Como Fazer Bebê Dormir

 

como-fazer-bebê-dormir

Oi minha amiga, tudo bem?

“Como fazer bebê dormir”? Essa é uma das perguntas que eu mais escuto, que mais gera dúvidas e dificuldades nas mamães de bebês e de crianças menores também. Se essa dúvida também é sua, ou se esse assunto te interessa, continua lendo esse artigo 😉

Vou te contar aqui a peça-chave do sono do bebê. Sabe aquela em que a gente deveria aplicar 80% da nossa energia e esforços , que é dali que sairão a enorme maioria dos nossos resultados? Pois é… essa mesmo! Primeiro, é importante que você entenda o quanto antes que, o sono é só uma das MUITAS peças que compõem a rotina de um bebê, ou seja, não adianta tentar mexer no sono, sem analisar TODO O RESTO e, se for preciso recolocar e rearranjar algumas peças.

A ROTINA

O que é a rotina afinal? A gente entende por rotina TUDO o que o seu bebê faz em suas atividades diárias: horário em que acorda, horários das mamadas, das refeições ( se for maiorzinho), do passeio, do banho de sol, das brincadeiras , do banho, do cocô, horário que a mãe e/ou o pai saem de casa, que horas voltam, local onde o bebê faz as sonecas de dia, local onde ele dorme a noite,etc etc etc…

E adivinha só… é justamente na ROTINA que está o grande segredo do sono do bebê!!

A maioria de nós mamães ( eu já fiz assim também) deixa que o bebê conduza a rotina dele e muitas vezes nem nos damos conta disso! O bebê dorme quando tem sono, mama quando tem fome, e assim vão sendo os dias e noites…

Essa forma de se estabelecer uma “não rotina” é muito mais comum do que a gente pensa. E tem mamães, bebês e famílias que se adaptam a esse formato numa boa, e que funciona muito bem para eles! Mas é inegável o fato de que, uma rotina estabelecida pelo bebê, deixa a mãe totalmente à mercê dele e das suas necessidades… Exige muita entrega e dedicação exclusiva a cuidar do bebê.

Outro ponto importante é que, a PREVISIBILIDADE, que nada mais é do que o bebê saber exatamente o que está acontecendo com ele e, o que vem depois, confere ao bebê muita SEGURANÇA. Dizem os especialistas que, quando o bebê não tem uma rotina estabelecida, ele pode se sentir inseguro e ansioso, o que reflete não só no sono, mas em todo o seu comportamento. E ainda, que pode deixar algumas consequências psíquicas e emocionais neles a longo prazo.

“Ok, entendi que a rotina é importante… mas como estabelecer uma?” Isso pode estar passando pela sua cabeça agora… Então vamos lá:

Como estabelecer a ROTINA

Primeiro, na minha opinião é importante que você conheça quais são as fases de sono do bebê, para saber em qual dessas fases seu bebê se encontra HOJE. Se você quer conhecer mais sobre isso, clica aqui 

Bom, sabendo em qual fase seu bebê se encontra, você vai ter parâmetros para saber quanto de sono ele precisa, quantas sonecas, de quanto tempo, se ele está passando por algum pico de desenvolvimento, por algum salto de crescimento…

Agora, o primeiro passo é observar o seu bebê atentamente e, durante uns 4-5 dias, anotar TUDO o que acontece. TODA a ROTINA DELE, para entender quais são os padrões e necessidades do SEU BEBÊ!

Nesse período eu também recomendo que você olhe para dentro de si mesma com toda a sinceridade do mundo, com 2 objetivos: analisar e ajustar as suas expectativas e saber quais são os seus limites! Até onde você está disposta a ir, o que você pensa e sente sobre o sono do seu bebê, sobre estabelecer uma rotina. Qual é a sua opinião sobre os assuntos importantes relacionados ao sono como: cama compartilhada/ co-sleeping, livre demanda, uso de chupeta, choro do bebê, etc…

Aí sim, é chegada a hora de parar e pegar as anotações que fez sobre o seu bebê e juntar aos resultados que encontrou dentro de você e aí sim bolar uma rotina! Uma rotina que atenda ás necessidades do seu bebê e que VOCÊ consiga manter de forma CONSISTENTE ou seja, todos os dias, chova ou faça sol, sábados, domingos e feriados…

A consistência, a persistência e a paciência são os 3 pilares para criarmos hábitos saudáveis para tudo, inclusive para o sono do nosso bebê!

Desconfie de promessas fáceis, fórmulas mágicas e milagres… o que vai funcionar é você saber para onde está indo e, dia após dia dar um passo a frente.

Se preferir assistir a um vídeo em que eu converso com você sobre” Como fazer meu bebê dormir melhor”, clica aqui

Criar uma rotina pré-sonecas e pré-sono noturno também ajuda MUITO! É como se fosse um código… um sinal para o corpinho e para a mente do bebê que aquela hora é a hora de abaixar a energia, relaxar e dormir. Pode ser um banho, uma massagem, uma música que você coloque ou cante, a mudança de ambiente para um mais escurinho e silencioso, a chupeta, o peito, o embalo, uma naninha…

Tenha objetivos claros e, ande um passo de cada vez! Por exemplo, se o seu bebê só dorme no peito, no colo, sendo embalado, vai ser muuito difícil e doloroso colocá-lo para dormir direto no berço sozinho! Faça uma transição… Primeiro tire o embalo, por exemplo, ficando sentada com ele no colo, depois tire o peito da boquinha dele assim que ele adormecer, depois se deite ao lado dele na sua cama para tirá-lo do seu colo ( mas você estará ali, pertinho, abraçadinha e , assim que ele dormir, você tenta por ele no berço)…isso é um exemplo tá, minha amiga!

Quanto mais sutil e natural forem os avanços, maior a chance de você conseguir mantê-los dia após dia, sem traumas nem sofrimentos!

Outra informação que eu acho importante te dizer: até os 3 meses os bebês precisam de TODO O COLO que você puder dar! E que eles não nascem sabendo dormir sozinhos… eles precisam sim serem embalados, precisam sugar, precisam se sentir seguros e acolhidos!

E aí , a partir de então, se você sentir que é o momento, você começa AOS POUCOS , ensinar seu bebê a dormir…. e já entra na luta ciente de que ela é longa, super dinâmica já que vários fatores podem interferir e, que você vai precisar se reinventar a cada 3 meses em média, para se ajustar á nova fase que o seu bebê está vivendo,até ele atingir o padrão de sono de um adulto ( o que ocorre entre os 3 e 5 anos, depende muito da criança).

Não dê ouvidos a palpites e não compare o seu bebê com nenhuma outra criança!

Tente novas estratégias por pelo menos 3 semanas antes de desistir e mudar a rota. A não ser que de cara você perceba que entrou num barco furado!! Que aquela “técnica” não tem nada a ver com você ou com seu bebê… aí nesse caso, não espere nada! Saia disso o quanto antes!

A grande maioria das mamães que chegam até mim, já estão EXAUSTAS… no seu limite de forças, de paciência…E precisam entrar em campo mesmo assim… Não espere chegar nesse ponto! Aja antes! As coisas não se resolvem sozinhas!! Elas só vão piorar e você , só vai se sentindo cada vez mais cansada, perdida e sem saída.

Se informe, conheça as técnicas mais famosas, veja com quais você se identifica melhor e filtre o que se encaixa para você, para a sua vida e para o seu bebê! Esse é o caminho… Muito pouco de novidades aparecem sobre o assunto.

 

O que eu tenho feito é acompanhar as mamães nesse processo , andando lado a lado com elas! Acendendo as luzes e ajudando-as  a encontrar as respostas.

E posso te falar, minha amiga, que é uma trabalho de construção diária, trabalho de formiguinha, que te recruta uma energia e recursos internos que muitas vezes você nem imaginava ter… mas que vale muito á pena!

Aliás… por eles sempre vale, não é verdade?

Deixe seu comentário, suas dúvidas…

Conta a sua história!

Se gostou, deixa seu “curtir”!

A gente vai se falando por aqui então 😉

Bjos e atétags-coracao

Lígia Coimbra

 

Meu Bebê Não Dorme

 

meu-bebê-não-dorme

Oi Comadre! Tudo bem?

Meu bebê não Dorme, Lígia” !!

Eu tenho recebido MUUUITOS e-mails, mensagens inbox, enfim…

pedidos de socorro com esse assunto…

“O que fazer? Meu bebê não dorme! Como Fazer meu bebê dormir?”

Se essa é uma dúvida sua… Continue lendo até o fim!

Eu preparei esse post para te dar TODAS as informações importantes que eu, como mãe de 3, que já passou muuito perrengue, até chegar a um ponto limite … e desmaiar uma manhã no banheiro da minha casa… Se quiser conhecer mais essa história, aqui tem um vídeo em que conto a história. E aqui, nesse vídeo, tem o final dessa história…

Bom … depois de 10 anos estudando esse assunto a fundo, minha amiga, e conversando com milhares de mamães, aprendi algumas coisinhas que queria compartilhar com você aqui.

Está  pronta?

Vamos lá…

  • Se você está naquele ponto em que seu bebê não dorme de dia…
  • Briga MUITO com o sono… Dorme muito picado a noite…
  • Chora muito, só quer colo, vive irritado e você…EXAUSTA E PERDIDA…

Seu bebê pode estar passando pelo “efeito vulcânico”… Já ouviu falar disso?

Não? Mas tenho certeza de que já passou por isso na pele!

Só não está ligando “o nome á pessoa” rsrs

Eu gravei esse vídeo aqui para conversar bem detalhadamente com você sobre isso.

Assiste agora!

A Elizabeth Pantley é uma americana especialista em “Sonecas” e quem mais estudou e

publicou material sobre o assunto que eu conheço. São 12 livros!

Aqui no Brasil, infelizmente só encontramos um o “Soluções para Noites sem Choro”.

Bom, então resumindo o que te contei no vídeo:

Para cada fase do sono em que o Bebê se encontra, ele tem uma determinada necessidade de sonecas por dia.

Para uma soneca ser considerada reparadora, ela precisa ter pelo menos 45 minutos.

Quando um bebê dorme menos do que seu corpo precisa, ele entra num “estado” em que é muito difícil dele adormecer e que, a qualidade  de sono é péssima… ou seja, quanto mais cansado, mais difícil pegar no sono.

As sonecas do dia, conseguem compensar uma noite ruim, já uma noite inteira de sono não consegue compensar a falta das sonecas.

QUAL  A SOLUÇÃO? QUAIS AS DICAS?

1- Evite deixar seu bebê entrar no “efeito vulcânico”. Tente detectar antes esse estado e, colocá-lo para dormir ANTES dele “vencer”.

2- Em cada fase de sono que seu bebê está (o que depende da idade dele), ele vai ter determinadas janelas de sono- que é o tempo que ele consegue aguentar fica acordado numa boa, sabe? DESCUBRA quais são essas janelas de sono HOJE… e saiba que elas mudam a cada pico de desenvolvimento/crescimento, a cada fase de sono.

3- Faça um diário DETALHADO da rotina do seu bebê durante uns 4-5 dias, com TODAS as atividades dele. Depois analise atentamente e tente descobrir o que precisa ser mudado ou melhorado.

4- As rotinas pré-sonecas também ajudam , assim como a rotina pré sono noturno. Tente estabelecer essas “mini-rotinas” durante o dia também! Elas funcionam como se fossem sinais para o corpo do seu bebê, para que ele entenda que aquele momento é hora de desacelerar e de descansar.

Minha amiga, eu não me canso de repetir: NÃO EXISTE MILAGRE! NEM FÓRMULA MÁGICA!

É trabalho duro, diário… as palavras de ordem são: consistência, persistência e paciência!

Se quiser conhecer as fases do sono do bebê, leia esse post aqui.

Vai lá no meu canal do Youtube! Tem uma PLAYLIST exclusiva para a gente

conversar sobre o SONO DO BEBÊ.

Conte comigo aí na sua jornada!

Bjo enorme

Lígia tags-coracao

Palestra ” O Sono do Bebê”- Como fazer o Bebê Dormir Melhor

bb-jp-bruco
Oi, Eu sou a Lígia Coimbra e tenho umas perguntas para você:
Você tem Problemas com o sono do bebê?
Seu bebê dorme mal, dorme picado, briga muito para dormir?
Só quer colo, te deixa exausta e perdida, sem saber mais o que fazer?
Eu posso te ajudar! Clica Aqui Para se Inscrever para a PALESTRA online e GRATUITA,
em que vou te ensinar tudo o que é importante sobre o sono do seu bebê!
Vai ser dia 27/09 ás 20:30 h, ao VIVO! Traga suas dúvidas.
O que você vai aprender na palestra:
  • Como funciona o sono do seu bebê
  • Por quê o sono do bebê é “picado” e o que fazer para melhorar isso
  • O que são os picos de crescimento e saltos de desenvolvimento e como eles afetam o sono do seu bebê.
  • Qual a importância das sonecas para o bom funcionamento do sono do seu bebê.
  • O que é o efeito vulcânico? O que causa isso? Como evitar?
  • Como criar uma rotina para o seu bebê?
  • verdades e mentiras sobre o sono do bebê.

Esse meu conteúdo já ajudou mais de 9 mil mamães!

Tenho certeza que vai te ajudar também!

Participe da palestra! Vai ser incrível. Traga suas dúvidas!

Preencha seus dados para eu conseguir te mandar todas as informações, ok?

Fica de olho no seu e-mail para não perder nada! Na caixa de entrada, quarentena, lixeira e promoções

(infelizmente alguns provedores trabalham assim).

QUERO ME INSCREVER NA PALESTRA

Qualquer dúvida ou dificuldade é só me mandar um e-mail:

ligia@recemmamae.com.br

A gente se encontra então!

Bjo e atétags coração

Lígia Coimbra

O Final da Novela – ” O Sono do Meu Bebê”

Oi, tudo bem comadre?

cpl#2

Hoje, vou te
contar o “final da novela!”
Da minha novela com o sono do meu 1°filho.
Lembra do POST de ontem ? Se não se lembra corre lá.
Vale a pena você ler  e assistir o vídeo em que
eu te conto como cheguei ao fundo do poço como mãe!
Claro que eu tenho vergonha… mas se te servir de alerta,
terá valido a pena 😉
Assiste o vídeo de hoje com o final da história:

Bom, se lidar com “o Sono do Bebê” fosse fácil ou intuitivo,
não teríamos tantas mamães passando por dificuldades,
dúvidas e, chegando ao seu limite…
Como aconteceu comigo!!
É SIMPLES, mas não é Fácil.
Lígia, que história é essa de simples que não é fácil?

Vou te explicar…
Muitas coisas relacionadas ao sono do bebê
são contra-intuitivas, ou seja:
Se simplesmente seguirmos a lógica, não vai funcionar.
Para você entender melhor, vou te dar um exemplo:

Quando o bebê não dorme bem a noite, a primeira coisa
que passa pela nossa cabeça é: “vou tirar ou diminuir
as sonecas do dia assim, a noite ele estará mais cansado
e dormirá melhor a noite”…
Só que não!!

O bebê entra “no negativo” e, começa a
acontecer um “colapso” no sistema que regula o sono
do seu organismo (hormônios)…
E quanto mais cansado ele estiver, mais difícil
será para ele adormecer e, mais agitado e picado
será o seu sono!

Quer outro exemplo?
O bebê NÃO NASCE SABENDO DORMIR SOZINHO!
Aí você pode me falar: Tá, mas ele não dormia sozinho
durante a sua vida intra-uterina?
Sim! Mas lá dentro era “com você”!
Lá dentro ele era embalado o tempo todo,
lá dentro era apertadinho, escurinho e acolhedor!
Ele era alimentado “automaticamente” ….
Aqui fora é completamente diferente!

O berço é enorme se comparado ao útero,
ele vai conhecer a sensação da fome e,
ficar algumas horas longe de você, para ele
significa perigo de morte!!
Já que você é todo o seu referencial de
segurança e de alimento!

Você está entendendo, minha amiga?
Então é isso! É por isso que eu tive que
estudar e pesquisar a fundo esse assunto…
E é TUDO ISSO que eu resolvi dividir com
você, nessa 5° feira, 14/07, ás 20 horas,
numa palestra GRATUITA, online e ao VIVO!

Você já deve ter percebido que o que eu preparei
para você amanhã é “pancada”, né?
Simplesmente TUDO o que eu aprendi, vivi, estudei
e pesquisei nesses 10 anos, eu vou entregar para você
na nossa aula de amanhã!
>>> Quero me inscrever para a palestra >>>
Até amanhã então

Bjos e atétags coração

Lígia Coimbra

Eu Cheguei ao Fundo do Poço Como Mãe

Oi  Comadre, Tudo bem?

mulher-triste

Hoje eu trouxe aqui para você um vídeo,
contando a minha história de “fundo de poço”.
Depois de assistir o vídeo, você conhecer um
episódio da minha vida que me deixa envergonhada
e constrangida…

Ninguém se sente orgulhoso por desmaiar num banheiro,
ficar com os dois olhos roxos e ainda…
Bom, mas eu te trouxe essa história aqui para você entender o
Porquê de eu ter pesquisado TANTO sobre o sono do bebê…
Eu sei o que é ficar sem dormir mais de 3 horas seguidas…
Eu sei o que é ter que ir trabalhar nessa situação…
Eu sei o que é ter que cuidar de um bebê, do marido,
da casa, sem energia nenhuma!

Eu cheguei no meu limite… e é essa história
que você vai conhecer aqui.
Também vou te contar o que ouvi do meu Pediatra…
E, como isso me levou ao fundo do poço…

Assiste o vídeo! Clica aqui ou na imagem ( como preferir)
Habilite para ver a imagem desse e-mail.

Entende agora porque eu sei exatamente
o que você está sentindo?
Agora vem a boa notícia para você!
Vou dar uma aula ao vivo, para te ensinar
TUDO o que aprendi sobre esse assunto!
Será nessa 5°feira, dia 14/07 ás 20:00 horas!
Para participar, é só clicar nesse link, preencher seus dados,

que te mando as informações por e-mail, pode ser assim?

>>> Quero Me Inscrever na Palestra Gratuita Sobre o Sono do Bebê>>>>

Amanhã, vou te contar o
final dessa minha história.
O que eu fiz e o que descobri que me
ajudou a sair dessa situação limite!
A gente se vê amanhã então!
Bjos e até tags coração
Lígia Coimbra

Como Criar Uma Rotina Para o Bebê

 

Young happy mother with newborn baby

A Importância da Rotina – Como Estabelecer a Rotina do Bebê

Oi Comadre! Hoje o assunto por aqui é a ROTINA DO BEBÊ.

Eu tenho percebido que esse também é um assunto que costuma gerar muitas dúvidas e dificuldades para as mamães de bebês.
Lembra que por aqui, nos meus conteúdos, nas nossas conversas, não existe o “CERTO” , a “Verdade absoluta”!

Mas eu recomendo fortemente que você pelo menos , experimente aos poucos , introduzir uma rotina para o seu bebê, para a sua casa, para a sua vida !
Quer você queira ou não, agora a sua vida gira em torno das mamadas e horários de sono do seu bebê !
E, ainda…

O QUE A CIÊNCIA DIZ 
Segundo a ciência, a rotina“diminui a angústia e a ansiedade , da mamãe e do bebê , e ainda proporciona melhor qualidade de relacionamento entre os dois ( mãe e filho).”
Explicando um pouco mais : Para o bebê, “saber” o que vem depois , traz muita segurança, já que a psiquiatria diz que , internamente , os bebês são “fragmentados” :
Cada sentimento, para eles, é muito intenso, por exemplo : a sensação de fome é uma sensação avassaladora.
Por isso, garantir um ritmo, uma certa previsibilidade e continuidade àquilo que ele já sentiu antes, àquilo que se repete, no meio de tantas novidades e descobertas é fundamental !
Mas , eu preciso salientar um ponto aqui !
Cuidado para não se tornar muito inflexível  e, muitas vezes,

passar por cima das necessidades e ritmo do seu bebê …
Me pergunta como é que eu sei disso ? Rsrs
Se você tem uma personalidade perfeccionista, ou autoritária…
É hora de rever seus conceitos ! Aliás, por um excelente motivo !
Quanto antes desenvolvermos essa habilidade melhor !
Quando estabelecer uma rotina ?
Em média , aos 3 meses, a criança já se mostra preparada , e até mesmo , “pede” para que alguns padrões se mantenham e se repitam .
Mas , existem alguns bebês que , antes disso já mostram alguns padrões bem “organizados e definidos” …
Aí , é só incentivá-lo, com calma e delicadeza , a estabelecer a sua rotina.

Assista o vídeo! Ele explica de forma bem objetiva o que te conto aqui no post:

Existem 3 maneiras de você estabelecer a rotina do seu bebê:
– A Rotina Dirigida Pelos Pais
Nesse caso, independente dos das preferências do bebê, ou de quaisquer outros fatores “externos” , os pais estabelecem os horários de alimentação, sono , atividades e banho , de acordo com aquilo que ELES acreditam ser o melhor, ou o possível, dentro da sua casa, da sua realidade .
Os “defensores “ dessa técnica são Gina Ford e o especialista Gary Ezzo, um dos autores do livro “Nana, Nenê: Como cuidar de seu bebê para que ele durma a noite toda de uma forma natural” , e
Eduard Estivill e Sylvia de Bejar, autores de um outro “Nana Nenê” ( o mais conhecido atualmente).
– Rotinas Mistas :
Aqui , é o caso em que eu estava te contando da Nina …
Os pais procuram estabelecer a rotina, mas usando os sinais e preferências do bebê como guia !
É o “PERFEITO “ meio termo !
A gente tenta encaixar as demandas do bebê, dentro da nossa rotina, da rotina da casa, etc..
Por exemplo, tem bebês que se mostram mais dorminhocos, e , outros , se mostram mais agitados …
Alguns bebês , querem e precisam mamar a cada 2 horas, outros… Se você não oferecer, ficam mais de 4 horas sem se alimentar ! ( o que é prejudicial, tá ?) …
Então , o “melhor dos mundos” é se agente conseguir encaixar o que o nosso bebê prefere, com aquilo que conseguimos fazer !
Assim , estaremos respeitando a natureza e necessidades dele, mas , usando o nosso bom senso, e ajustando dentro do que é possível para a gente, dentro da nossa rotina !
Os profissionais e autores mais famosos , que defendem essa linha são:
a “encantadora de bebês”, Tracy Hogg, e Harvey Karp, autor de “O Bebê Mais Feliz do Pedaço”.
-Rotinas dirigidas pelo bebê :
As rotinas guiadas pelo bebê são as menos definidas. Você segue exclusivamente, os sinais do bebê.
Ou seja, ele te dá as indicações do que precisa em vez de impor horários para comer, dormir ou brincar.
Isso não quer dizer que seus dias vão se tornar completamente imprevisíveis, porque , depois da primeira semana de vida, a
maioria dos recém-nascidos começa a entrar naturalmente em um ritmo regular de sono, brincadeira e alimentação.
Mas, podem variar de um dia para o outro, se o bebê estiver mais choroso, ou mais esfomeado, ou mais dorminhoco…
Essa linha é defendida pela API ( Criação com Apego) , uma filosofia que está que está sendo difundida pelo ocidente há 20 anos, pelos doutores Sears e Spock ( americanos, pediatras e autores famosos ).
E, não negligencie a importância de ter um tempo para você … Só pra você !
Tempo para um banho demorado , tempo para dar uma volta, tempo para fazer exercícios, tempo para um café com as amigas, ou , simplesmente para bater pernas, olhar vitrines e arejar as ideias !
E , quando temos ”um esquema “ funcionando , isso se torna possível e viável !
Você consegue elaborar e planejar seus dias, suas atividades !
Tenho aqui algumas sugestões de como você pode estabelecer a rotina do seu bebê com relação ao
1. Espaço ;
2. Horários;
3. Alimentação e
4. Sono .
Organizando o espaço
É super importante para o seu bebê que ele tenha um lugar, que ele perceba ser dele, com objetos cores e sons ,colocados ali , estrategicamente para ele, como móbiles, espelhos, bichinhos e chocalhos.
Para que ele se sinta atraído pelo mundo a sua volta , e vá , aos poucos, descobrindo tudo por ali.
Aqui vou fazer um parêntese : muito cuidado com a hiperestimulação dos bebês!
A gente herdou esse conceito dos americanos, que acreditam que os bebês podem e devem ser estimulados, desde cedo ….
Além de isso não ajudar em nada, ainda pode atrapalhar o desenvolvimento natural e pró ativo do bebê.
Ao invés dele se interessar , ele acaba ter que dar conta de “responder e corresponder “ a esses estímulos que lhe são apresentados.
Como consequência, o bebê pode ficar agitado, e irritado, e , em algumas situações até apático…
Por ser “invadido e agredido”no seu tempo , nas suas descobertas !
Um bebê saudável, só precisa de um ambiente claro, ventilado , limpo, e seguro… O resto, deixa com a natureza !
Os horários :
Organize uma rotina que seja possível de seguir e mantenha os horários para as etapas do dia a dia acontecerem regularmente: hora de comer, brincar, tomar banho e dormir.
A constância da programação traz segurança à criança, que passará lidar de maneira mais equilibrada com as suas atividades do dia a dia !
A Alimentação :
Na verdade, aqui em casa , toda a rotina era estabelecida , ao redor da alimentação : o banho não pode ser logo em seguida, os horários da soneca e de ir para a cama, á noite…
O Sono
O horário de dormir, o ritual de como adormecer e a quantidade de horas dormidas são fundamentais para um dia seguinte tranquilo.
O sono é reparador.
O corpo da criança necessita dessas horas para se recuperar de tudo que aconteceu no dia anterior mas , como acostumá-la a dormir sempre nos mesmos horários ?
O famoso”Ritual “ pré sono , funciona muito bem !
Estabeleça uma sequências de atividades que precedem a hora de dormir ( pode ser antes da soneca da tarde também).
Um exemplo de Rotina :
O bebê acorda cedinho , mama e fica acordado, “namorando a mãe”.
Depois , o bebê tira uma soneca …( 1h – 1h e meia)
Acorda, passeia , toma banho de sol ,próximo ao meio dia , mama de novo, cocô, banho e soneca …( 1h- 1h 30’)
Acorda de tarde, mama ,brica , ouve música, se distrai… E dependendo da fase, ainda tem mais uma soneca mais curta aqui ….Acorda , mama.
Toma um Banho bem rápido, só para “relaxar “ (isso não serve para todos, lembra ?), pijama, luzes mais acolhedoras, história, musquinha mais tranquila (lullabies)… Mama e dorme 😉

Começa hoje! Olhe para você, olhe para o seu bebê e comece.

Dê um tempo para que as coisas se encaixem, para que o seu bebê se adapte.

E vai mantendo o que está dando certo e, vai adaptando o que não está funcionando.

Deixa um comentário aqui embaixo! Me conta suas dúvidas e dificuldades.

Se você quer receber de presente 5 vídeo-aulas da exclusiva plataforma do curso Recém-Mamãe,

clica aqui, me deixa seus dados que te mando por e-mail, pode ser?

QUERO RECEBER AS 5 VÍDEO-AULAS DE PRESENTE

Conta comigo na sua jornada!

A gente se encontra por aqui,

Bjos e até tags coração

Lígia Coimbra

 

Os 5 Grandes Perigos da Falta de Sono Para o Bebê

Oi comadre, tudo jóia?

Hoje o assunto por aqui é o sono do seu bebê aliás, a falta dele e as suas terríveis consequências.

BEBE CHORANDO

 

Eu ando estudando a fundo esse tema pois, tenho percebido que ele é um dos grandes desafios que as mamães de bebês enfrentam.

São muitas mamães que me mandam e-mails, inbox, que deixam comentários nos posts e vídeos que posto pelas redes sociais, me pedindo uma luz!

E, quanto mais eu estudo, quanto mais eu me informo, mais fico preocupada por saber as terríveis

consequências que a falta de sono – em qualidade e em quantidade, pode trazer para o seu bebê.

E hoje aqui, vou te contar as 5 piores, ok?

  • uma queda no sistema imunológico ( o bebê fica mais susceptível a doenças).
  • Déficit de aprendizado, do desenvolvimento neurológico e psico-motor do bebê.
  • Desregulamento do metabolismo do organismo como um todo, ou seja, hormônios e outras funções importantíssimas, não funcionam como deveriam.
  • Aumento do nível do cortisol, que é o hormônio do stress, no cérebro do bebê ( e que dependendo das concentrações deixam sequelas irreversíveis).
  • O bebê não mama, não cresce e não ganha peso como deveria e aumentam as chances e a intensidade das cólicas.

É de pirar, não é minha amiga? Além da gente não saber exatamente como resolver essa situação,

ainda temos que conviver com esses riscos e consequências para a saúde do nosso bebê…

O que fazer então, Lígia?

O que eu te sugiro, minha amiga é que se informe, o quanto conseguir e, se estiver muito pesado, não se envergonhe em pedir ajuda!

A gente também fica exausta! As noites picadas, os dias sem conseguir descansar nos leva a um estado de privação crônica do sono, que também é super prejudicial para a nossa saúde!

E, o cansaço acumulado, não é um bom conselheiro…

E ainda temos que lidar com a culpa, com cobranças, com palpites …

Realmente não é fácil.

Deixa aqui seu comentário! Me conta o que está sendo difícil para você.

Conte comigo, eu já passei por tudo isso e, estou do seu lado 😉

Se gostou do conteúdo, deixa seu curtir no  botão!

Compartilha com alguma mamãe que possa estar precisando…

E, se você quiser receber de presente 5 vídeo-aulas da exclusiva plataforma do

curso “Recém-Mamãe” , preenche seus dados que mando no seu e-mail, pode ser assim?

QUERO RECEBER AS 5 VÍDEO-AULAS DE PRESENTE

A gente se encontra por aqui então!

Bjos e até

Lígia

 

Como escolher o Pediatra do Seu Filho – 7 Dicas

E, A Diferença Que Isso Pode Fazer na Sua Vida de Mãe  !

How-Find-Pediatrician

 

Oi Comadre!

Nosso assunto por aqui hoje, é sobre a escolha do ” seu ” pediatra … Seu sim, porque, muitas vezes, nós mães, estamos precisando mais daquela consulta, daquela conversa e da informação, do que os nossos filhos, não é mesmo ?!! rsrs

Bom , por definição, nós, as mães somos apavoradas, cheias de perguntas e dúvidas, e hoje , ainda, temos as comadres virtuais que nos trazem um monte de informações úteis e práticas….

E os médicos, por definição …Não são exatamente disponíveis, não têm muito tempo / paciência para muitas orientações , são técnicos excelentes , mas , não conseguem  , na maioria das vezes , individualizar as informações …

E , muitas vezes , a gente sai da consulta com a sensação de :”Meu Deus! O que eu vou fazer ? ”

Comadre, só para esclarecer aqui : Isso não é uma regra , tá ? Claro que existem médicos  super humanos, compreensivos, e , com uma paciência de Jó … com a gente, simples mortais ! E,também mamães que não são apavoradas e curiosas ! Isso é uma generalização ! Sem ofensas, de parte á parte, tá ?

O fato que eu queria conversar por aqui hoje é: como escolher um pediatra para os nossos filhos? O que levar em consideração ? Quais critérios usar ? O que é mais importante, já que o ideal, muitas vezes, não é o possível ?

Eu preparei umas dicas aqui, para te ajudar nesse processo de escolha, ou , se você está passando por um momento descontentamento … para te ajudar a levantar, quais os pontos-chave, para a escolha do novo profissional.

1- DISPONIBILIDADE é a palavra de ordem !E, para mim, Lígia , é uma das mais importantes …

Gente do céu, não existe você ligar para um pediatra, seu filho com febre, tossindo, ou vomitando , chorando …. e ouvir que tem consulta para daqui há 10 – 20 -30 dias !! Pediatra tem que atender HOJE! Você já passou por isso ?

Com criança , tudo anda muito rápido ! Tanto a melhora, quanto a piora , de uma doença…

E, com bebês de até um ano então… nem se fale ! É  tudo urgente !

Essa característica, pode te ajudar, ou nortear , todas as outras decisões, quando for escolher seu pediatra !

Eu sempre parto do princípio de que, todos são tecnicamente competentes … isso nem se discute !

 

2-ACESSIBILIDADE :

Se um (a) das suas opções tiver a agenda mais  flexível, ou se for amigo da família, ou parente próximo ou distante…

Mesmo que seja do convênio, mesmo que tenha a agenda lotada … se você tiver outra via de acesso, um pouco mais próxima … Eu recomendo que você considere a possibilidade.

A gente precisa ter uma’ linha aberta’ para nos comunicarmos com o pediatra!

Outro fator que pode fazer diferença entre o seu médico ser acessível ou não , é a secretária .

Ok , elas recebem as orientações deles, mas tem algumas que se mostram bem interessadas e preocupadas em resolver e atender a gente, já outras … blindam o nosso acesso ! A gente não consegue marcar horário, e nem falar com o médico, de jeito nenhum!

 

3- PREÇO / CONVÊNIO :

Claro que aqui, não dá pra gente fingir que , isso não faz diferença … Muitas vezes , usamos os profissionais que o nosso convênio médico nos disponibiliza , já que , pagamos por isso, por esse benefício … Mas, infelizmente, o profissional que gostaríamos de frequentar, não está ali…

Aí, é com você , minha amiga … Você sabe da sua realidade financeira, e , a forma como lida e administra seu dinheiro…

A dura realidade é : os profissionais que atendem por convênio , são mal remunerados nas consultas , e , para conseguirem ter uma remuneração mensal digna , agendam consultas a cada 15 minutos, lotam suas agendas … e , como são seres humanos, assim como eu e você…por mais que queiram e tentem fazer diferente, o esquema não permite !

É uma questão de sobrevivência …

 

4-LOCALIZAÇÃO  E HORÁRIOS :

Ás vezes, em cidades maiores, esse ponto pode ser decisivo … não adianta nada o profissional ser excelente , acessível, se você demora 2 horas para chegar  á sua clínica !

Aqui na minha cidade tem um pediatra de convênio, muito bom , por sinal, mas que é famoso por atender até de madrugada !! As mamães chegam, e , as consultas vão atrasando, ás vezes ele tem um parto de emergência para atender … e as mamães vão ficando ali, até meia noite, uma hora da manhã!!

É muita judiação ! De todos os lados envolvidos ! Mães, crianças e dele mesmo… imagina a condição desse profissional, atendendo até esse horário !! Mental e fisicamente , ele já terá ultrapassado todos os seus limites !

 

5-INDICAÇÕES :

Converse com as suas amigas, familiares, e pegue indicações ! Sabe aquelas mulheres com que temos mais afinidade?

Então , fale com essas ! Por terem “coisas em comum ” , é provável que , uma indicação delas , seja o que estamos procurando !

A boa fama, assim como a má fama correm rápido… se um profissional é muito bom, ou o contrário … sempre tem histórias sobre ele correndo por aí!

6- AFINIDADE :

Lembra que aqui, eu estou considerando que, tecnicamente, todos os profissionais são bons …

Acontece que , tem alguns que são mais técnicos, outros que são mais acolhedores, ou ainda , que complicam muito, gostam de detalhes , outros que são mais práticos … Alguns apoiam irrestritamente o aleitamento materno, outros não valorizam tanto… Uns que adoram uma medicação pesada, outros que preferem observar e acompanhar a evolução do quadro …

Outros são mais secos e objetivos, outros são mais carinhosos com a gente…

Aí já são questões bem individuais e subjetivas… e , dependem de você !

E, por fim …

 

7- CONFIANÇA :

Ela é o elo , que une todas as outras características, e que , ao mesmo tempo, sem ela , nenhuma outra qualidade ou característica , fazem sentido ou têm importância !

Claro , a gente pode e deve perguntar , questionar … isso faz parte do processo ! Agora , pense bem :

O pediatra é o nosso guia nessa estrada! Muitas vezes, a saúde e bem estar do nosso filho, podem depender desse profissional! É por isso que precisamos confiar nele, de olhos fechados ! De todo o nosso coração!

Essa confiança, pode fazer toda a diferença, na sua rotina, na sua vida de mãe!

 

Agora , eu preciso te falar uma verdade :  Cuidado para não exagerar !! Nós , as mamães , muitas vezes, fazemos tempestade em copo d água , muitas vezes enfiamos os pés pelas mãos …

Na nossa ansiedade, não escutamos o que o médico nos fala , tiramos as nossas próprias conclusões , usamos o

” dr. Google” para tirarmos as nossas dúvidas e conclusões …

Deixamos que as nossas crenças e vivências , nos impeçam de aprender  coisas novas … de escutar de verdade !

Ao mesmo tempo, não devemos ficar com dúvidas !

Eu penso que somos uma equipe : ele me dá as coordenadas, e eu , executo ! Tiro minhas dúvidas, levo as individualidades de cada uma das minhas crianças em conta, se for o caso, pergunto se é possível adaptar isso ou aquilo ….  mas , confio de todo o meu coração ! E , isso … não tem preço !!

Como você escolheu seu pediatra ? Que critérios usou ?

Está feliz com a sua escolha ?

Deixe seu comentário aqui embaixo, conta prá mim !

Conversar com você, saber das suas histórias , participar da sua vida…

É isso que dá sentido ao meu trabalho por aqui !

A gente vai se encontrando …

Bjos e atétags coração

Lígia

As Informações Estão Te Ajudando Ou Te Confundindo ?

Informação  X   Preparação  –

Entenda Porque só a Boa Informação Não É Suficiente !

 

De-repente-madrasta

 

Oi Comadre, tudo bem ?

Nessa minha jornada de 10 anos, estudando a maternidade á fundo, com todas as suas nuances, alegrias e dificuldades, uma coisa que sempre me intrigou foi : “ Por quê ,apesar de tanta informação disponível, informações acessíveis, gratuitas , práticas e , muitas de extrema  qualidade , parece que , a cada dia que passa, a maternidade se torna mais “difícil” ?

Eu sou uma “fonte de informação”, com o blog, com a fanpage, com o canal do Youtube,  e, entender o que estava faltando nesse quebra –cabeça passou a ser uma questão de honra para mim!

Afinal, de que adianta eu pesquisar um monte, ler livros , revistas, artigos , seguir blogs incríveis, técnicos ou não, do Brasil , e de vários países do mundo , para gerar uma informação , que não vai conseguir cumprir o objetivo maior, que é ajudar às mamães que estão precisando ?

E, adivinha só … rsrs comecei a pesquisar, a conversar com todas as mamães que eu podia, muitas festas , com uma agendinha na mão , anotando o que escutava (é , eu adoro um papel e uma caneta ainda ! rsrsr) …

Li alguns livros, segui alguns especialistas em psicologia, comportamento humano, psiquiatria, pós parto, educação , neurociência e neurolinguística… E, consegui descobrir muita coisa !! Vem comigo que vou te contar tudo…

O problema , minha amiga, não é  A INFORMAÇÃO, mas sim , o  momento da informação, e  de quem recebe a informação !

Imagine só , que a informação é uma semente : para ela germinar, se desenvolver e frutificar, ela tem que cair em “terra preparada” !!

Trazendo para a nossa rotina… por exemplo : Uma mulher que está grávida, buscando informações insanamente ( como a maioria de nós faz ou fez) …se essa mulher , não tem um relacionamento saudável com a sua mãe, por exemplo, ou com o seu passado ( acha que não foi bem acolhida na infância, que não teve o afeto e o amor que precisava, que foi terceirizada, que foi “rejeitada” enfim …) ela não vai entrar pela porta da frente , no “            assunto” maternidade! Ela tem muitas questões , dentro de si, que precisam ser resolvidas, ou esquecidas, ou perdoadas ….As informações, por melhores que forem, não vão conseguir chegar até esse nível…

Ou ainda, uma mulher que seja muito insegura com relação á  mesma, á sua capacidade de resolver problemas, de tomar decisões… nunca se sentira´preparada para cuidar de um bebê ! Dar o banho, amamentar, consolar, criar e educar !! Por melhores que tenham sido essas informações !

Ou , uma mulher que vive um relacionamento, com seu parceiro ( ou parceira) , onde não existe segurança e amor… que sofre agressões físicas, verbais e morais … Não se sentirá preparada para abraçar a maternidade, como ela é …cheia de dificuldades e desafios !

Entende o que eu quero dizer?

Todas nós, em maior ou em menor grau, nesse ou naquele setor das nossas vidas, temos assuntos que precisam ser resolvidos antes do nascimento do nosso primeiro bebê …

Algumas de nós temos que aprender a termos mais jogo de cintura, ou a sermos mais resilientes, ou pacientes, ou confiantes , ou fortes, ou menos exigentes consigo e com os outros, ou mais sensíveis…

Quando eu olho para trás, eu me vejo nessa exata situação ! E entendo que , os especialistas têm mesmo razão ! Quanta dor e sofrimento eu não poderia ter evitado, se tivesse tido esse olhar, essa abordagem … antes de me entupir de informações !

Se preparar para a gestação e para a maternidade , vai muito além de “buscar e consumir “ informações !

É um processo muito mais profundo , que , ao meu ver , pode sim andar junto com a busca de informações …

Mas como eu faço isso , Lígia ? Por onde eu começo ?

Onde encontro esse caminho ?

Dentro de você , minha amiga ! Todas as respostas que você precisa, estão aí dentro!

E, muitas vezes , são feridas muito doloridas , que não gostamos de mexer… ou , estão em quartinhos escuros e empoeirados, lá dentro da nossa mente…

É preciso entrar, acender a luz, abrir as cortinas e limpar as feridas !

Precisa de ajuda? Quer fazer e não sabe como ?

Fala comigo, que eu posso te ajudar ! É para isso que eu estou aqui…

Conte a sua história, as suas vivências e experiências .

Deixe a sua opinião nos comentários abaixo !Ela é muito importante para mim !!

A gente vai se falando !

Você Segue a Nossa Fanpage ? Vai lá e dá um curtir pequena facebook-logo-

Se Inscreve no Nosso Canal do Youtube !  pequena youtube-logo

Toda Semana tem Vídeo novo por lá.

Bjos e até tags coração

Lígia Coimbra

 

Ser Mãe é Instinto – Um dos Grandes Mitos da Maternidade

 

menino brincando de boneca

Oi Comadre !  Já reparou como a maternidade é cercada  mitos?

Instinto Materno – Um dos grandes Mitos da Maternidade

 

Falando muito sinceramente, alguns ,  até  consigo entender, em  outros,  até acredito / acreditei algum dia … e ainda tem outros , que entram na categoria “lendas “,  que são engraçados e inofensivos ! A gente até se diverte com eles … rsrs

Mas tem alguns mitos, que, na minha opinião são uns dos responsáveis por tirarem o brilho da maternidade, por trazerem  expectativas surreais , e ,que acabam resultando em angústia e frustração nas recém mamães (principalmente) , quando se deparam com a realidade !

E, um dos maiores mitos que se apresenta para a gente, desde que somos meninas, brincando com as nossas bonecas e amigas , de casinha – mamãe/filhinha : A Maternidade é INSTINTO !

E eu te digo , sem medo de errar, que NÃO É !!

E vou te contar, o QUE , exatamente é instinto , na nossa vida de mãe!

Começando pelo começo : O que é Instinto ?

Segundo o dicionário :

“1 Impulso espontâneo independente de reflexão.
2 Tendência, aptidão inata.”

Outra definição :

“Para que um comportamento seja classificado como instinto, ele deve ser inatamente determinado e deve ser específico a certas espécies e aparecer da mesma forma em todos os seus membros.”

Só com essas duas definições , a gente já consegue  perceber que “Maternidade “ e “Instinto “ são coisas bem diferentes. Mas, eu quero , ainda, te contar uma outra linha da psicanálise, que é chamada de Winnicottiana :

Winnicott foi um pediatra e psicanalista que dedicou grande parte dos seus estudos, á essa relação da mãe com seu bebê . E , lá nos anos ”sessenta” ele reconheceu que , exsite sim , nos animais , um impulso de cuidar de outros animais, de forma desinteressada e , com muita dedicação , mas, ele considera que nós, os seres humanos , temos características que nos fazem diferentes , e que devem ser levadas em conta , ao fazer uma análise dessa relação mamãe humana – bebê .

Ele considera que , mais importante do que o tal “Instinto Materno”, seja a “Preocupação Materna Primária” , que temos , que seria o cuidado e preocupação com o bebê , num nível racional e consciente , e que, essa preocupação materna primária é a grande responsável pela formação do vínculo mamãe/ bebê .

Winnicott também foi pioneiro ao afirmar que , a amamentação no seio materno é importante para a formação desse vínculo mas NÃO É O MAIS IMPORTANTE FATOR ( E NEM O ÚNICO)!!

Saindo lá do “século passado “ e trazendo para os dias atuais da ciência,  Gillian Ragsdale , uma psicóloga biológica da Open University, Reino Unido , é taxativa quando afirma que o instinto materno NÃO EXISTE , É UM MITO , e que, acredita que exista sim, um instinto humano, que , homens e mulheres possuem , e exercem quando cuidam uns dos outros, dos pais, de amigos, de desconhecidos ou até mesmo dos animais .

A gente cresce achando que , ao engravidarmos, já começaremos a sentir um amor profundo e

infinito pelo nosso filho … e quando ele nasce então ! Aí é quase obrigatório olhar para o bebê, e sentir um amor imenso que , a faz capaz de virar uma super heroína de filme de guerra, capaz de amamentar com o seio sangrando, passar meses sem dormir , sem se alimentar, sem se preocupar com o próprio bem estar , sonhos e objetivos…

SÓ QUE NÃO !!

Isso não é verdade, minha amiga! Algumas mulheres sentem tudo isso sim… Mas são poucas ! A grande e imensa maioria sabe que , o amor e o vínculo com nosso bebê é construído dia após dia, dificuldade após dificuldade e choro após choro ! ( de ambas as partes ! rsrs).

Dia após dia , vamos olhando para o nosso bebê, e nos sentindo mais ligadas a ele ! Vamos nos apaixonando pelo seus olhinhos, pelo seu cheirinho, pelos barulhinhos que ele faz … olhamos para os seu pezinhos e mãozinhas tão perfeitos … e, devagar, vamos CONSTRUINDO ESSE VÍNCULO, ESSE AFETO , ESSE AMOR !

Descobrimos os nossos limites , e ok, se não nos sentimos plenas por dar o seio sangrando ao bebê ! E , tudo bem , se pedimos ajuda de alguém, porque PRECISAMOS DORMIR mais de 3 horas seguidas, ou , simplesmente , tomar um banho mais demorado !

Uma RELAÇÃO envolve duas pessoas ! E, evolui , no ritmo que as duas pessoas conseguem seguir ! Não existe regras, nem mágicas !

Agora, é importante que eu te diga aqui : O bebê tem em VOCÊ , mamãe, a sua principal referência de cuidados básicos , de amor , de acolhimento e amparo . E , quando a mãe não consegue atender seu bebê em suas necessidades físicas e emocionais, ele pode não ter um desenvolvimento saudável do seu psiquismo … ele poderá ter dificuldades com a sua segurança, auto estima e em formar vínculos verdadeiros e duradouros.

O que fazer então ? Se PREPARAR , e se munir de informações que te digam a verdade, que , realmente te ajudem, a de forma prática e objetiva, no seu dia a dia, nas suas dificuldades … Sem radicalismos, comparações ou julgamentos!

Que encontre uma pessoa ( ou algumas pessoas) , em quem você possa confiar, que tenha pensamentos alinhados e coerentes com os seus , que te guie e oriente nessa jornada : seu pediatra, sua mãe, uma amiga … ou uma comadre ! Olha eu aqui ! rsrs

Conte comigo , minha amiga !

Essas orientações e esses especialistas são parte do que acredito e, onde me estruturei para criar o Método Recém-Mamãe.

Se quiser se tornar uma mãe consciente, segura e capaz de assumir inteiramente a responsabilidade

e os cuidados com seu bebê de 0 a 6 meses, clique aqui para conhecer:

>>> Método Recém-Mamãe 

Eu não vou deixar ninguém judiar de você por aqui, viu?

Para saber mais :

http://psicologofacil.com.br/instinto-materno/

http://psicoperinatal.blogspot.com.br/2011/06/instinto-materno-existe.html

https://online.unisc.br/seer/index.php/barbaroi/article/viewFile/1470/1312

Se quiser saber como foi a minha 3° gravidez, aos 38-39 anos clica aqui para ler !

E você , por aí? Quero saber de você !! Você acredita que maternidade é instinto ?

 

Passou , ou está passando por alguma dificuldade , nesse sentido ?

Conta para a gente ! Deixe seu comentário abaixo ! Você pode ajudar outras mamães que estão passando pelas mesmas dificuldades que você !

A gente vai se falando !

Bjos e até tags coração