Como Fazer o Desfralde do Seu Filho – 10 Super Dicas

IMG_5184

Oi Comadre! Ontem recebi uma mensagem, de uma comadre muito fiel e querida aqui do blog, me perguntando sobre o desfralde… Como fazer de maneira tranquila ? E , então me dei conta de que , não tinha escrito nenhum post por aqui sobre isso ainda, só  no Instagram!! Então , vamos ao desfralde !!

Eu estou finalizando ainda, por aqui, o desfralde da Nina , a minha caçula… então o assunto ainda está bem fresquinho na cabeça !rsrs

Bom , vamos ás dicas então ?

  • 1- Sinta Se é o Momento Certo :

Muitas vezes, a gente decide que chegou a hora de tirar a fralda , mas… ainda não é a hora da criança! E, aí, certamente, o processo vai ser sofrido e lento…

Mas, quando é o momento certo, Lígia ? Bom , “o momento certo” , é o momento do seu filho, mas , em média, por volta dos 2 anos , as crianças estão prontas para controlar o xixi e o cocô.

Num dos muitos livros de maternidade que eu li, uma informação me chamou a atenção : dizia que um desfralde desastrado, pode acarretar até em síndrome do pânico, obsessão por limpeza , desajustes na sexualidade, lá na vida adulta da criança !

Nessa idade, as crianças estão na fase “anal”( mais ou menos dos 18 aos 36 meses) , e o “controle do cocô” está associado tanto ao prazer, quanto ao domínio do ambiente ás primeiras noções de higiene … Então , o assunto é bem complexo !!  Ali me dei conta, de como é importante fazer a coisa de forma mais natural possível , e no momento certo .

Como saber se é o momento certo para o seu filho ? Ele vai te sinalizar . Eles começam a se incomodar com a fralda, começam a observar as nossas idas ao banheiro e parecem se interessar e entender o que acontece ali , eles começam a avisar :” vou fazer xixi”, ou ” vou fazer cocô” !

Outra dica que eu te dou é fazer o processo no verão ! Deixe a criança só de calcinha ou cuecas! Não fica

molhando /sujando aquele monte de roupas, é melhor para dar vários banhos, se precisar… Acaba sendo até prazeroso para a criança !

  • 2- Converse com Seu Filho :

Por mais que pareça que são muito pequenos, a gente deve sim, na minha opinião , colocá-los para participar ativamente do processo : perguntar se ele quer deixar a fralda, se quer um piniquinho, se quer fazer no vaso…

Que a fralda dá calor, que o vaso ( ou o piniquinho ) é a “casa dos cocôs” e “xixis”( aqui em casa eles adoram esse papo ! rsrs) .

  • 3 – Vá com Calma :

O desfralde, minha amiga, não é um evento, e sim, um processo ! Ou seja, não vai acontecer de uma vez só!

Cada criança tem o seu tempo! Pode levar 2-3 semanas, como pode levar 2 meses !

Outra coisa importante : O xixi , durante o dia , é o primeiro que eles conseguem controlar … depois vem o da noite, e depois o cocô. Na verdade, não é que não controlam o cocô , mas, que não conseguem ( ou não querem ) fazer no vaso ou no piniquinho ! A maioria pede para por a fralda para fazerem o cocô , e… tudo bem !!

  • 4 – Esqueça a Neura com Limpeza :

Quando você deixar seu filho só de cueca ou calcinha, milhares de xixis , e alguns cocôs vão escapar por aí! E… tudo bem ! Não dê broncas, não faça escândalo, não se mostre muito neurótica com a “assepsia” , não demonstre nojo, não fale “sujeira”…. A criança precisa se sentir apoiada, e não pressionada !Dê o banho , só se precisar mesmo ! Muitas vezes, um lencinho e uma duchinha já são suficientes!

  • 5- Se Prepare :

Compre , pelo menos 10 calcinhas/cuecas ; deixe um pano/ balde , ou o que for usar, meio no jeito; evite fazer esse começo coincidir com viagens, visitas que passam dias na sua casa, ou qualquer outra mudança na rotina. O desfralde deve ser feito inserido na rotina da criança.

A única exceção a essa regra que eu recomendo, é se você puder fazer nas férias ( suas e da criança ) ,para vocês viverem esse momento juntos, e você fazer como acha que deve ser feito.

  • 6- Reveja os  Hábitos  da Criança  :

Por exemplo, comadre, sabe aquela mamadeirona antes de dormir ? Pois é … Pensa assim : se você tomar 250 ml de líquido antes de se deitar, a chace de você precisar ir ao banheiro durante a noite é enorme, não é mesmo ?

Então … Pensa que, enquanto seu filho estiver tomando a última mamadeira logo antes de dormir ( ou ainda mama durante a madrugada) , você não vai conseguir desfraldar ele á noite ! Aí você tem que pesar se, a mamadeira ainda é parte importante da alimentação dele nesse momento, tente só ajustar os horários : ofereça o jantar mais cedo, e , depois  de 2 horas , ofereça a mamadeira ( ou o copo de leite ) de forma que , a criança ainda demore um pouco para ir dormir, assim , dá tempo desse líquido ser liberado no último xixi , antes de dormir !

  • 7- Uma Mudança de Cada Vez :

As crianças são muito sensíveis a mudanças ! Sejam elas de hábitos, de rotinas… Então , tente não acumular muitas novidades , para que ela tenha tempo de absorver uma mudança de cada vez, sem traumas !  Muitas mudanças ao mesmo tempo, podem deixá-la insegura e angustiada !

Então , por exemplo : não ponha a criança na escola junto com o desfralde, não tire a chupeta nesse momento, não faça a transição do berço para a caminha , se trocou a babá , ou quem cuida da criança, espere um pouco;  se vocês mudaram de casa muito recentemente, ou vão se mudar …

Aqui , o  Pedro nunca pegou mamadeira, mas , com as duas meninas, eu primeiro tirei a mamadeira da hora de dormir, depois , iniciei o processo do desfralde .

  • 8- Tire a Fralda do Dia e da Noite Juntas!

Eu me lembro que , quando eu estava desfraldando o Pedro, uma cunhada minha , bem mais experiente, que já tinha passado por essa fase 2 vezes, me deu a seguinte dica : ” Lígia, ele acorda com a fralda seca ? Então , o que você está esperando para tirar a fralda da noite também !! ”  Putz… é mesmo , né ? E segui seu conselho! E deu  super certo !

  • 9- Ajuste As Suas Expectativas :

Se você acha que já é hora de desfraldar seu filhote, mas ele demonstra que não está nada a fim ainda; se você começou , tentou , e a criança não evolui, ou se mostra assustada com o vaso / pinico , ou se o intestino travou de vez, por não conseguir fazer o cocô … Repense , e se achar que te que recuar , RECUE ! Dê tempo ao tempo ! O seu filho tem o tempo dele !

Agora, eu já vi algumas situações que, me deram muita pena , tanto da mãe, quanto da criança… Por exemplo, algumas escolinhas públicas, dão prazo para a criança desfraldar, senão vai perder a vaga…

Ou , algumas escolas particulares, só aceitam as crianças quando andam bem e quado já saíram da fralda …. E a pobre mãe, sem muita opção … imprime o seu tempo, a sua necessidade, no desfralde da criança… que sofre, não aceita …

A realidade de cada mamãe, assim como as necessidades e limitações , são super individuais… eu respeito e entendo isso ! Só estou te falando que, se você tiver a possibilidade de respeitar o tempo e o momento do seu filho, muito melhor para ele !

Aqui em casa, cada um teve um jeitinho… foi mais rápido, mais devagar, um gostava do vaso , outra preferia o peniquinho… uma escapou mais, outro escapou menos xixis na cama… mas , de modo geral: eu esperei eles completarem 2 anos, e esperei o calor chegar… Comprei cuecas e calcinhas dos personagens preferidos, esperei eles estarem de férias e eu também, para acompanhar o processo de perto ( pelo menos o começo) , deixava eles “frequentarem” o banheiro comigo , e darem aquela espiada básica , no que eu estava fazendo, e outros detalhes que quisessem ver ou saber! rsrs

  • 10-Tente Levar com Bom Humor e Leveza :

Encare esse momento como necessário , e natural !

Todo mundo já passou por isso um dia ! Então , evite broncas e escândalos se um cocô sair na cama… ou um xixi no seu sofá novo!

Não deixe a criança se sentir envergonhada , nem constrangida! Essa é uma excelente oportunidade para você, mamãe, mostrar para ela que , ela sempre pode confiar e contar com você! Para estreitarem ainda mais seus laços, e confiança mútua !

Agora , com o desfralde da Nina, passamos por várias situações hilárias !

Numa delas, uma  noite , ela me pediu para por a fralda para fazer cocô… uns minutos depois, ela mesma tirou a fralda e veio me entregar ,dizendo que não queria mais a fralda… Saiu, virou as costas, foi para o seu quarto , agachou e fez  um MEGA COCÔ  no chão , no meio do quarto! Os irmãos , que estavam brincando por ali, começaram a gritar ” SOCORROO” !! “MÃE ACODE!!”

Eu saí correndo, cheguei lá com o coração na boca, imaginado alguma tragédia !! Quando me deparei com a cena : Os dois acuados, sem coragem  de saírem correndo do quarto, com medo de passar perto  ” do mega cocô supremo ” !! Como se o cocô tivesse vida própria , e, pudesse avançar neles a qualquer momento ! A coitadinha da Nina , assustada com os irmãos gritando, e , ela sequer associou o griteiro ao cocô  !! rsrs ela estava achando que tinha um  “monstro ” no quarto !!

Eu comecei a rir !! Peguei ela e levei para o banho ( o estrago foi grande ), e , comecei a contar para eles que , todos já tinham aprontado alguma !! E fomos relembrando as histórias… rimos juntos, e eles entenderam que aquilo era normal e natural ! Faxina devidamente terminada, tivemos que dormir com as “janelas abertas” ….

Eu queria saber de você! Você já passou por esse momento ? Como foi ?

Teve alguma dificuldade maior ? Teve alguma dica que te ajudou ?

Conta pra gente ! Divide suas experiências !

Adorei nosso papo de hoje !

A gente vai se falando !

Bjos e até tags coração

Lígia

 

Que Tipo de Mãe Você é ?

over-protective-mom

Oi comadre! Tudo bem ?

Esses dias , li uma matéria num blog americano, e ontem vi num programa de TV daqui , uma discussão sobre os ” 3 tipos” predominantes de pais que existem hoje em dia , e quais as consequências disso na vida presente e futura dos filhos.

E , claro, já fiquei me questionando e refletindo sobre o assunto, e resolvi dividir tudo aqui com você !

Vamos aos “tipos” ( rsrs) :

-Pais Super Protetores : São pais que estão sempre “cuidando ” , olhando , preocupados, não confiam em ninguém para cuidar dos filhos, a não ser eles mesmos . Adoram as câmeras em casa, na escola … assim podem estar sempre de olho !

-Pais Super Solícitos : Fazem tudo pelos filhos, até mesmo as atividades que eles já estariam preparados para fazer! Dão banho, preparam e dão a comida, até a lição e os trabalhos escolares fazem pelos filhos.

– Pais Super “Palpiteiros “: Conduzem toda a vida dos filhos – escolhem o que comem, o que vestem, os esportes que praticam, aonde e com quem devem ir, e , muitos , até escolhem a profissão e namorados/ namoradas dos filhos.

Caraca !! rsrs É quase impossível a gente não se ver em PELO MENOS UM desses perfis, não é mesmo ?

Inclusive, na reportagem de TV que eu vi, a repórter estava abordando pais com filhos em lugares públicos e, mostrava cartazes com os ” 3 tipos ” de pais… e nem perguntava “SE” os pais eram assim ! A pergunta já era “QUAL” TIPO”de pais eles eram ! E , nenhum escapou… na verdade, a grande maioria se enquadrava em mais de um tipo ! rsrs Acho que eu, inclusive !!!

E eu daqui, só olhando, escutando e pensando ….

Como ser diferente num contexto social desses ? Violência, pedofilia… correria, drogas , internet ?

Eu sei que a nossa geração foi criada muito mais “solta” e independente ! Nos virávamos , andávamos por aí sozinhos, íamos para a escola a pé, eu até viajava de ônibus para da minha cidade para SP, na casa das minhas tias, sozinha !! E tinha 12- 13 anos !! Imagine só isso hoje em dia ! Impensável ! Mas o contexto do mundo hoje é diferente ! Socorro !

Mas, infelizmente, o que os profissionais (psiquiatras) que deram suas opiniões nas duas matérias que vi, disseram a mesma coisa : que esse tipo de “criação” tem consequências muito negativas na formação emocional das nossas crianças ! Eles foram bem firmes em dizer que , quando nós , pais, agimos com eles dessa forma, criamos neles uma “dependência ” nada saudável, e um sentimento de “não sou capaz”, “não consigo sozinho”,” não sei o que fazer”…

E , nós , pais, não costumamos pensar muito na realidade “nossos filhos vão crescer e se tornar adultos” … e que “tipo” de adultos serão ? Seguros, determinados ? Ou folgados, inseguros e perdidos ?

Como tomarão as rédeas de suas vidas, de suas decisões, como lidarão com as suas frustrações , dores e angústias ?

Já que , isso , nós nunca vamos poder fazer por eles !! Viver o  que é deles para viver, crescer e amadurecer por eles !

Como prepará-los para a “vida real ” ?

Eu estou nesse impasse , minha amiga, e você ? Como lida com esse assunto ?

Encontrou alguma maneira de fazer valer o bom senso e o  meio termo ? Conta prá mim !!

Andei pensando que , algumas mudanças e atitudes são possíveis começar hoje mesmo, e quem, sabe ir “avançando”? rsrs Será? Vou tentar começar por aqui :

  • permitir que as crianças cuidem dos seus brinquedos ( guardem, arrumem e limpem );
  • ensiná-las a manter seus espaços  e quartos organizados;
  • arrumar a própria cama;
  • cuidar de guardar suas roupas já foram lavadas e passadas;
  • arrumar suas mochilas e lancheiras;
  • retirarem seus pratos da mesa;
  • permitir que me ajudem mais na cozinha ;
  • que decidam, entre algumas opções , o que comer ;
  • que escolham suas roupas;
  • que tomem banho, escovem os dentes e penteiem seus cabelos sozinhas;
  • que façam sua lição de casa e trabalhos sem interferências e opiniões minhas;
  • que aprendam a gerenciar e organizar seu tempo como prazos para entrega de trabalhos ou períodos de provas na escola;
  • permitir que sonhem, falem e imaginem seu futuro sem nenhuma “interferência realista” de um adulto;
  • ensiná-las a lidar com seu dinheiro;

UFAA ! É um bom começo, você não acha ? Tá… algumas dessas coisas eu já venho fazendo  ( pelo menos na teoria !!!) , e , muitas vezes, existe um parêntese ( SOB SUPERVISÃO) … que vergonha! Eu confesso … Será que  Estou fazendo TUDO ERRADO !! Ai meu Deus …

Eu estou nessa luta já há algum tempo … Olha só esse vídeo em que eu converso sobre isso :

Mas prometo que vou, a partir de hoje, vigiar os meus atos e pensamentos, para não ser “intrometida e invasiva” , só por causa da minha “credencial de mãe ” !! Juro juradinho…

A gente vai se encontrando por aqui !

Deixa seu comentário aqui embaixo! A sua opinião , o que você pensa e tem a dizer são fundamentais para mim !

É isso que dá sentido ao meu trabalho ! Saber que eu estou produzindo um conteúdo que faça alguma diferença na sua vida!

Bjos e até tags coração

Lígia

 

As Crianças e a Tecnologia – Qual o limite ?

 

Meet the experts: children often find tablets more instinctive than adults.

Eu não sei você, comadre, mas eu sempre tenho a sensação de que , meus filhos exageram com a TV, Tablets , joguinhos eletrônicos etc… Mas aí , eu olho pro mundo ao nosso redor , e acho que isso tudo , cada dia mais, vai fazer parte da vida deles ! Que é preciso saber mexer sim, ter intimidade com a linguagem, com a linha de raciocínio de como essas “jeringonças” funcionam ! rsrs

Sim, porque , eu sou uma mulher das cavernas ! rsrs Você não sabe a dificuldade que eu tenho de entender isso tudo ! O que alguns , como a “Apple” chamam de “intuitivo”, até me ofende!! kkkk  Para mim, não existe nada intuitivo nesse ambiente virtual ! E , eu não acredito que isso seja tolerável, em se tratando de presente, e muito menos de futuro !!

As crianças precisam ter essa intimidade ! Além do que, existem muitos aplicativos bacanas , adequados para cada fase do desenvolvimento das crianças, que são super educativos !

Como saber qual é o limite ?

Andei pesquisando, ouvindo opiniões de especialistas tanto em educação infantil , como pediatras… li bastante coisa também… Enfim, vou dividir com vocês o que encontrei por aí, tá ?

Vamos lá :

  • EXISTE UM CONSENSO : o equilíbrio … o bom senso . A criança não deve SÓ “brincar”no mundo virtual, ela deve ter a chance , de preferência diária, de frequentar espaços abertos, e brincar com outras crianças e com brinquedos “reais “. Limitar o uso , em crianças acima de 3 anos, entre 1 -2 horas por dia, no máximo !Assim, o contato com a tecnologia não será prejudicial.
  • QUEM DEFENDE O USO DIZ : que esses aparelhos podem sim estimular o aprendizado das crianças, desenvolvem a criatividade, o raciocínio e a tomada de decisões são rápidos ( o que não quer dizer acertados…)
  • QUEM É CONTRA O USO DIZ : que  o excesso do contato da criança com esses aparelhos, pode trazer problemas sociais, como isolamento, e egoísmo exagerados. E, que,  essa sobrecarga tecnológica pode ter efeitos no comportamento como irritação e ansiedade, queda no rendimento escolar. E , também , efeitos físicos : dor de cabeça, alteração no sono e obesidade.

 

Agora, a opinião dessa mãe que está escrevendo :

– Monitore o que o seu filho está acessando! Não permita que ele entre em contato , precocemente ,com informações e imagens , que não são adequadas para a sua idade!

– Crie um ambiente favorável para que seu filho possa ter contato com cores  , texturas, cheiros e sabores REAIS ! Se ,o ambiente em que a criança vive é pautado no NÃO … ela não terá vontade de explora-lo, e experimentar o  mundo e suas sensações ! Deixe seu filho pintar , mexer com massinhas, cortar / rasgar papel, comer com as mãos, cheirar e lamber as frutas ! Isso vai ser muito interessante e rico para ele! Mas também, permita que entre em contato com esse mundo virtual !

 

-Não tente adiantar a estimulação do seu pequeno, apresentando letras, números, cores antes da hora !

 

-Eu sei que , tem momentos em que é necessário esse” transe” em que eles ficam diante dos eletrônicos ! Aproveite ! Sem culpa ! Uma viagem de carro muito longa… um jantar para fazer… uma conversa importante no telefone… só a gente que é mãe sabe !! rsrsr

 

– Não adianta tentar tapar o sol com peneira !! rsrs Esse papo de “no meu tempo não era assim… a gente brincava na rua … a gente subia em árvore … ”  não cola com nosso filhotes mais não, viu ? O mundo deles é realmente muuito diferente do  que o nosso foi!!

 

Se isso é bom ou ruim… só o tempo dirá !

Enquanto isso … vamos fazendo aquilo que acreditamos ser o melhor para eles, não é mesmo?

Você deixa seu filho usar os eletrônicos ? Desde que idade ?

Qual a sua experiência e opinião ?

A gente vai se falando !

 

Bjos e até !!tags coração

A Arte de Viver

arte-de -viver 

Com o dia das crianças se aproximando, comadre, fiquei pensando nelas, do que representam no mundo, no papel que representam nas  nossas vidas e o que têm a nos ensinar… E, se tem um assunto em que os nossos pimpolhos são craques, é na “Arte de Viver “!!

Já reparou , comadre?

  • como eles valorizam o que tem realmente valor

 

  • Como sentem com verdade e intensidade

 

  • Como sonham grande

 

  • O encantamento que demonstram diante de cada novidade, de cada coisa simples que observam

 

  • Como são solidárias e generosas

 

  • Como conversam olhando nos olhos

 

  • Como têm um  excelente senso de justiça

 

  • Como ou gostam ou não gostam com muita certeza

 

  • Como não se preocupam demais com o amanhã

 

  • Como lidam com o tempo a seu favor

 

  •  Como priorizam o que mais lhes agrada

 

  • Como são diretas e objetivas

 

  • Como são sinceras

 

  • Como são puras

 

  • Como suas risadas vem da alma

 

  • Como explicam  com simplicidade questões tão complicadas  como o espaço, como o universo

 

  • Como lidam muito melhor que nós com a morte

 

  • Como trazem em sim , tão naturalmente, a espiritualidade

 

  • Como amam desinteressadamente

 

  • Como enchem o mundo que os cerca com sua luz !

 

Pobre de nós , que ainda achamos que temos alguma coisa para ensinar a elas!!!

Aproveite cada minuto com seu filho, comadre!!

 

Veja esse vídeo …

A moça explica que eles vão fazer umas fotos, e , que o fotógrafo se atrasou. E, enquanto ela vai buscá-lo , eles podem ir almoçando…

Em que momento perdemos isso ?

Bjos e até  tags coração

 

 

Esse artigo “A Arte de Viver “foi originalmente escrito pelo blog “Mães Comadres”

Babá ou Berçário?

baba-bercario

Hoje resolvi dividir com vocês uma das experiências mais dolorosas que eu passei como mãe : voltar a trabalhar depois que o Pedro nasceu!

Na época, eu trabalhava no PSF (Programa Saúde da Família), num posto de saúde aqui da cidade, carga horária de 40 h /semanais , e um salário que, na época, não dava para dispensar…

Antes do Pedro nascer, não tínhamos funcionária aqui em casa, só uma faxineira, 2 vezes na semana. Quando cheguei ao final da gestação, procurei e contratei uma pessoa, já contando que , um dia, precisasse dela para me ajudar a cuidar dele.No dia em que o Pedro nasceu, a Tânia já estava trabalhando aqui.

Vivi a minha licença maternidade intensamente, um momento “sabático” para mim!! Eu só cuidava dele!! Amamentava, dava banho, trocava, e quando saía, lá ia ele junto!( Pedro sempre foi uma criança fácil).

Então o tempo foi passando e começou aquele frio na barriga…está chegando a hora de voltar…

Aproveitei uma consulta com o pediatra para conversar a respeito do assunto com ele, me aconselhar… E então recebi , sem esperar a orientação que norteia a minha conduta de mãe até hoje!!!Esse Dr. Francisco…!!!

Contei pra ele que voltaria a trabalhar daí há um mês, e que estava na dúvida, se contratava uma babá pra ficar com o Pedro em casa, ou se punha ele num berçário de manhã,( pois ,á tarde, eu chegava em casa ás 16:30 h, pois entrava ás 7 :00h , e fazia só 1:30 de almoço…) “”

Agora, anota aí a resposta dele 🙁 rsrsrs)  “- Lígia, para a criança de 4 meses, tanto faz a babá ou a escolinha, o que importa é que ela vai ser separada da mãe, o que, idealmente não deveria acontecer antes de 1 ano…(senti um soco no estômago, e engoli o choro)!Desde que você conheça e confie na escolinha , ou na babá, e saiba que ele vai ser bem cuidado e atendido , a escolha é sua!! ( socorro!! cadê as leis desse país, onde ainda os 6 meses são opcionais para o empregador? e um ano então? )  Mas, se eu puder te dar um conselho… Tome a sua decisão, faça a sua escolha e levante a cabeça!! Não se sinta culpada, porque a culpa é  uma péssima conselheira na hora de se educar um filho!Não é porque você passou o dia todo longe dele, que não vai colocar limites, corrigir… E, não caia em tentação de tentar “comprar” a sua ausência com presentes e “coisas” fora de contexto!! Isso sim pode trazer danos ao Pedro!”  … POW!! KABUMMM!!

Quando consegui acordar , e sair dos escombros que sobraram de mim…Me agarrei nessa conversa, e decidi: de manhã -escolinha, á tarde-Tânia.

E, depois de andar um pouco , e ligar a “rádio comadre”, escolhi um berçário pequeno, com bastante indicações , onde sabia que ele ficaria bem. A Tânia também foi sensacional, e ficou conosco por 5 anos!E, contratamos uma faxineira 2 vezes por semana, para ajudá-la com a casa, já que as tardes eram do nosso príncipe.

Eu sobrevivi!! E ele também! Mas… não foi fácil, viu comadre? Eu ia trabalhar chorando todos os dias, por uns 2 meses, e o meu peito vazava tanto leite no trajeto até o trabalho, que o absorvente de seio não dava conta! Eu já levava uma troca de roupa…

Mas decidi: com o próximo (ou próxima) será diferente!! Não estou mais disposta a passar por isso!!E ,assim foi…

Mas essa já é uma outra história!!

Hoje eu sei que valeu á pena! Leia mais aqui

Coragem!! Siga em frente,e respeite seus limites e prioridades!!

Já passou por alguma experiência parecida? Ou diferente?Como foi a sua volta ao trabalho?

Me conta!!

Bjos e até tags coração

 

O difícil Período das Birras dos 2 Anos (terrible two)!!

birra

Aos 2 anos, em média, começa o difícil período das birras …Comadres, vou contar a minha experiência e fazer uma análise sincera e de coração aberto para dizer onde acho que acertei e onde acho que errei. Aproveite!

Se preferir assistir ao vídeo :

 

A Maria Beatriz, minha filha do meio era uma bebê grande, linda , saudável, esfomeada. Sorridente , esperta, bagunceira… mas já demonstrava um temperamento forte! A minha avó costumava dizer, ” o espinho já nasce com a ponta”!!rsrsrs  Ela chorava bastante, desde de que nasceu, era muito sensível a barulho, modificações na rotina, e quando chegava a hora de dormir… só dormia no berço, e depois na cama DELA! Isso é bom? É ótimo por um lado , mas… se tínhamos um aniversário, um jantarzinho em casa de amigos, um programinha qualquer… a bichinha azedava geral!! Ficava brava, irritada e abria um berreiro que só parava quando dormia, em casa e na sua cama!

Quando chegou o temido período dos 2 anos e meio, a coisa começou a ficar feia… Não tinha um dia em que ela não desse um show!!

Não tinha uma vez que saíssemos  de casa, que ela não entrava nessa crise!

Se jogava no chão, chorava, berrava, gritava como se estivesse levando uma surra!! E o que desencadeava essas crises? Qualquer coisa!! Muitas vezes eu nem consegui descobrir!!E , normalmente ela só parava quando , exausta, dormia!!

Meu Deus do céu, como eu sofri!!Prá mim era muito dolorido e frustrante vê-la daquele jeito!! E não havia nada que eu , ou qualquer pessoa fizéssemos, que resolvia a situação.Resolvi ligar a rádio comadre, e perguntar pras minhas amigas com filhos como elas lidaram com essa situação , já que , com o Pedro eu NUNCA vi nada parecido!! Não sei se por dó, ou , sinceramente elas falavam:é uma fase! Vai passar!Tenha calma e paciência! Minha mãe dizia que também nunca havia passado por isso com nó três…

Então , resolvi marcar uma consulta com meu Pediatra , para uma conversa franca. Eu precisava de ajuda! Eu precisava ajudar a minha filha! E não fazia a menor idéia do que fazer…Contei tudo para ele, e ele pacientemente me ouviu, no final perguntou: e na escola ,como ela é? E eu respondi: -Um doce!! A “tia”Maristela a chama de minha florzinha!!” Ela é uma graça, meiga e educada! Todos os amiguinhos adoram a Bibi!” E ele- Então a história é com você , Lígia.- Pronto! Agora mais essa! E o que eu faço?  e ele: Tente descobrir o que desencadeia as crises( fome, sono, contrariedade) e aja antes, porque durante ela não vai te ouvir! Ignore! Cuide para que ela não se machuque e dê a ela um bom chá de pouco caso!” Pedi para fazer um eletro nela, e ele: ” Podemos fazer sim, se isso te deixa mais tranquila, mas é comportamental. Essa menina não tem nada mais sério!”

Saí de lá mais perdida do que entrei, então a culpa é minha? Calma , Lígia, ninguém falou em culpa!! E como fazer ? vou simplesmente ceder sempre ás vontades dela, só para não passarmos por isso? Não , também não foi isso que ele falou. Ele falou para tentar controlar e intervir nas causas ANTES, ou seja,se perceber que ela está com sono ou cansada, ponha para dormir! Não deixe a fome chegar! E, quando uma crise começar… simplesmente ignore!! ( Esse diálogo eu tive comigo mesma, tá? rsrs).

Decidi dar mais um tempo … E a situação só piorou !! Não tinha uma vez em que saíssemos de casa, que não passávamos por situações de stress, vergonha ou constrangimento !!

Resolvi voltar ao pediatra , e pedi para fazer um “eletro”… a impressão que eu tinha é que ela tinha “surtos”!! Como se saísse completamente de si , de quem ela era de verdade… e isso me assustava demais . O pediatra deu uma risadinha, e, me disse que , como não era um exame de risco, invasivo, em que a Bibi não sofreria para fazer, ele ia me passar o pedido  para fazer o exame, apesar de achar totalmente desnecessário… Fiz o exame, e … adivinha só: tudo normal!! Ainda bem , claro ! Mas , e agora ? O que fazer ? Eu me  sentia cada dia mais perdida !!

Resolvi buscar orientação com uma psicóloga , que me deu algumas orientações e explicações adicionais: que nessa fase, a criança passa por um desenvolvimento cerebral muito abrupto, e que isso interfere em processos intelectuais importantes para a criança. E, que , nessa fase também , a criança descobre que tem mais autonomia em suas vontades, em explorar o mundo , e em se comunicar verbalmente… e percebe  , que consegue interferir na reação das pessoas que a cercam e no mundo ao seu redor, de acordo com as suas reações !!

Então , resumindo… ela descobre que o mundo tem limites, e começa a testar formas de desafiá-los, assim como as regras e condutas sociais !! Então , mamãe , não se deixe levar por esses ataques , para ceder á todas as vontades da criança!! é o momento de negociar, sempre que possível, mas mostrar que, independente de choros e gritos, existem regras e limites que devem ser respeitados. Sempre com calma ( meu Deus, essa parte é difícil, heim !)  mas com firmeza. E , não adianta conversar ou negociar, depois que a crise começou … Espere a crise passar , e aí sim converse sobre o que aconteceu.

E assim começamos uma nova etapa… as crise continuaram , foram se espaçando,  não eram  mais diárias… Já conseguíamos passear algumas vezes sem ter um shopping inteiro olhando pra gente, num misto de dó, raiva e faz alguma coisa…

Descobri que se a deixasse em seu quarto, como não tinha mais a platéia, a crise durava menos tempo, eu não me sentia tentada a argumentar com ela,ou ameaçá-la com castigos e tapas na bunda que nunca vieram ,e, acho que ela via a sua caminha cheia de almofadas,fofinha, e deitava logo pra descansar.

Foi um período muito difícil!! Meu marido sempre me apoiou, e deixava por minha conta. O Pedro , tadinho, arregalava os olhos e tapava os ouvidos… a gata desaparecia!! E eu, muitas vezes me fechava no meu quarto e chorava… de tristeza, de raiva , de cansaço… Cheguei a desistir de ter mais um filho!! Mas… passou!!! E , aí está a Nina,minha caçula, para provar que ninguém saiu traumatizado dessa história!

E hoje, todos os parentes e amigos mais próximos dizem:” nossa!! nem parece a mesma criança!!” E, eu , meio sem graça, concordo, e, intimamente sei que tudo que passamos valeu á pena…  agradeço todos os dias a oportunidade de tê- la na minha vida!!

Quer saber mais , leia aqui :http://www.marisapsicologa.com.br/crise-dos-dois-anos-de-idade.html

E nesse post , eu converso sobre os limites, porque é tão difícil, e tão necessário que a gente estabeleça!

E nesse aqui, eu te conto mais uma história da minha doce Bibi , e suas armas ! rsrs

Que venha o “TERRIBLE TWO” da Nina!! Que aliás… já está começando … socoorrooo !!

Como foi aí com você ? Seu filhote já está nessa fase ? Como você lida com ele ?

O que você fez que deu certo? Recebeu alguma orientação  que te ajudou? Deixa seu comentário aqui embaixo !

Divide comigo e com as comadres!

Curta a nossa fanpage , lá no facebook!

Se Inscreve no nosso canal do Youtube ! Toda Semana eu posto novidades para te ajudar a se tornar uma mamãe de alta performance ! Você , na sua melhor versão !

A gente se vê!

Bjo e atétags coração