Como Criar Uma Rotina Para o Bebê

 

Young happy mother with newborn baby

A Importância da Rotina – Como Estabelecer a Rotina do Bebê

Oi Comadre! Hoje o assunto por aqui é a ROTINA DO BEBÊ.

Eu tenho percebido que esse também é um assunto que costuma gerar muitas dúvidas e dificuldades para as mamães de bebês.
Lembra que por aqui, nos meus conteúdos, nas nossas conversas, não existe o “CERTO” , a “Verdade absoluta”!

Mas eu recomendo fortemente que você pelo menos , experimente aos poucos , introduzir uma rotina para o seu bebê, para a sua casa, para a sua vida !
Quer você queira ou não, agora a sua vida gira em torno das mamadas e horários de sono do seu bebê !
E, ainda…

O QUE A CIÊNCIA DIZ 
Segundo a ciência, a rotina“diminui a angústia e a ansiedade , da mamãe e do bebê , e ainda proporciona melhor qualidade de relacionamento entre os dois ( mãe e filho).”
Explicando um pouco mais : Para o bebê, “saber” o que vem depois , traz muita segurança, já que a psiquiatria diz que , internamente , os bebês são “fragmentados” :
Cada sentimento, para eles, é muito intenso, por exemplo : a sensação de fome é uma sensação avassaladora.
Por isso, garantir um ritmo, uma certa previsibilidade e continuidade àquilo que ele já sentiu antes, àquilo que se repete, no meio de tantas novidades e descobertas é fundamental !
Mas , eu preciso salientar um ponto aqui !
Cuidado para não se tornar muito inflexível  e, muitas vezes,

passar por cima das necessidades e ritmo do seu bebê …
Me pergunta como é que eu sei disso ? Rsrs
Se você tem uma personalidade perfeccionista, ou autoritária…
É hora de rever seus conceitos ! Aliás, por um excelente motivo !
Quanto antes desenvolvermos essa habilidade melhor !
Quando estabelecer uma rotina ?
Em média , aos 3 meses, a criança já se mostra preparada , e até mesmo , “pede” para que alguns padrões se mantenham e se repitam .
Mas , existem alguns bebês que , antes disso já mostram alguns padrões bem “organizados e definidos” …
Aí , é só incentivá-lo, com calma e delicadeza , a estabelecer a sua rotina.

Assista o vídeo! Ele explica de forma bem objetiva o que te conto aqui no post:

Existem 3 maneiras de você estabelecer a rotina do seu bebê:
– A Rotina Dirigida Pelos Pais
Nesse caso, independente dos das preferências do bebê, ou de quaisquer outros fatores “externos” , os pais estabelecem os horários de alimentação, sono , atividades e banho , de acordo com aquilo que ELES acreditam ser o melhor, ou o possível, dentro da sua casa, da sua realidade .
Os “defensores “ dessa técnica são Gina Ford e o especialista Gary Ezzo, um dos autores do livro “Nana, Nenê: Como cuidar de seu bebê para que ele durma a noite toda de uma forma natural” , e
Eduard Estivill e Sylvia de Bejar, autores de um outro “Nana Nenê” ( o mais conhecido atualmente).
– Rotinas Mistas :
Aqui , é o caso em que eu estava te contando da Nina …
Os pais procuram estabelecer a rotina, mas usando os sinais e preferências do bebê como guia !
É o “PERFEITO “ meio termo !
A gente tenta encaixar as demandas do bebê, dentro da nossa rotina, da rotina da casa, etc..
Por exemplo, tem bebês que se mostram mais dorminhocos, e , outros , se mostram mais agitados …
Alguns bebês , querem e precisam mamar a cada 2 horas, outros… Se você não oferecer, ficam mais de 4 horas sem se alimentar ! ( o que é prejudicial, tá ?) …
Então , o “melhor dos mundos” é se agente conseguir encaixar o que o nosso bebê prefere, com aquilo que conseguimos fazer !
Assim , estaremos respeitando a natureza e necessidades dele, mas , usando o nosso bom senso, e ajustando dentro do que é possível para a gente, dentro da nossa rotina !
Os profissionais e autores mais famosos , que defendem essa linha são:
a “encantadora de bebês”, Tracy Hogg, e Harvey Karp, autor de “O Bebê Mais Feliz do Pedaço”.
-Rotinas dirigidas pelo bebê :
As rotinas guiadas pelo bebê são as menos definidas. Você segue exclusivamente, os sinais do bebê.
Ou seja, ele te dá as indicações do que precisa em vez de impor horários para comer, dormir ou brincar.
Isso não quer dizer que seus dias vão se tornar completamente imprevisíveis, porque , depois da primeira semana de vida, a
maioria dos recém-nascidos começa a entrar naturalmente em um ritmo regular de sono, brincadeira e alimentação.
Mas, podem variar de um dia para o outro, se o bebê estiver mais choroso, ou mais esfomeado, ou mais dorminhoco…
Essa linha é defendida pela API ( Criação com Apego) , uma filosofia que está que está sendo difundida pelo ocidente há 20 anos, pelos doutores Sears e Spock ( americanos, pediatras e autores famosos ).
E, não negligencie a importância de ter um tempo para você … Só pra você !
Tempo para um banho demorado , tempo para dar uma volta, tempo para fazer exercícios, tempo para um café com as amigas, ou , simplesmente para bater pernas, olhar vitrines e arejar as ideias !
E , quando temos ”um esquema “ funcionando , isso se torna possível e viável !
Você consegue elaborar e planejar seus dias, suas atividades !
Tenho aqui algumas sugestões de como você pode estabelecer a rotina do seu bebê com relação ao
1. Espaço ;
2. Horários;
3. Alimentação e
4. Sono .
Organizando o espaço
É super importante para o seu bebê que ele tenha um lugar, que ele perceba ser dele, com objetos cores e sons ,colocados ali , estrategicamente para ele, como móbiles, espelhos, bichinhos e chocalhos.
Para que ele se sinta atraído pelo mundo a sua volta , e vá , aos poucos, descobrindo tudo por ali.
Aqui vou fazer um parêntese : muito cuidado com a hiperestimulação dos bebês!
A gente herdou esse conceito dos americanos, que acreditam que os bebês podem e devem ser estimulados, desde cedo ….
Além de isso não ajudar em nada, ainda pode atrapalhar o desenvolvimento natural e pró ativo do bebê.
Ao invés dele se interessar , ele acaba ter que dar conta de “responder e corresponder “ a esses estímulos que lhe são apresentados.
Como consequência, o bebê pode ficar agitado, e irritado, e , em algumas situações até apático…
Por ser “invadido e agredido”no seu tempo , nas suas descobertas !
Um bebê saudável, só precisa de um ambiente claro, ventilado , limpo, e seguro… O resto, deixa com a natureza !
Os horários :
Organize uma rotina que seja possível de seguir e mantenha os horários para as etapas do dia a dia acontecerem regularmente: hora de comer, brincar, tomar banho e dormir.
A constância da programação traz segurança à criança, que passará lidar de maneira mais equilibrada com as suas atividades do dia a dia !
A Alimentação :
Na verdade, aqui em casa , toda a rotina era estabelecida , ao redor da alimentação : o banho não pode ser logo em seguida, os horários da soneca e de ir para a cama, á noite…
O Sono
O horário de dormir, o ritual de como adormecer e a quantidade de horas dormidas são fundamentais para um dia seguinte tranquilo.
O sono é reparador.
O corpo da criança necessita dessas horas para se recuperar de tudo que aconteceu no dia anterior mas , como acostumá-la a dormir sempre nos mesmos horários ?
O famoso”Ritual “ pré sono , funciona muito bem !
Estabeleça uma sequências de atividades que precedem a hora de dormir ( pode ser antes da soneca da tarde também).
Um exemplo de Rotina :
O bebê acorda cedinho , mama e fica acordado, “namorando a mãe”.
Depois , o bebê tira uma soneca …( 1h – 1h e meia)
Acorda, passeia , toma banho de sol ,próximo ao meio dia , mama de novo, cocô, banho e soneca …( 1h- 1h 30’)
Acorda de tarde, mama ,brica , ouve música, se distrai… E dependendo da fase, ainda tem mais uma soneca mais curta aqui ….Acorda , mama.
Toma um Banho bem rápido, só para “relaxar “ (isso não serve para todos, lembra ?), pijama, luzes mais acolhedoras, história, musquinha mais tranquila (lullabies)… Mama e dorme 😉

Começa hoje! Olhe para você, olhe para o seu bebê e comece.

Dê um tempo para que as coisas se encaixem, para que o seu bebê se adapte.

E vai mantendo o que está dando certo e, vai adaptando o que não está funcionando.

Deixa um comentário aqui embaixo! Me conta suas dúvidas e dificuldades.

Se você quer receber de presente 5 vídeo-aulas da exclusiva plataforma do curso Recém-Mamãe,

clica aqui, me deixa seus dados que te mando por e-mail, pode ser?

QUERO RECEBER AS 5 VÍDEO-AULAS DE PRESENTE

Conta comigo na sua jornada!

A gente se encontra por aqui,

Bjos e até tags coração

Lígia Coimbra

 

Alimentação x Crianças – Super Dicas

 

1 (2)

Oi Comadre ! Se o seu filho come mal, faz charme para comer, ou só quer saber de porcarias… Bem vinda ao clube !!

A grande maioria das crianças, em algum momento, passa por essa fase tão difícil e desesperadora !

Mas tem uns truques que podem ajudar! Quer saber mais?

Vou te contar a minha história com os meus filhos , e , onde acho que errei e acertei:

O Pedro mamou exclusivo no peito até os 4 meses, quando eu comecei a introduzir uma papa de leite com aveia, já que ele não podia nem ver mamadeira! Chorava só de olhar ! E , eu fui ficando desesperada, porque, dali uns 15 dias, eu voltaria ao trabalho… o que ele iria comer nos intervalos, enquanto eu estivesse fora?

Você pode estar se perguntando porque eu não ordenhava o leite, e deixava pra ele… eu não tinha leite “sobrando”… o que eu tinha ele mamava. E , mamadeira com ele… nem pensar !

Então, conseguimos dar uma fruta, no “café da manhã” ( ele mamava no peito umas 6:30h, depois comia a fruta umas 8:30 no máximo. E , á tarde, comia a papa de leite com alguma fruta. Tocamos assim até os 5 meses e meio, qunado começamos a introdução alimentar.

O meu pediatra tem uma linha assim : se a criança não está mais exclusiva no peito, aos 5 meses- 5 meses e meio, ele orienta :

entre 6-7 h da manhã  : leite ( peito , mamadeira, o que for…)

entre 10:30 e 11:30 h :almoço , suco de fruta e sobremesa

entre14:30 3 15:30 h: papa de fruta com leite

Toca assim, num esquema que ele ensina , de ir oferecendo um alimento de cada grupo , por vez, para testar a aceitação da criança e do seu organismo.

Se está tudo bem…1 semana depois  já vem o jantar! Por volta das 18-19 h.

 

E assim fizemos… Só tinha um porém, como o pediatra orientou a peneirar e amassar os alimentos, e NÃO BATER ou no liquidificador, ou na centrífuga… era barra pesada para mim fazer as papinhas ! Muitas vezes, era 1 hora da manhã, e lá estava eu, com a mão ardendo, tentando passar uma bendita beterraba pela peneira! kkk

Eu trabalhava o dia todo, e , aproveitava todo o tempo que o Pedro estava acordado, para ficar com ele ! Depois que ele dormia , lá ia eu, para a minha ” guerra ” das papinhas. Ele comia bem, só não queria saber de leite artificial, só na forma de papa ou mingau( depois descobrimos uma APLV- alergia a proteína do  leite de vaca- que rendeu uma bronquite insistente e até uma pneumonia ! ).

Bom , eu comecei a ficar exausta… estava magrinha! Só o pó ! rsrs

Eu e o Guilherme resolvemos conversar com o Pediatra sobre as papinhas industrializadas. Ele disse: ” Nutricionalmente, ok, não vai faltar nada. Mas ele vai ficar bem limitado nos quesitos textura-paladar dos alimentos.”

BINGO, Dr. Francisco ! DITO E FEITO ! Ele comia as papinhas super bem, mas , lá pelos 8/9 meses, quando eu comecei a oferecer já os alimentos que comíamos , como arroz, feijão, legumes, carnes- ele apresentou resistência…

Mas , devagar, com paciência, ele foi evoluindo… mas , não tomava leite, de jeito nenhum !

E , nesse período, começaram as tosses, a bronquite… e ele não comia… nem tomava leite … nada !

Eu fui ficando desesperada! E, muitas vezes, forçava a barra pra ele comer ! Cantava, ligava DVD, e , enquanto ele não comia o que EU achava que era suficiente, eu não deixava o coitado em paz !

O período dos 12 aos 24 meses foi muito sofrido ! Ele só comia chorando! Olha que absurdo ! E eu… não chorava de vergonha, mas o desespero era imenso , e vontade não faltava !

E tinha mais um detalhe… o Pedro , por sua personalidade, não gosta de “meleca “… não comia com as mãos, não interagia com as texturas, cheiros , formas e sabores da comida… Eu acredito que isso também fez muita falta.

Foi melhorando, fases melhores, fases piores… Seu peso e altura, sempre normais… tirando a APLV( que trouxe a bronquite) , ele sempre foi saudável ! Nem amidalite, viroses… nada ! Mas a mãe… neura total !! Você se sente assim , também?

E veio a M.Beatriz, uma Magali ! Comilona, curiosa, que sempre comeu de tudo ! Salada, papinha, comida, frutas… E ele foi aprendendo com ela… meio que questão de honra sabe ? rsrs

Nina comendo sozinha

Nina comendo sozinha

1 (1)

E , a Nina então! Come sozinha desde os 11 meses, não gosta que a gente ajude! Come comida, come fruta… tudo com as mãos! E não gosta nada amassado, só em pedaços , ou inteiro, e ela vai mordendo!Ela cheira, aperta, lambe… é tão bonitinho de ver ! E , claro! Isso faz toda diferença !

Então, comadre, resumindo:

O QUE AJUDA:

-ter horários regulares para as refeições,

-Intervalo de 3-4 horas , entre o lanche/ mamadeira e as refeições. A criança precisa estar com fome ! Senão, pode ter preguiça , ou simplesmente não se interessar pelo prato de comida.

– Não oferecer alguma coisa “mais gostosa ou mais fácil e mastigar”, como , danoninho , por exemplo, depois de uma tentativa frustrada de refeição.

-deixar a criança interagir com a comida, ter experiências sensoriais, tipo cheirar, pegar, morder , lamber… faz sujeira, sim, mas é uma beleza ! Elas criam uma boa relação com a comida,se divertem , e comem melhor!

-Se possível, ofereça a refeição da criança junto com a da família, assim ela se sente parte do processo, e não fica como o centro das atenções.

-Observe seu filho: tem criança que prefere alimentos mais moles, outras gostam do sabor de temperos, outras preferem o alimento mais frio… respeite a individualidade dela ! Aos poucos ela vai descobrindo outros sabores e texturas.

O QUE ATRAPALHA :

-criança sem fome( mama toda hora, ou belisca fruta/suco /danoninho)

-mamãe ansiosa, a criança vai te chantagear( me pergunta como eu sei disso ? rsrs )

-ambientes diferentes , com muitas distrações.

– doenças e remédios – mesmo sabendo que a criança está doente, está tomando medicação, a gente insiste que ela “tem que comer prá sarar ” !

-Ficar empurrando comida na criança- “Tem que comer tudo ” ! . A criança sabe a quantidade de comida que é suficiente pra ela, respeite!

Agora, comadre, uma coisa eu te falo,: as crianças, assim como nós, passam por fases! Tente não se apavorar e respeitar isso ! Alguns períodos estão com mais apetite, outros com menos… podem estar enjoadas dos mesmos alimentos… Vai tentando conduzir , sem se apavorar, e sem forçar nada !

 

Eu tenho ouvido bastante a respeito da BLW( baby led weaning) , você conhece ?

Em tradução livre é: ” o desmame que o bebê comanda”… prometo escrever um post falando sobre isso.

Por enquanto , leia mais aqui :” Tá na hora Do Papá“. A Aline, autora do blog, é fono, com mestrado na área de introdução alimentar…    é  mamãe do Nicolas,de  1 ano e 3 mese,  e entusiasta do assunto !

Vai fazer até um congresso virtual, sobre o tema ! o “CONALCO”… de 19 a 25 de maio. Dá uma olhada no face … aqui tem o link , se você quiser saber mais!

Eu vou participar ! Vamos também ?!

 

Como você fez a Introdução alimentar do seu filho?

Foi tranquilo ou foi traumático? rsrs

Conta pra gente aqui !

 

A gente vai se falando

Bjos e atétags coração

 

 

 

 

Babá ou Berçário?

baba-bercario

Hoje resolvi dividir com vocês uma das experiências mais dolorosas que eu passei como mãe : voltar a trabalhar depois que o Pedro nasceu!

Na época, eu trabalhava no PSF (Programa Saúde da Família), num posto de saúde aqui da cidade, carga horária de 40 h /semanais , e um salário que, na época, não dava para dispensar…

Antes do Pedro nascer, não tínhamos funcionária aqui em casa, só uma faxineira, 2 vezes na semana. Quando cheguei ao final da gestação, procurei e contratei uma pessoa, já contando que , um dia, precisasse dela para me ajudar a cuidar dele.No dia em que o Pedro nasceu, a Tânia já estava trabalhando aqui.

Vivi a minha licença maternidade intensamente, um momento “sabático” para mim!! Eu só cuidava dele!! Amamentava, dava banho, trocava, e quando saía, lá ia ele junto!( Pedro sempre foi uma criança fácil).

Então o tempo foi passando e começou aquele frio na barriga…está chegando a hora de voltar…

Aproveitei uma consulta com o pediatra para conversar a respeito do assunto com ele, me aconselhar… E então recebi , sem esperar a orientação que norteia a minha conduta de mãe até hoje!!!Esse Dr. Francisco…!!!

Contei pra ele que voltaria a trabalhar daí há um mês, e que estava na dúvida, se contratava uma babá pra ficar com o Pedro em casa, ou se punha ele num berçário de manhã,( pois ,á tarde, eu chegava em casa ás 16:30 h, pois entrava ás 7 :00h , e fazia só 1:30 de almoço…) “”

Agora, anota aí a resposta dele 🙁 rsrsrs)  “- Lígia, para a criança de 4 meses, tanto faz a babá ou a escolinha, o que importa é que ela vai ser separada da mãe, o que, idealmente não deveria acontecer antes de 1 ano…(senti um soco no estômago, e engoli o choro)!Desde que você conheça e confie na escolinha , ou na babá, e saiba que ele vai ser bem cuidado e atendido , a escolha é sua!! ( socorro!! cadê as leis desse país, onde ainda os 6 meses são opcionais para o empregador? e um ano então? )  Mas, se eu puder te dar um conselho… Tome a sua decisão, faça a sua escolha e levante a cabeça!! Não se sinta culpada, porque a culpa é  uma péssima conselheira na hora de se educar um filho!Não é porque você passou o dia todo longe dele, que não vai colocar limites, corrigir… E, não caia em tentação de tentar “comprar” a sua ausência com presentes e “coisas” fora de contexto!! Isso sim pode trazer danos ao Pedro!”  … POW!! KABUMMM!!

Quando consegui acordar , e sair dos escombros que sobraram de mim…Me agarrei nessa conversa, e decidi: de manhã -escolinha, á tarde-Tânia.

E, depois de andar um pouco , e ligar a “rádio comadre”, escolhi um berçário pequeno, com bastante indicações , onde sabia que ele ficaria bem. A Tânia também foi sensacional, e ficou conosco por 5 anos!E, contratamos uma faxineira 2 vezes por semana, para ajudá-la com a casa, já que as tardes eram do nosso príncipe.

Eu sobrevivi!! E ele também! Mas… não foi fácil, viu comadre? Eu ia trabalhar chorando todos os dias, por uns 2 meses, e o meu peito vazava tanto leite no trajeto até o trabalho, que o absorvente de seio não dava conta! Eu já levava uma troca de roupa…

Mas decidi: com o próximo (ou próxima) será diferente!! Não estou mais disposta a passar por isso!!E ,assim foi…

Mas essa já é uma outra história!!

Hoje eu sei que valeu á pena! Leia mais aqui

Coragem!! Siga em frente,e respeite seus limites e prioridades!!

Já passou por alguma experiência parecida? Ou diferente?Como foi a sua volta ao trabalho?

Me conta!!

Bjos e até tags coração

 

O bebê de 12 meses

bebe-1ano E lá se foi um ano, heim comadre!! E aposto, que você nem se lembra de como era a sua vida antes desse tempo!! rsrs Já está preparando a festinha de um ano? que delícia… aproveite!! As informações que colocarei aqui foram tiradas do livro “A Vida do Bebê” – Dr. De Lamare, da Sociedade Brasileira de Pediatria e do Ministério da Saúde. Vamos lá? Nessa fase, o ganho de peso mensal do bebe já dá uma diminuída. Em média , ganha 350 g , e 2 cm de estatura. Seu bebê já está de pé!! Mesmo que ainda não esteja andando, já se levanta, andando se apoiando nas coisas. Do que ele gosta e não gosta nessa fase:

  • NÃO GOSTA de estranhos, nem de se separar da mamãe. Reage á separação com choros e birras.
  • NÃO GOSTA de lugares estranhos.
  • Prefere uma pessoa a outra.
  • Mostra afeição por pessoas , brinquedos e roupas.
  • expressa emoções e reconhece as dos outros.
  • estranha o que é novo, ou o que faz muito barulho.
  • Não olha para outros bebês, mas se interessa pelos brinquedos deles.
  • Não gosta de esperar pela sua refeição.
  • mudanças na sua rotina.
  • NÃO GOSTA que o deixem com estranhos. Isso pode levá-lo até mesmo ao pânico.
  • NÃO GOSTA que um estranho o pegue no colo.

Só lembrando que, cada bebê é um indivíduo, diferente dos outros. Então, ás vezes , o que vale para muitos, para ele não serve!! Costuma ser uma “criaturinha difícil”! Quer autonomia para explorar os ambientes, tem suas vontades, e não responde, ainda , aos nossos comandos!! Algumas dicas para ir desenvolvendo o aprendizado do seu bebê:

  • guarde sistematicamente os brinquedos no mesmo lugar, com a  “ajuda” dele(a)na hora de ele(a) se deitar.
  • deixe ele(a) tentar desembrulhar os presentes até onde ele(a) conseguir. É um estímulo para ele(a).
  • achar um brinquedo escondido é um exercício.
  • separe os blocos ou brinquedos de cores e tamanhos diferentes, estimulando a atenção dele(a).

Os brinquedos que mais gostam são os interativos, onde “fazem” alguma coisa e o brinquedo “responde”(apertar botões, luzes, sons, encaixes fáceis, guardar partes menores em partes maiores, etc). Ele(a) adora jogar as coisas no chão, de propósito. É uma nove habilidade que ele descobriu, e, se a mãe os apanhar e devolver, ele pensará que é uma brincadeira, e fará isso 1000 vezes!! Alguns psicólogos dizem que, a volta do brinquedo após ser lançado repetidas vezes, dá segurança ao bebê de que as coisas e pessoas vão e voltam, principalmente os pais. Eles(elas) detestam trocar de roupas(e fraldas)!! Distraia-os com brinquedos, e nunca com comidinhas, tá ? É super perigoso! Nessa fase, a alimentação já começa a ficar mais complicada… por isso o ideal é que ele(a) já tenha sido apresentado a vários alimentos, de texturas e sabores diferentes, que já desenvolveu a habilidade da mastigação, porque nessa fase… a coisa começa a ficar mais difícil. Ele (a) já pode preferir e selecionar 2 ou 3 alimentos , e restringir a alimentação a eles!! É UM SUFOCO!!  Mas , acredite, é uma fase, que vai passar!!Não fique estressada nem preocupada em excesso(ok, eu sei é pedir muito pra uma mãe!!rsrsr mas tente!!). Não valorize demais essas negativas, não prolongue muito o tempo das refeições, nem crie hábitos ruins com o objetivo de distraí-lo, como dar comida passeando, por exemplo. Tente deixar uma colherzinha na sua mãozinha, dar um pedacinho de pão , ou de carne, para distraí-lo, vai conversando, cantando, contando histórias… Se não quiser o que tem no prato… fim da refeição!!! Não fique oferecendo outras mil coisas:” quer ovinho, batatinha, tomatinho?” Vai ser frustrante!! Além de não comer , ele(a) vai aprendendo a te manipular, usando o seu desespero contra você!!  E NADA DE DAR UMA SUPER MEGA PLUS MAMADEIRA , e também não caia na tentação dos suplementos  alimentares para” TURBINAREM” as mamadeiras!! A criança deve ir aprendendo… devagar, sem traumas, que comida é comida, mamadeira é mamadeira. Tudo tem a sua hora! A quantidade recomendada de leite nessa fase, continua sendo a de 600 ml. VACINAS
CALENDÁRIO BÁSICO DE VACINAÇÃO DA CRIANÇA

IDADE VACINA DOSE
Ao nascer BCG-ID Dose única
Hepatite B 1ª dose
2 meses Pentavalente (DTP+Hib+Hep. B) 1ª dose
Vacina Poliomielite Inativada
Pneumocócica 10-valente (conjugada)
Vacina Oral Rotavírus Humano
3 meses Vacina Meningocócica C 1ª dose
4 meses Pentavalente (DTP+Hib+Hep. B) 2ª dose
Vacina Poliomielite Inativada
Pneumocócica 10-valente (conjugada)
Vacina Oral Rotavírus Humano
5 meses Vacina Meningocócica C 2ª dose
6 meses Pentavalente (DTP+Hib+Hep. B) 3ª dose
Pneumocócica 10-valente (conjugada)
Vacina Oral Poliomielite
9 meses Vacina contra Febre Amarela Dose única
12 meses Tríplice Viral 1ª dose
Vacina Pneumocócica 10 valente Reforço
15 meses Tríplice Bacteriana (DTP) 1º reforço
Vacina Oral Poliomielite Reforço
Vacina Meningocócica C
Tetraviral Dose única
4 anos Tríplice Bacteriana (DTP) 2º reforço
Vacina Oral Poliomielite 2º reforço

Fonte: CGPNI/MS/SESA-CE Obs: Atualizado em 08/01/2014

Pronta pra batalha? Conte comigo!! Conte suas experiências para nós!! Divida sua dificuldades!! Bjos e até tags coração

O Bebê de 9 meses

bebe-9meses

O bebe de 9 meses é a coisa mais fofa desse mundo!! Fala a verdade comadre!! Ele já é gentinha!! Já participa de tudo, é firminho,gostoso de dar uns apertos !!rsrs

Retirei do livro “A Vida do bebê ” do Dr. de Lamare, e da Sociedade Brasileira de Pediatria, as informações a seguir, tá?

Aproveite!

Nessa fase, o ganho médio de peso mensal, é de 450 g, e 2 cm no  comprimento.

Já se senta, tenta engatinhar, reconhece a imagem no espelho, aponta com o indicador , gosta de ser aplaudido por suas gracinhas, e sua linguagem está evoluindo; presta atenção nas conversas, imita tosses e espirros.

Infelizmente, essa é a fase da insegurança! Eles tem medo dos barulhos estranhos, se lembra de lugares que já caiu e se assustou.

Já deve ser incentivado a fazer “tarefas” que é capaz, a mãe vai mostrando como faz, vai induzindo , e ele vai acompanhando.

Nessa fase ele já pode apresentar alguns dentinhos( em média, os primeiros aparecem aos seis meses, mas até os 12 meses não é considerado um atraso). A higiene da boquinha, agora que ele já come , deve ser semelhante a dos adultos: três vezes ao dia, com escova apropriada e creme dental sem flúor.

Nessa fase , o bebê se mostra bastante interessado em conhecer sabores e a mãe deve aproveitar para desenvolver seu paladar, apresentando uma variedade maior de alimentos a ele. A partir no 9° mês, o peixe já pode ser oferecido ( cuide para que seja fresco e cuidado com as espinhas).

A quantidade de leite necessária nessa fase, é de 500 a 600 ml, então, não exagere nas mamadeiras, comadre!! Senão ele (a) não vai ter fome para comer as refeições, super importantes para seu desenvolvimento.

Outra informação que eu julgo importante: ferro e cálcio não combinam entre si, o santo não bate, sabe?rsrs Brincadeiras a parte, um evita a absorção do outro, portanto… mamadeiras, danoninhos,e outros laticínios de sobremesa das refeições nem pensar!!Tem que dar um intervalo de , no mínimo , 1 hora ( o ideal são duas).

Evite tudo o que é artificial , enlatado,embutido e de caixinha. Além de não ser saudável, contém conservantes e corantes que podem ocasionar alergias.

Procure manter uma rotina de horários para sono, banho, passeios e refeições. O bebê se sente seguro e confortável dentro desse esquema.

Vacinas

Idade Tipo de Vacina
A partir do nascimento BCG-id e Hepatite B
2 meses Pólio, Tríplice 1, Hemophilus, Hepatite B, Pneumococo, Rotavírus
3 meses Meningococo C
4 meses Pólio, Tríplice 1, Hemophilus, Pneumococo, Rotavírus
5 meses Meningococo C
6 meses Pólio, Tríplice 1, Hemophilus, Hepatite B, Pneumococo, Influenza 2, Rotavírus
7 meses Influenza 2
12 meses Tríplice viral 3, Hepatite A, Varicela, Meningococo C
15 meses Pólio, Tríplice 1, Hemophilus, Pneumococo
18 meses Hepatite A
4 a 6 anos Pólio, Tríplice 1, Tríplice Viral 3, Varicela, Meningococo C
11 a 12 anos HPV (3 doses), Meningocócica Quadrivalente 4
14 a 16 anos Tríplice acelular tipo adulto

Observações

  1. Tríplice: contra difteria, tétano e coqueluche
  2. Influenza: Gripe
  3. Tríplice viral: contra sarampo, caxumba e rubéola
  4. Meningocócica conjugada para meningococo A, C, W135 e Y.

Super importante, heim comadre!! Não se esqueça!!

Espero ter ajudado!!

Manda pra gente fotos do seu bebê !! conte suas experiências! divida suas dúvidas e angústias!!

Bjos e atétags coração