de benefícios , entre eles , não criar o hábito mesmo, da ingestão do açúcar. Eu sei que isso soa meio radical, e difícil de cumprir, principalmente se não for o primeiro filho… mas adie o quanto puder, e , que o consumo de açúcar seja moderado.

Aqui, tem um vídeo com as 17 primeiras dicas . Aproveite!

  • DICA 1 : Não bata a papinha no liquidificador ! Você pode amassar com um garfo , ou peneirar . Assim , você mantém a textura, paladar e nutrientes dos alimentos.

Veja mais aqui :http://www.pediatriaemfoco.com.br/posts.php?cod=57&cat=8

  • DICA 2: Não ofereça leite/peito e ou derivados, muito próximo ás refeições, que têm fontes de Ferro. O cálcio , presente nesses alimentos, atrapalha a absorção do ferro . Existe uma corrente de pediatras que falam que isso “não existe”, mas a orientação que eu tive, e , o que encontrei pesquisando por aí, é que devemos sim evitar oferecer laticínios antes de 1 h , depois das principais refeições ( almoço -jantar ).

Veja mais aqui :http://www.rgnutri.com.br/sqv/saude/bda.php

  • DICA 3: Não force seu filho a comer nada. Com naturalidade vá apresentando os alimentos para ele!
  • DICA 4 :Não acostume seu filho a distrações para comer. Acho que uma história, ou cantar uma música está valendo!O ruim é TV, DVD, ou sair para passear , enquanto come, por exemplo.
  • DICA 5: Ofereça os alimentos separadinhos, no pratinho, não misture tudo ! Deixe a criança ir descobrindo os diferentes sabores, e texturas . Deixe o pratinho com uma aparência apetitosa, e não com cara de “gororoba” !
  • Dica 6: Vai observando o comportamento e as reações do intestino do seu filho, e vá mexendo na alimentação, para tentar ajustar . Se estiver preso, ofereça mamão, ameixa , controle os carboidratos como batata e macarrão; se estiver solto, experimente dar goiaba, maçã , polenta.
  • DICA 7 : Tente manter a calma, e não demonstrar ansiedade, porque eles começam a usar essa nossa “fraqueza”, a favor deles ! E usam as refeições como moeda de troca, de barganha, ou só para testar os nossos limites mesmo!!
  • DICA 8 : Passado o período de adaptação, quando a criança já aprendeu a mastigar, a engolir, já tem a sua rotina alimentar estabelecida, não substitua uma refeição por nenhum petisco, nem lanchinho( nem peito , nem mamadeira ). Se a criança se recusar a comer, ok ! Sem stress. Tira do cadeirão, e diz : ” Muito bem , filho, você só deve comer quando estiver com fome mesmo ! Agora, ás 14:30 h , será a hora do seu lanche !” Sem valorizar muito, e sem compensar no lanche , fazendo um lanche reforçado e cheio de guloseimas. Senão , ele vai se sentir premiado por não ter feito sua refeição !
  • DICA 9: Não passe o dia oferecendo lanchinhos e petiscos para o seu filho ( mesmo que seja fruta!), a criança, principalmente aquelas com menos apetite, precisa, em média, de 3 horas em jejum, para ter uma fome de verdade, sabe? Então, siga o esquema comida -fruta -suco nas principais refeições ! e não ofereça nada entre a mamadeira da manhã e o almoço! E , á tarde, um lanchinho á base de leite e fruta , como uma papa , ou mingau , é bem completo e tem “sustância” , como dizia a minha avó ! rsrs
  • DICA 10 : Não ofereça, nem apresente para o seu filho , alimentos “lixo” , ou “porcarias” , como chamamos aqui em casa , do tipo : refrigerante, aqueles benditos salgadinhos de pacote, lanches tipo “habúrgueres americanizados e empacotados ” bolachas recheadas, enfim , tudo aquilo que , um dia eles vão conhecer , e vão querer experimentar, mas que sempre fique claro que “aquilo ” não é saudável , e que o consumo é uma exceção , e não é regra !
  • DICA 11 : Não ofereça suplementos vitamínicos para para o seu filho, sem necessidade , ou orientação médica, e, eu preciso te contar que, a não ser que seu filho tenha algum problema se saúde, ou de absorção de nutrientes, os suplementos NÃO CONSEGUEM SUBSTITUIR os nutrientes dos alimentos ! Quimicamente, existe uma situação chamada “biodisponibilidade”, e , quando consumidos in natura, as vitaminas e os macro  e micro nutrientes , conseguem ser aproveitados pelo nosso corpo, o que NÃO OCORRE com a maioria dos suplementos vitamínicos ! Eles, sozinhos, isolados, vão direto para a “lixeira” do nosso organismo, e eu te digo mais: por muito tempo, a gente , as mamães desesperadas ,e os médicos , pensavam, que ” mal não ia fazer “, tomar essas vitaminas… hoje , a ciência já descobriu que , não é bem assim ! Que essas vitaminas originadas de suplementos , podem sim causar danos , e efeitos inversos, do que se esperava delas! Leia esse post bem completo onde eu falo sobre os suplementos vitamínicos.
  • DICA 12 : Evite , o quanto puder, oferecer “farinhas”, e engrossantes , em mamadeiras e mingaus , na rotina alimentar dos seus filhos ! Essas farinhas têm muito açúcar, muitas calorias e poucos nutrientes, e ainda , costumam prender o intestino. Prefira “farinhas ” naturais, como aveia, e outros grãos como quinoa, chia, amaranto( depois de um ano).
  • DICA 13: Aproveite que vai ter que estabelecer um hábito alimentar para o seu pequeno, e reveja você, os seus hábitos e do restante da família também ! Como esperar que o pequeno adquira hábitos saudáveis, se , em casa, a comida é congelada, muita fritura, e alimentos industrializados, refrigerantes e açúcar em excesso… Eu acho que é melhor já aprender o certo, do que , mais prá frente, quando os problemas aparecerem, os pequenos terem que fazer o caminho de volta, e reaprenderem  a forma correta e saudável de se alimentarem ! Quem sabe não é a sua chance de se livrar daqueles quilinhos extras, que acabaram ficando por aí ? Ou , de regularizar os índices de glicemia, triglicérides e colesterol dos seus exames e do seu marido ? Pense nisso! Pelo bem de toda a sua família ! Pode valer á pena.
  • DICA 14 : Faça VOCÊ o cardápio da sua casa, da sua família, dos seus pequenos, mesmo que não seja você quem vai preparar as refeições. E, se é você, quem cozinha aí na sua casa, para a sua família, eu sugiro que você faça os cardápios semanais ( almoço / jantar ) com antecipação, se informe , pesquise receitas saudáveis e práticas pela internet ( tem um  monte !) ; assim você pode fazer a lista de compras, fazer as compras nos dias em que já sabe que as frutas e verduras são mais fresquinhas no seu fornecedor. Se deixar sempre para se decidir em cima da hora, vai ter que preparar o que tem  na geladeira ou na dispensa, e não uma refeição balanceada.
  • DICA 15: Use pouco sal e pouca gordura , no preparo dos alimentos do seu filhote, evite aqueles caldos prontos também;  use e abuse de temperos e sabores naturais, como salsinha, cebolinha, cebola, alho, alho poró, erva doce, salsão, orégano , louro,por exemplo. A comidinha fica cheirosa e saborosa !
  • DICA 16: Deixe a criança interagir com a comida, pegar, cheirar, comer com a mão !Essa experiência sensorial vai ajudar muito a criança aceitar melhor os alimentos , e faz parte do processo.
  • DICA 17: Evite os alimentos que são muito alergênicos,  como amendoim, carne de porco, frutos do mar, chocolates , até um ano , pelo menos.
  • DICA 18 : Não se engane ! “Danoninho NÃO vale por um bifinho !” O mesmo serve para mamadeiras turbinadas com engrossantes e “vitaminas” !!
  • DICA 19 : Vai com calma tenha paciência e persista !

Assista a esse vídeo que gravei, sobre os hábitos alimentares das nossas crianças, e , as  consequências disso no futuro das suas vidas !

Ah ! Você já ouviu falar da Técnica BLW (baby-led Weaning ) , para introdução alimentar?

Clica Aqui , que nesse site tem um monte de dicas e informações bacanas.

E, esse blog aqui , na minha opinião é campeão em dicas e receitinhas para a comidinha dos pequenos.

Ufaa ! Eu vou deixar o assunto  “Crianças maiores que dão trabalho para comer” para um outro post, tá ? Senão , esse aqui vai virar um livro ! rsrs

Como é a aí na sua casa, comadre? Como você fez a introdução alimentar dos seus filhos?

Teve muita dificuldade ? Tem alguma dica porreta ?Conta prá gente, vai !

Adoro falar sobre isso, sabia!

A gente vai se falando !

Bjos e atétags coração

 

 

 

Alimentação x Crianças – Super Dicas

 

1 (2)

Oi Comadre ! Se o seu filho come mal, faz charme para comer, ou só quer saber de porcarias… Bem vinda ao clube !!

A grande maioria das crianças, em algum momento, passa por essa fase tão difícil e desesperadora !

Mas tem uns truques que podem ajudar! Quer saber mais?

Vou te contar a minha história com os meus filhos , e , onde acho que errei e acertei:

O Pedro mamou exclusivo no peito até os 4 meses, quando eu comecei a introduzir uma papa de leite com aveia, já que ele não podia nem ver mamadeira! Chorava só de olhar ! E , eu fui ficando desesperada, porque, dali uns 15 dias, eu voltaria ao trabalho… o que ele iria comer nos intervalos, enquanto eu estivesse fora?

Você pode estar se perguntando porque eu não ordenhava o leite, e deixava pra ele… eu não tinha leite “sobrando”… o que eu tinha ele mamava. E , mamadeira com ele… nem pensar !

Então, conseguimos dar uma fruta, no “café da manhã” ( ele mamava no peito umas 6:30h, depois comia a fruta umas 8:30 no máximo. E , á tarde, comia a papa de leite com alguma fruta. Tocamos assim até os 5 meses e meio, qunado começamos a introdução alimentar.

O meu pediatra tem uma linha assim : se a criança não está mais exclusiva no peito, aos 5 meses- 5 meses e meio, ele orienta :

entre 6-7 h da manhã  : leite ( peito , mamadeira, o que for…)

entre 10:30 e 11:30 h :almoço , suco de fruta e sobremesa

entre14:30 3 15:30 h: papa de fruta com leite

Toca assim, num esquema que ele ensina , de ir oferecendo um alimento de cada grupo , por vez, para testar a aceitação da criança e do seu organismo.

Se está tudo bem…1 semana depois  já vem o jantar! Por volta das 18-19 h.

 

E assim fizemos… Só tinha um porém, como o pediatra orientou a peneirar e amassar os alimentos, e NÃO BATER ou no liquidificador, ou na centrífuga… era barra pesada para mim fazer as papinhas ! Muitas vezes, era 1 hora da manhã, e lá estava eu, com a mão ardendo, tentando passar uma bendita beterraba pela peneira! kkk

Eu trabalhava o dia todo, e , aproveitava todo o tempo que o Pedro estava acordado, para ficar com ele ! Depois que ele dormia , lá ia eu, para a minha ” guerra ” das papinhas. Ele comia bem, só não queria saber de leite artificial, só na forma de papa ou mingau( depois descobrimos uma APLV- alergia a proteína do  leite de vaca- que rendeu uma bronquite insistente e até uma pneumonia ! ).

Bom , eu comecei a ficar exausta… estava magrinha! Só o pó ! rsrs

Eu e o Guilherme resolvemos conversar com o Pediatra sobre as papinhas industrializadas. Ele disse: ” Nutricionalmente, ok, não vai faltar nada. Mas ele vai ficar bem limitado nos quesitos textura-paladar dos alimentos.”

BINGO, Dr. Francisco ! DITO E FEITO ! Ele comia as papinhas super bem, mas , lá pelos 8/9 meses, quando eu comecei a oferecer já os alimentos que comíamos , como arroz, feijão, legumes, carnes- ele apresentou resistência…

Mas , devagar, com paciência, ele foi evoluindo… mas , não tomava leite, de jeito nenhum !

E , nesse período, começaram as tosses, a bronquite… e ele não comia… nem tomava leite … nada !

Eu fui ficando desesperada! E, muitas vezes, forçava a barra pra ele comer ! Cantava, ligava DVD, e , enquanto ele não comia o que EU achava que era suficiente, eu não deixava o coitado em paz !

O período dos 12 aos 24 meses foi muito sofrido ! Ele só comia chorando! Olha que absurdo ! E eu… não chorava de vergonha, mas o desespero era imenso , e vontade não faltava !

E tinha mais um detalhe… o Pedro , por sua personalidade, não gosta de “meleca “… não comia com as mãos, não interagia com as texturas, cheiros , formas e sabores da comida… Eu acredito que isso também fez muita falta.

Foi melhorando, fases melhores, fases piores… Seu peso e altura, sempre normais… tirando a APLV( que trouxe a bronquite) , ele sempre foi saudável ! Nem amidalite, viroses… nada ! Mas a mãe… neura total !! Você se sente assim , também?

E veio a M.Beatriz, uma Magali ! Comilona, curiosa, que sempre comeu de tudo ! Salada, papinha, comida, frutas… E ele foi aprendendo com ela… meio que questão de honra sabe ? rsrs

Nina comendo sozinha

Nina comendo sozinha

1 (1)

E , a Nina então! Come sozinha desde os 11 meses, não gosta que a gente ajude! Come comida, come fruta… tudo com as mãos! E não gosta nada amassado, só em pedaços , ou inteiro, e ela vai mordendo!Ela cheira, aperta, lambe… é tão bonitinho de ver ! E , claro! Isso faz toda diferença !

Então, comadre, resumindo:

O QUE AJUDA:

-ter horários regulares para as refeições,

-Intervalo de 3-4 horas , entre o lanche/ mamadeira e as refeições. A criança precisa estar com fome ! Senão, pode ter preguiça , ou simplesmente não se interessar pelo prato de comida.

– Não oferecer alguma coisa “mais gostosa ou mais fácil e mastigar”, como , danoninho , por exemplo, depois de uma tentativa frustrada de refeição.

-deixar a criança interagir com a comida, ter experiências sensoriais, tipo cheirar, pegar, morder , lamber… faz sujeira, sim, mas é uma beleza ! Elas criam uma boa relação com a comida,se divertem , e comem melhor!

-Se possível, ofereça a refeição da criança junto com a da família, assim ela se sente parte do processo, e não fica como o centro das atenções.

-Observe seu filho: tem criança que prefere alimentos mais moles, outras gostam do sabor de temperos, outras preferem o alimento mais frio… respeite a individualidade dela ! Aos poucos ela vai descobrindo outros sabores e texturas.

O QUE ATRAPALHA :

-criança sem fome( mama toda hora, ou belisca fruta/suco /danoninho)

-mamãe ansiosa, a criança vai te chantagear( me pergunta como eu sei disso ? rsrs )

-ambientes diferentes , com muitas distrações.

– doenças e remédios – mesmo sabendo que a criança está doente, está tomando medicação, a gente insiste que ela “tem que comer prá sarar ” !

-Ficar empurrando comida na criança- “Tem que comer tudo ” ! . A criança sabe a quantidade de comida que é suficiente pra ela, respeite!

Agora, comadre, uma coisa eu te falo,: as crianças, assim como nós, passam por fases! Tente não se apavorar e respeitar isso ! Alguns períodos estão com mais apetite, outros com menos… podem estar enjoadas dos mesmos alimentos… Vai tentando conduzir , sem se apavorar, e sem forçar nada !

 

Eu tenho ouvido bastante a respeito da BLW( baby led weaning) , você conhece ?

Em tradução livre é: ” o desmame que o bebê comanda”… prometo escrever um post falando sobre isso.

Por enquanto , leia mais aqui :” Tá na hora Do Papá“. A Aline, autora do blog, é fono, com mestrado na área de introdução alimentar…    é  mamãe do Nicolas,de  1 ano e 3 mese,  e entusiasta do assunto !

Vai fazer até um congresso virtual, sobre o tema ! o “CONALCO”… de 19 a 25 de maio. Dá uma olhada no face … aqui tem o link , se você quiser saber mais!

Eu vou participar ! Vamos também ?!

 

Como você fez a Introdução alimentar do seu filho?

Foi tranquilo ou foi traumático? rsrs

Conta pra gente aqui !

 

A gente vai se falando

Bjos e atétags coração

 

 

 

 

A Liberdade De Escolha – É Disso Que Sou a Favor !!

livre-para-ser-mãe

Oi Comadre!! Hoje estou meio azeda … rsrsrs

Eu recebo muitos emails, de mamães me contando que sofrem muito, com as suas escolhas… E me perguntam : será que “isso é certo? ” “você é  a favor ?” disso ou daquilo …

Gente, eu fico com o coração apertado de ouvir e sentir a angústia dessas mamães ! Tenho vontade de pegá- las no colo … e de queimar em praça pública essas pessoas que se especializam em oprimir a maternidade , e reduzí-la a teorias e “tabelas “. Vão pro inferno !!

A gente, que é mãe, que está ali, no campo de batalha, cada uma com a sua rotina, com a sua personalidade, com seu bebê e suas particularidades… Só a GENTE SABE  o que é “certo e errado ” !! Só a gente sabe o que é possível !

Só a gente conhece os nossos limites !

Agora , a maternidade está sendo empacotada assim:

– Parto normal humanizado

-Aleitamento materno exclusivo, em livre demanda , até pelo menos 2 anos.

-Amamentar é um “direito ” da mulher, esteja ela onde estiver!Quem não quiser ver , que vire o rosto !

– A mãe, deve ficar o maior tempo possível, com seu filho, até os 3 anos de idade! De preferência, sem trabalhar, ou ajustar o seu trabalho á nova realidade da sua família !

– Chupetas e Mamadeiras devem arder no fogo eterno !

– O desconforto causado pelo nascimento dos dentes? Você deve ter calma, paciência e oferecer o peito para o bebê se acalmar… medicações que possam aliviar a DOR do seu bebê nem pensar !

– Você  tem que dar o banho de ofurô.

– Você tem que lidar com a dor inicial do seu peito, de forma natural e tranquila.Deve ser corajosa !

-Não pode reclamar das noites mal dormidas, ter um filho é uma benção !

-Não pode por o bebê pra dormir na sua cama , não pode por o bebê para dormir sozinho…

Socorrooo!

Se a mamãe, por algum motivo precisa, ou escolhe se submeter a uma cesárea… pronto ! Já se sente diminuída…

Se, algum motivo a impede de amamentar exclusivo seu bebê… mais uma derrota ! Ela se sente a pior …

E, se dá chupeta ou mamadeira para seu bebê… não conta prá ninguém !”é errado, né?”

Se usa uma concha de amamentação, pomadas no seio rachado e dolorido ” é fraca, não está preparada para ser mãe !”

Se põe o bebê pra dormir na sua cama, se sente amedrontada… Se coloca no berço, se sente julgada …

Se a mamãe se olha no espelho , e sente saudade da sua antiga vida, do seu corpo, das suas amigas… vem a culpa monstra !

Se a mamãe se sente constrangida em amamentar na frente dos amigos do marido, do sogro , ou do chefe… ‘ ela não é dona do próprio corpo e do próprio querer.”

Se volta a trabalhar, além da saudade do bebê e do cansaço da tripla jornada, ainda vem a vozinha lá de dentro “será que estou agindo certo ? Será que não estou abandonando meu filho ?”

Se deixa o emprego , e põe sua carreira no “pause” , para simplesmente curtir a maternidade e seu bebê… lá vem julgamentos e palpites !!

E montes de teorias, e montes de radicalismos sem sentido !

Na minha opinião, minha amiga, o que é “Certo ” é a gente poder fazer as nossas escolhas ! De forma consciente, sem ingenuidade ou desconhecimento … Se informar o máximo possível, mas usar o SEU filtro : Muitas coisas que você vai ouvir, não fazem sentido para você, ou simplesmente , não se encaixam na sua rotina !

Liberdade , é poder escolher, e arcar com as consequências, não é isso ?

Se você não conseguiu , ou não quis, um parto “normal humanizado “, se você não conseguiu , ou não pode amamentar exclusivo seu bebê até 6 meses, se você quis ou precisou voltar ao trabalho , FIQUE EM PAZ,com você mesma e com as suas escolhas !

Se para você , vivenciar a experiência do parto humanizado, parto domiciliar… for um sonho, vai fundo !

Se, você quer amamentar seu filho, por todos os benefícios físicos e emocionais que sabe que a amamentação traz pros dois, faça força ! Aguente firme o começo ! Vai valer á pena !

Saiba o que quer , onde quer chegar! Isso vai te fortalecer , e te manter no caminho que você escolheu, apesar das dificuldades !

Opressão, tabelas e teorias… não combinam com a maternidade ! De jeito nenhum !

O que combina com esse momento, é amor, um amor enorme e sufocante, são noites mal dormidas, cheirinho e chorinho de criança, e todo o sentido da vida , que elas conseguem nos apresentar …

Você já se sentiu oprimida, ou diminuída , por algumas escolhas que fez , com seu filho?

Como se livrou desse sentimento ?

Conta prá mim !

Leia mais : aqui , eu conto como foi a minha volta ao trabalho, e aqui , como me decidi babá ou berçario?

E aqui, ” confesso todos os meus pecados ” de mãe ! Leia , que você vai ver que , Sim, Você É Uma Excelente Mãe ! rsrs

 

A gente se fala !

Bjos e até tags coração

 

 

Babá ou Berçário?

baba-bercario

Hoje resolvi dividir com vocês uma das experiências mais dolorosas que eu passei como mãe : voltar a trabalhar depois que o Pedro nasceu!

Na época, eu trabalhava no PSF (Programa Saúde da Família), num posto de saúde aqui da cidade, carga horária de 40 h /semanais , e um salário que, na época, não dava para dispensar…

Antes do Pedro nascer, não tínhamos funcionária aqui em casa, só uma faxineira, 2 vezes na semana. Quando cheguei ao final da gestação, procurei e contratei uma pessoa, já contando que , um dia, precisasse dela para me ajudar a cuidar dele.No dia em que o Pedro nasceu, a Tânia já estava trabalhando aqui.

Vivi a minha licença maternidade intensamente, um momento “sabático” para mim!! Eu só cuidava dele!! Amamentava, dava banho, trocava, e quando saía, lá ia ele junto!( Pedro sempre foi uma criança fácil).

Então o tempo foi passando e começou aquele frio na barriga…está chegando a hora de voltar…

Aproveitei uma consulta com o pediatra para conversar a respeito do assunto com ele, me aconselhar… E então recebi , sem esperar a orientação que norteia a minha conduta de mãe até hoje!!!Esse Dr. Francisco…!!!

Contei pra ele que voltaria a trabalhar daí há um mês, e que estava na dúvida, se contratava uma babá pra ficar com o Pedro em casa, ou se punha ele num berçário de manhã,( pois ,á tarde, eu chegava em casa ás 16:30 h, pois entrava ás 7 :00h , e fazia só 1:30 de almoço…) “”

Agora, anota aí a resposta dele 🙁 rsrsrs)  “- Lígia, para a criança de 4 meses, tanto faz a babá ou a escolinha, o que importa é que ela vai ser separada da mãe, o que, idealmente não deveria acontecer antes de 1 ano…(senti um soco no estômago, e engoli o choro)!Desde que você conheça e confie na escolinha , ou na babá, e saiba que ele vai ser bem cuidado e atendido , a escolha é sua!! ( socorro!! cadê as leis desse país, onde ainda os 6 meses são opcionais para o empregador? e um ano então? )  Mas, se eu puder te dar um conselho… Tome a sua decisão, faça a sua escolha e levante a cabeça!! Não se sinta culpada, porque a culpa é  uma péssima conselheira na hora de se educar um filho!Não é porque você passou o dia todo longe dele, que não vai colocar limites, corrigir… E, não caia em tentação de tentar “comprar” a sua ausência com presentes e “coisas” fora de contexto!! Isso sim pode trazer danos ao Pedro!”  … POW!! KABUMMM!!

Quando consegui acordar , e sair dos escombros que sobraram de mim…Me agarrei nessa conversa, e decidi: de manhã -escolinha, á tarde-Tânia.

E, depois de andar um pouco , e ligar a “rádio comadre”, escolhi um berçário pequeno, com bastante indicações , onde sabia que ele ficaria bem. A Tânia também foi sensacional, e ficou conosco por 5 anos!E, contratamos uma faxineira 2 vezes por semana, para ajudá-la com a casa, já que as tardes eram do nosso príncipe.

Eu sobrevivi!! E ele também! Mas… não foi fácil, viu comadre? Eu ia trabalhar chorando todos os dias, por uns 2 meses, e o meu peito vazava tanto leite no trajeto até o trabalho, que o absorvente de seio não dava conta! Eu já levava uma troca de roupa…

Mas decidi: com o próximo (ou próxima) será diferente!! Não estou mais disposta a passar por isso!!E ,assim foi…

Mas essa já é uma outra história!!

Hoje eu sei que valeu á pena! Leia mais aqui

Coragem!! Siga em frente,e respeite seus limites e prioridades!!

Já passou por alguma experiência parecida? Ou diferente?Como foi a sua volta ao trabalho?

Me conta!!

Bjos e até tags coração

 

O bebê de 3 meses

bb bruço

Comadre, como o tempo passa ,naõ é? Seu bebê já vai fazer 3 meses? Ou está curiosa para saber como ele (a) será com essa idade?

Então dá só uma olhadinha!! O seu filhotinho já está virando um pedacinho de gente!!

Retirei as informações a seguir do site da Sociedade Brasileira de Pediatria , e do livro “A vida do Bebê” , do Dr. De Lamare(meu livro de cabeceira, desde que o Pedro nasceu), e também da AAP ( American Association of Pediatrics)

Gravei um vídeo com essas informações também. Se preferir assistir :

O Bebê de 3 meses :

Seu bebê cresce, em média , nessa fase, 4 cm  e ganha 750 g por mês.

Ainda deve ser amamentado exclusivamente no peito, se for possível.

O bebê  já é mais fácil , para os pais. Participa da casa e da família, sorrindo e olhado para as pessoas.Reconhece a mãe e responde com todo o corpo a alegria de sua presença; conversa e sorri diferente para ela! Ownn

A expressão do seu rosto já revela alegria, tristeza, prazer, indecisão, ansiedade e dor.Nesse período, os reflexos naturais automáticos começam a desaparecer  e surgem os da vontade, da percepção, revelando controle cerebral.

Já levanta bem a cabeça, segura objetos e brinquedos , sacode chocalhos, e olha para suas as mãos e pés. Dorme menos , já estabeleceu seus ciclos de soneca,e adora passear! Quanto mais ele vê, mais ele aprende!

Sinais de alerta num bebê de 3 meses:

  1. Quando o bebê não parece reagir a sons altos
  2. Quando ele (a) não nota suas mãozinhas
  3. Não percebe a voz materna
  4. Não segura objetos
  5. Não acompanha com os olhos os objetos em movimento
  6. Não sorri para os pais e irmãos
  7. Não sustenta a cabeça quando está de bruços
  8. Não leva objetos á boca
  9. Sente dificuldade em mover os olhos em todas as direções

Nesse período já temos que ficar atentos ás “artes”: travesseiros e cobertores pesados podem sufocá-lo, e brinquedos pequenos ou que soltem partes quando levados  à boca são desaconselhados.

Aos 2 meses o bebê já deve ter sido vacinado com a vacina penta valente ( pólio, tríplice -difteria,tétano e coqueluche-, hemophilus, hepatite B, Pneumococo e rotavírus) . E , agora, aos 3 meses, é a vez da Meningococo C.Todas disponíveis no SUS.Não deixe de vacinar seu bebê, é muito importante!!

Agora , comadre, seu bebê é uma delícia!! Vocês já se entendem super bem , e você já começa a se perguntar como foi que viveu até hoje sem ele(a)?

Aproveite!! Me mande fotos do seu (sua) bebê!!

Espero que o post tenha te ajudado.

Dá uma espiadinha AQUI nesse post, onde te conto sobre o Bebê de 6 meses! Assim , você já vai acompanhando o desenvolvimento do seu bebê!

Bjos e até tags coração