Como Falar Sobre Morte Com as Crianças – 9 dicas

como-falar-de-morte-com-as-criancas

Esses últimos dias, aqui em casa , passamos por  2 vivências de morte , com pessoas próximas a nós , a nossa família, e , eu me vi sendo confrontada com a situação de ter que conversar com eles sobre esse assunto .

Não tínhamos ainda , tido conversas mais objetivas sobre o assunto… eles tinham me trazido algumas perguntas, mas , de detalhes , bem específicos , como , por exemplo , o que é o cemitério ? Quando a gente “vira caveira” ? Ou , para onde vamos quando morremos ?

E , o interessante é que, eu percebi, em todas as ocasiões em que eles me trouxeram suas dúvidas , é que , eles queriam saber especificamente, exatamente, só aquilo que estavam perguntando .

Achei que era o momento de , me informar mais , de me preparar mais, para ter essa conversa com eles . E , claro , vou dividir aqui, tudinho com você !

O que eu aprendi , e vou fazer por aqui :

– ser o mais direta e objetiva possível, e no caso de perguntas, responder exatamente o que foi perguntado.

-não mentir ( nem florear , como por exemplo : virou estrelinha, foi viajar, vai dormir eternamente), usar a palavra MORTE é fundamental . Crianças até 10 anos, não “abstraem” , sua mente só consegue trabalhar de forma concreta, então, esses conceitos podem confundí-la.

-a partir dos 4- 5 anos a criança já consegue entender que , a morte é irreversível, e não funcional, ou seja , a pessoa / animalzinho que morreu , não se corre, não dorme, não se mexe .. e isso é importante.

-elas decidem se querem ir ou não á velório / enterro , no caso de parentes próximos. E, os especialistas são unânimes em dizer que , o fato de participarem disso, NÃO TRAUMATIZA as crianças !

-ser coerente com aquilo em que acredito, e , o que ensino para eles . Aqui , entra o lado espiritual da questão … Outro lado que devemos cuidar aqui, é explicar que existem pessoas que acreditam em outras coisas, e que, tudo bem ! Não tem certo nem errado ! é só uma questão de crenças e fé de cada família, de cada pessoa.

-não subestimar meus filhos: eles são crianças, não são bobas !

– não desvalorizar o que elas sentem, nem esconder delas os seus sentimentos: aproveite essa oportunidade para se aproximar ainda mais dos seus filhos .

-com crianças menores, podemos usar uma plantinha, ou a morte de um animalzinho, para ir colocando –a em contato com a morte.

-Se existe um caso de doença grave na família, ou alguém próximo á criança, deixa-la por dentro do processo. Assim, temos a oportunidade de ir preparando a criança, caso a morte chegue.

O escritor Ziraldo escreveu um livro , que virou peça de teatro :Menina Nina, Duas Razões para Não Chorar (Ed. Melhoramentos) “, para explicar, de forma simples e sensível , para os netos , filhos e até para ele mesmo,  a morte repentina da sua esposa ,a D.Vilma, com quem viveu por mais de 40 anos .Esse livro pode ajudar a você e ao seu filho, nesse momento delicado.

Se quiser saber mais sobre esse assunto :

http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI213981-10496,00.html

http://delas.ig.com.br/filhos/seis-respostas-como-falar-de-morte-com-as-criancas/n1237794785122.html

No meio de tudo isso, achei que era hora, também, de eu rever a minha posição com relação á morte… sempre tive a tendência de “não pensar” … de me apavorar , só de pensar em perder alguém próximo ….

A morte é natural, faz parte do ciclo da vida … a gente sabe disso, não é ?

Mas , a verdade é que , nunca estamos preparados !

Eu nunca tive medo de morrer … até me tornar mãe ! Hoje, tenho um medo de morrer que me pelo !! rsrs

Perdi meus avós… foi triste e dolorido , mas já estavam bem velhinhos, e , nenhum morreu de repente … eu pude me preparar .

Mas agora, estou entrando numa fase em que , pais de amigos próximos estão começando a partir … E, isso me faz presente para a realidade de que, meus pais estão envelhecendo ! E como isso é dolorido !!

Como imaginar meu porto seguro , trocando de lugar comigo , e passando a ter em mim, nas minhas irmãs, a segurança que sempre representaram nas nossas vidas ?

Tomei algumas decisões , com toda essa reflexão …

E, quer saber ? Isso não foi ruim não, foi muito bom !

E, estou me sentindo grata, por , quem sabe , ter a oportunidade de, na prática, retribuir aos meus amados pais, todo o cuidado que recebi deles a vida toda !!

Não me sinto suficientemente preparada… nem competente para isso … mas , vou lutar todos os dias, para que , sempre que eles precisarem de mim, vou estar ali , disponível, e fazer o meu melhor !

Afinal, esse é o ciclo natural da vida, não é mesmo …

Como você se sente a respeito disso ?

E seus filhos , já te questionaram sobre a morte ?

Você tirou de letra ou teve dificuldade ? Tem alguma dica ?

Deixa seu comentário aqui embaixo ! É sempre muito bom conversar com você !

A gente vai se encontrando por aqui !

Bjos e até tags coração

Lígia

 

Que Tipo de Mãe Você é ?

over-protective-mom

Oi comadre! Tudo bem ?

Esses dias , li uma matéria num blog americano, e ontem vi num programa de TV daqui , uma discussão sobre os ” 3 tipos” predominantes de pais que existem hoje em dia , e quais as consequências disso na vida presente e futura dos filhos.

E , claro, já fiquei me questionando e refletindo sobre o assunto, e resolvi dividir tudo aqui com você !

Vamos aos “tipos” ( rsrs) :

-Pais Super Protetores : São pais que estão sempre “cuidando ” , olhando , preocupados, não confiam em ninguém para cuidar dos filhos, a não ser eles mesmos . Adoram as câmeras em casa, na escola … assim podem estar sempre de olho !

-Pais Super Solícitos : Fazem tudo pelos filhos, até mesmo as atividades que eles já estariam preparados para fazer! Dão banho, preparam e dão a comida, até a lição e os trabalhos escolares fazem pelos filhos.

– Pais Super “Palpiteiros “: Conduzem toda a vida dos filhos – escolhem o que comem, o que vestem, os esportes que praticam, aonde e com quem devem ir, e , muitos , até escolhem a profissão e namorados/ namoradas dos filhos.

Caraca !! rsrs É quase impossível a gente não se ver em PELO MENOS UM desses perfis, não é mesmo ?

Inclusive, na reportagem de TV que eu vi, a repórter estava abordando pais com filhos em lugares públicos e, mostrava cartazes com os ” 3 tipos ” de pais… e nem perguntava “SE” os pais eram assim ! A pergunta já era “QUAL” TIPO”de pais eles eram ! E , nenhum escapou… na verdade, a grande maioria se enquadrava em mais de um tipo ! rsrs Acho que eu, inclusive !!!

E eu daqui, só olhando, escutando e pensando ….

Como ser diferente num contexto social desses ? Violência, pedofilia… correria, drogas , internet ?

Eu sei que a nossa geração foi criada muito mais “solta” e independente ! Nos virávamos , andávamos por aí sozinhos, íamos para a escola a pé, eu até viajava de ônibus para da minha cidade para SP, na casa das minhas tias, sozinha !! E tinha 12- 13 anos !! Imagine só isso hoje em dia ! Impensável ! Mas o contexto do mundo hoje é diferente ! Socorro !

Mas, infelizmente, o que os profissionais (psiquiatras) que deram suas opiniões nas duas matérias que vi, disseram a mesma coisa : que esse tipo de “criação” tem consequências muito negativas na formação emocional das nossas crianças ! Eles foram bem firmes em dizer que , quando nós , pais, agimos com eles dessa forma, criamos neles uma “dependência ” nada saudável, e um sentimento de “não sou capaz”, “não consigo sozinho”,” não sei o que fazer”…

E , nós , pais, não costumamos pensar muito na realidade “nossos filhos vão crescer e se tornar adultos” … e que “tipo” de adultos serão ? Seguros, determinados ? Ou folgados, inseguros e perdidos ?

Como tomarão as rédeas de suas vidas, de suas decisões, como lidarão com as suas frustrações , dores e angústias ?

Já que , isso , nós nunca vamos poder fazer por eles !! Viver o  que é deles para viver, crescer e amadurecer por eles !

Como prepará-los para a “vida real ” ?

Eu estou nesse impasse , minha amiga, e você ? Como lida com esse assunto ?

Encontrou alguma maneira de fazer valer o bom senso e o  meio termo ? Conta prá mim !!

Andei pensando que , algumas mudanças e atitudes são possíveis começar hoje mesmo, e quem, sabe ir “avançando”? rsrs Será? Vou tentar começar por aqui :

  • permitir que as crianças cuidem dos seus brinquedos ( guardem, arrumem e limpem );
  • ensiná-las a manter seus espaços  e quartos organizados;
  • arrumar a própria cama;
  • cuidar de guardar suas roupas já foram lavadas e passadas;
  • arrumar suas mochilas e lancheiras;
  • retirarem seus pratos da mesa;
  • permitir que me ajudem mais na cozinha ;
  • que decidam, entre algumas opções , o que comer ;
  • que escolham suas roupas;
  • que tomem banho, escovem os dentes e penteiem seus cabelos sozinhas;
  • que façam sua lição de casa e trabalhos sem interferências e opiniões minhas;
  • que aprendam a gerenciar e organizar seu tempo como prazos para entrega de trabalhos ou períodos de provas na escola;
  • permitir que sonhem, falem e imaginem seu futuro sem nenhuma “interferência realista” de um adulto;
  • ensiná-las a lidar com seu dinheiro;

UFAA ! É um bom começo, você não acha ? Tá… algumas dessas coisas eu já venho fazendo  ( pelo menos na teoria !!!) , e , muitas vezes, existe um parêntese ( SOB SUPERVISÃO) … que vergonha! Eu confesso … Será que  Estou fazendo TUDO ERRADO !! Ai meu Deus …

Eu estou nessa luta já há algum tempo … Olha só esse vídeo em que eu converso sobre isso :

Mas prometo que vou, a partir de hoje, vigiar os meus atos e pensamentos, para não ser “intrometida e invasiva” , só por causa da minha “credencial de mãe ” !! Juro juradinho…

A gente vai se encontrando por aqui !

Deixa seu comentário aqui embaixo! A sua opinião , o que você pensa e tem a dizer são fundamentais para mim !

É isso que dá sentido ao meu trabalho ! Saber que eu estou produzindo um conteúdo que faça alguma diferença na sua vida!

Bjos e até tags coração

Lígia

 

4 Motivos Para Você Participar Da Alfabetização do Seu Filho

rp_home-schooling-1-1024x681.jpg

 

Você sabe qual o pior método de alfabetização que existe? Sabe qual  método a escola do seu filho usa?

Sabia que isso pode ter consequências para a vida toda do seu filho?

38% dos Universitários do Brasil, são** analfabetos funcionais? segundo o INAF ( Índice de Analfabetismo Funcional)  . E que , no Brasil todo, o número de analfabetos funcionais chega a 35 milhões de pessoas ?( leia mais aqui).

Qual é o nosso papel , como mães, na educação formal  dos nossos filhos ? Na alfabetização, no interesse pelo conhecimento, pelo aprender ?

 

Faz alguma diferença, nos resultados de desempenho escolar dos filhos, se nós participarmos de forma mais ativa ?

Ah ! Faz! A unanimidade é sempre rara, mas , nesse caso, ela existe! Todos: educadores, psicólogos, pedagogos, professores e estudiosos da educação, são unânimes em afirmar que os pais e o ambiente em casa, interferem sim, no interesse , nos estímulos , e no desenvolvimento da criança-adolescente na escola ! Não só no  seu desempenho escolar, mas no seu aprendizado como um todo! E, o pior… tanto podemos ajudar, quanto podemos atrapalhar!!

 

Assiste a esse vídeo Agora!

Socorro!!

“Mas.. o quê fazer então , Lígia ? Como fazer ? Eu não sou professora, nem pedagoga ! “Como vou saber se a escola que escolhi está no caminho certo?”

“Eu não tenho tempo nem para respirar!” “Gasto uma grande parte do meu salário pagando uma boa ( e cara) escola para o meu filho, e você vem me dizer que eu tenho que participar mais desse processo ?!”” Fazer o quê, em casa?”

Eu sei , minha amiga… calma! rsrs Eu também me sinto assim ! Sobrecarregada e perdida!

Mas, quando dou de cara com esses dados da nossa realidade aqui no Brasil… fico me perguntando:

“o que eu, na prática, como mãe , posso fazer , além de escolher uma boa escola para os meus filhos ?”

Eu moro numa cidade de porte médio, onde as opções de escolas boas , são bastante restritas! Então, entendi que “eu vou ter que fazer o meu dever de casa ” com meus filhos , se eu quiser “algo mais” !!

E, como sempre, saí em  busca de informação de qualidade , que pudesse me orientar… me dar um norte!

E , entre muitas informações que encontrei, me deparei com um conteúdo de extrema qualidade, produzido pelo professor Carlos Nadalim. Entrei em contato com a equipe dele, e eles me autorizaram a colocar esse vídeo aqui, no Mães Comadres, para você! Assiste agora e não perde !

 

Se você gostou desse vídeo, me passa seu melhor e-mail, que eu vou te mandar vários conteúdos de extremo valor, como esse , para te ajudar a clarear aí , o seu caminho !

Assim que você digitar seu e-mail, você receberá um vídeo em que o professor faz um alerta sobre o pior método de alfabetização que existe.

Essas dicas e informações , têm feito toda a diferença para mim, por isso fiz questão de conseguir trazer isso aqui para você!

Queria até aproveitar para agradecer á equipe, a confiança no meu trabalho , e , no nosso espaço aqui no blog!

E , pela generosidade em me deixar compartilhar esses conteúdos com você aqui !

Qual o valor da educação dos seus filhos para você? Qual é a importância que você acha que a educação formal, desde a pré alfabetização, vai ter no futuro do seu filho?

Eu aposto TODAS AS MINHAS FICHAS nisso, comadre! Na educação integral dos meus filhos!

E, só esclarecendo… eu valorizo MUITO o papel da escola, eu entendo que ela desenvolve várias aptidões na criança, a socialização que proporciona é fundamental para o crescimento e amadurecimento da criança! Mas, a proposta das escolas tradicionais, atende a todos de maneira igual, na média… se o seu filho tem alguma dificuldade , ou precisa de alguma atenção especial nessa ou naquela área, aí é que entramos nós , as mães, a família, para aí sim, juntos com nosso filho, o conduzirmos para o seu desenvolvimento. E , o mesmo vale se o seu filho , tem alguma aptidão, talento ou inteligência acima da média !! A escola não sabe lidar com isso … e nem teria como! E, o seu filho acaba sendo “encaixotado”, ajustado , com a média da classe.

Não dá para ACHAR, ou ARRISCAR, não é mesmo?  Vamos juntas ! #vemcomigo

 

Deixa seu comentário aqui para mim ! Me diga o que achou desse conteúdo!

Me conta das suas dificuldades por aí… como é a escola do seu filho?

Como você participa , na formação do seus filhos?

Tem alguma informação ou dica que gostaria de compartilhar por aqui? Fica á vontade! A casa é sua , lembra?

A gente vai se encontrando por aqui !

Bjos e atétags coração

Lígia Coimbra

PS: Não se esquece de me deixar seu melhor e-mail ! Eu só vou enviar esse conteúdo gratuito e de qualidade , para as comadres que estiverem interessadas !

PS1:**”O Analfabeto funcional,é aquele que, embora saiba reconhecer letras e números, são incapazes de compreender textos simples, bem como realizar operações matemáticas mais elaboradas” (Fonte:Brasil Escola . com)

TDAH – Entendendo Melhor

tdah-como-reconhecer

Oi Comadre! Você sabe o que é o TDAH – Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade ? Como reconhecer e entender melhor esse problema?

Eu escuto falar bastante sobre isso, e , em alguns  grupo de mamães que eu faço parte, eu percebo que o problema está aí , e bem mais do que eu imaginava… e muitas dessas mamães se sentem vendidas… perdidas… A maioria  só recebe  o diagnóstico depois de muitas frustrações e desgaste emocional e , a criança , no meio disso tudo ,termina com a sua auto estima lá no pé…

E fiquei pensando: E se fosse comigo, eu saberia reconhecer, ou pelo menos, suspeitaria de se tratar do TDAH? E descobri que não ! Que sou totalmente por fora desse assunto! E isso pra uma geminiana, mãe e blogueira, é inaceitável ! rsrsrs

Então, fiz uma pesquisa pela web, em materiais médicos e científicos, de fontes super sérias e confiáveis, para aprender um pouco , e , te contar tudo !

Vem comigo:

O QUE É TDAH?

É um quadro neurobiológico (das células do sistema nervoso, da sua organização e do seu funcionamento) crônico, que se caracteriza por falta de atenção, muita agitação e impulsividade.

O TDAH É MUITO FREQUENTE?

Acomete de 3 a5% das crianças em idade escolar e sua prevalência é maior entre os meninos.

O QUE CAUSA O TDAH ?

Existe uma predisposição genética, e também uma desordem nas substâncias dopamina e noradrenalina (neurotransmissores), que são responsáveis pela transmissão de estímulos nervosos, e no caso o TDAH, existe uma falha na região frontal e pré frontal do cérebro , que é responsável  pela inibição de comportamentos inadequados, pela capacidade de prestar atenção, memória, autocontrole, organização e planejamento. O uso de álcool e drogas durante a gravidez também são apontados como possíveis causas.

 

EXISTE SÓ UM TIPO DE TDAH?

Não, a doença pode ser classificada em três tipos:

1) TDAH com predomínio de sintomas de desatenção;

2) TDAH com predomínio de sintomas de hiperatividade/impulsividade e

3) TDAH combinado.

QUAIS SÃO AS” PRINCIPAIS PISTAS ” , DE QUE UMA CRIANÇA APRESENTA TDAH, do tipo “DESATENÇÃO”?

    1- Não consegue prestar muita atenção em detalhes ou comete erros por descuido(baixo rendimento escolar);

 

    2- Tem dificuldade em manter a atenção no trabalho, na escola ou no lazer;

 

    3- Não ouve quando abordado diretamente;

 

    4- Não consegue terminar as tarefas escolares, os afazeres domésticos ou os deveres do trabalho;

 

    5- Tem dificuldade em organizar atividades;

 

    6- Evita tarefas que exijam um esforço mental prolongado;

 

    7- Perde ou esquece coisas;

 

    8- Distrai-se facilmente;

 

    9- Esquece com facilidade de compromissos e de tarefas.

 

Para ser considerada portadora dessa faceta da doença, a criança precisa apresentar , pelo menos 6, desses 9 sinais.

 

E COMO RECONHECER A FORMA “HIPERATIVIDADE/IMPULSIVIDADE”?

A hiperatividade na criança é predominantemente motora, não tem parada, está sempre se movimentando.

A impulsividade se caracteriza pelo fato da criança agir ou reagir antes de pensar, e , geralmente , são muito impacientes.

A criança deve apresentar pelo menos 6, dos 9 itens abaixo:

    1- Está sempre inquieta, sempre se mexendo;

 

    2- Dificuldade em permanecer sentada;

 

    3- Corre ou sobe nas coisas;

 

    4- Dificuldade de realizar uma tarefa silenciosamente;

 

    5- Fala excessivamente;

 

    6- Responde a perguntas antes de serem formuladas;

 

    7- Age como se fosse movida a motor;

 

    8- Dificuldade em esperar a sua vez;

 

               9- Interrompe e se intromete;

 

EXISTEM OUTRAS DOENÇAS RELACIONADAS AO TDAH?

Existe, o que os especialistas chamam de “co-morbidades” , ou seja ,os portadores podem desenvolver  outras doenças que podem estar associadas á presença do TDAH, como a depressão e a ansiedade, por exemplo, que podem trazer consequências mais sérias , do que o próprio TDAH.

COMO É FECHADO O DIAGNÓSTICO ?

É sempre baseado no quadro clínico.

os sintomas devem manifestar-se na infância, antes dos sete anos, pelo menos em dois ambientes diferentes (casa, escola, lazer, trabalhos), durante seis meses, no mínimo.

Devem também ser responsáveis por desajustes e alterações no comportamento, que dificultam o relacionamento e o convívio social dos portadores, nas mais diversas situações.

Apesar de estar presente desde o nascimento, o problema costuma aparecer na escola e o diagnóstico deve ser feito por especialistas com base nos critérios de protocolos médicos estabelecidos .

Avaliações precipitadas podem dar origem a falsos positivos , o que acaba com uma excessiva e desnecessária prescrição de medicamentos.

COMO É O TRATAMENTO?

Depende. Cada caso é um caso, mas, normalmente, em crianças, o tratamento deve ser multidisciplinar, com Terapeutas Ocupacionais, Psicólogos, Psico-pedagogas…

É preciso restaurar auto-estima da criança, e , ensiná-la a driblar suas limitações e , conviver com elas , sem maiores traumas, com alguns truques e ajustes na sua rotina.

Em alguns casos ( na verdade, muitos,infelizmente), é necessário o uso de medicação( prefiro não falar em nomes de medicações por aqui, tá? me desculpe).

 

Existe uma grande discussão , hoje em dia, sobre o “modismo “,  que essas doenças são “a bola da vez”… Que muitas crianças “mal educadas”, sem limites , recebem esse diagnóstico, até por pressão dos pais que, por não saberem o que fazer, ou como agir, com crianças mais difíceis, preferem que sejam medicadas….

Eu não gosto de pensar desse modo… O que me dói, é imaginar o grande sofrimento que essas crianças, as escolas, professores  e familiares passam, até que a solução se apresente para essas crianças! Que essa doença pode , simplesmente apagar a auto estima de uma criança… que ela pode descobrir, cedo demais, as suas limitações… e ter que aprender a lidar com elas ! Tem muito adulto que não consegue !!

A discussão de “crianças difíceis” e sem limites,  e pais perdidos e culpados , que não conseguem impor limites na criação dos seus filhos, eu prefiro deixar para um outro post, pode ser? rsrs

Não estou fugindo, não ! Juro ! rsrs é só prá gente não misturar as coisas !

 

Seu filho tem o diagnóstico de TDHA?

Você já passou por alguma experiência ruim, ou diferente do que eu conversei aqui?

Me conta ! A gente divide… a gente multiplica ! Deixa um comentário aqui embaixo!

A gente vai se falando!

Bjos e até tags coração

 

As Crianças e a Tecnologia – Qual o limite ?

 

Meet the experts: children often find tablets more instinctive than adults.

Eu não sei você, comadre, mas eu sempre tenho a sensação de que , meus filhos exageram com a TV, Tablets , joguinhos eletrônicos etc… Mas aí , eu olho pro mundo ao nosso redor , e acho que isso tudo , cada dia mais, vai fazer parte da vida deles ! Que é preciso saber mexer sim, ter intimidade com a linguagem, com a linha de raciocínio de como essas “jeringonças” funcionam ! rsrs

Sim, porque , eu sou uma mulher das cavernas ! rsrs Você não sabe a dificuldade que eu tenho de entender isso tudo ! O que alguns , como a “Apple” chamam de “intuitivo”, até me ofende!! kkkk  Para mim, não existe nada intuitivo nesse ambiente virtual ! E , eu não acredito que isso seja tolerável, em se tratando de presente, e muito menos de futuro !!

As crianças precisam ter essa intimidade ! Além do que, existem muitos aplicativos bacanas , adequados para cada fase do desenvolvimento das crianças, que são super educativos !

Como saber qual é o limite ?

Andei pesquisando, ouvindo opiniões de especialistas tanto em educação infantil , como pediatras… li bastante coisa também… Enfim, vou dividir com vocês o que encontrei por aí, tá ?

Vamos lá :

  • EXISTE UM CONSENSO : o equilíbrio … o bom senso . A criança não deve SÓ “brincar”no mundo virtual, ela deve ter a chance , de preferência diária, de frequentar espaços abertos, e brincar com outras crianças e com brinquedos “reais “. Limitar o uso , em crianças acima de 3 anos, entre 1 -2 horas por dia, no máximo !Assim, o contato com a tecnologia não será prejudicial.
  • QUEM DEFENDE O USO DIZ : que esses aparelhos podem sim estimular o aprendizado das crianças, desenvolvem a criatividade, o raciocínio e a tomada de decisões são rápidos ( o que não quer dizer acertados…)
  • QUEM É CONTRA O USO DIZ : que  o excesso do contato da criança com esses aparelhos, pode trazer problemas sociais, como isolamento, e egoísmo exagerados. E, que,  essa sobrecarga tecnológica pode ter efeitos no comportamento como irritação e ansiedade, queda no rendimento escolar. E , também , efeitos físicos : dor de cabeça, alteração no sono e obesidade.

 

Agora, a opinião dessa mãe que está escrevendo :

– Monitore o que o seu filho está acessando! Não permita que ele entre em contato , precocemente ,com informações e imagens , que não são adequadas para a sua idade!

– Crie um ambiente favorável para que seu filho possa ter contato com cores  , texturas, cheiros e sabores REAIS ! Se ,o ambiente em que a criança vive é pautado no NÃO … ela não terá vontade de explora-lo, e experimentar o  mundo e suas sensações ! Deixe seu filho pintar , mexer com massinhas, cortar / rasgar papel, comer com as mãos, cheirar e lamber as frutas ! Isso vai ser muito interessante e rico para ele! Mas também, permita que entre em contato com esse mundo virtual !

 

-Não tente adiantar a estimulação do seu pequeno, apresentando letras, números, cores antes da hora !

 

-Eu sei que , tem momentos em que é necessário esse” transe” em que eles ficam diante dos eletrônicos ! Aproveite ! Sem culpa ! Uma viagem de carro muito longa… um jantar para fazer… uma conversa importante no telefone… só a gente que é mãe sabe !! rsrsr

 

– Não adianta tentar tapar o sol com peneira !! rsrs Esse papo de “no meu tempo não era assim… a gente brincava na rua … a gente subia em árvore … ”  não cola com nosso filhotes mais não, viu ? O mundo deles é realmente muuito diferente do  que o nosso foi!!

 

Se isso é bom ou ruim… só o tempo dirá !

Enquanto isso … vamos fazendo aquilo que acreditamos ser o melhor para eles, não é mesmo?

Você deixa seu filho usar os eletrônicos ? Desde que idade ?

Qual a sua experiência e opinião ?

A gente vai se falando !

 

Bjos e até !!tags coração

Eu Subestimei os Meus Filhos …

atividades extracurriculares

Oi Comadre! Acho que as atividades extra curriculares são sempre motivo de muitas dúvidas, entre nós , as mamães de plantão, não é mesmo ?Quando iniciar o inglês, um esporte… Será que meu filho não está muito ocioso, parado… será que meu filho não está sobrecarregado ?

Ontem , aqui em casa passei por uma situação que , foi como um” soco na boca do estômago” , para mim!Escuta só:

Desde que começou o ano letivo, com todas as atividades extra curriculares que as crianças fazem , eu venho achando que  a rotina está muito pesada ,sabe ? O Pedro faz inglês,(que ele adora) , futebol depois da escola ( que ele ama ) e o Kumon de matemática ( que , de uns tempo pra cá , está meio pesado… ) e , a Maria Beatriz, faz Kumon de matemática ( que ela detesta) , inglês( que ela gosta), aulas de circo depois da escola ( que ela adora) e aula de artes ( que ela ama) … ufa… cansa só de ler , né ? Então… eu comecei a me sentir culpada!

O Pedro , que já está no 3° ano tem bastante lições, trabalhos, e provas mensais e bimestrais… e a Piquita… só tem 5 anos ! E adora seu mundo de princesas, príncipes, nenês dodóis, massinhas , tintas e pincéis !

E, não é só isso ! Tem o vovô , que vem jantar com a gente todas as 4°feiras, tem o jogo de basquete do papai , todas as 5° feiras,aniversários dos amiguinhos – alguns durante a semana, tem as roupas que foram lavadas e passadas para guardarem nas gavetas, brinquedos e mochilas para organizarem; gostamos de ir para a cozinha juntos, e fazermos alguma delícia, sempre que podemos… TV, Video game, bicicleta, quintal… Além da leitura diária , obrigatória aqui em casa. Que horas?

Pensei, pensei pensei… conversei com o Guilherme, meu marido, e ele concordou comigo , também acha que a rotina está pesada.E decidimos por tirar do Kumon , porque, além das duas aulas por semana, ainda tem lição TODO DIA( sábados , domingos e feriados ).

Aliviada por ter tomado a decisão, fui toda contente conversar com eles : ” Eu tenho uma novidade que , eu acho que vocês vão gostar muito … Vou tirar vocês do Kumon ! Eu e o papai conversamos e, achamos que vocês estão com pouco tempo para brincar, tempo livre para fazerem o que gostam… resolvemos experimentar deixar vocês um pouco mais liberados, o que acham ? ”

A Piquita saiu comemorando : “oba! vou sair do Kumon !!” E o Pedro, fez uma carinha… esboçou um sorriso e disse : ” “Quando? ” , ” amanhã você ainda vai, porque eu preciso conversar direitinho com a Harue, e explicar direitinho pra ela o que está acontecendo “. ” Mãe, explica bem prá ela que eu naõ pedi para sair, tá ? “… Hum… aí eu percebi que tinha alguma coisa errada…

Na hora de dormir, como tento fazer todos os dias, deitei do lado dele para conversarmos um pouquinho sobre como foi o dia… E papo vai, papo vem… entramos no assunto do Kumon. E me vem ele :” O mãe, deixa só eu aprender fração, que é o próximo bloco que eu vou entrar… depois eu saio , tá bom ?” … … … Ainda bem que estava escuro, pra ele não ver as lágrimas que começaram a cair na hora ! Um misto de vergonha, por ter tomado a decisão por ele, achando que o estava ajudando, com orgulho do meu pequeno homenzinho !

Dei um abraço bem apertado, enchi ele de beijos e disse : “Todo final de mês voltamos a conversar ! E, se você achar que está muito pesado pra você , me fala, tá bom ?” ” Tá bom mãe! é que essas contas de divisão de 3, com resto, são mais difíceis mesmo, e , eu estou demorando um pouco mais para fazer as lições , mas … tudo bem , viu ? ”

Saí da sua cama atordoada, fui contar pro Guilherme ,e ele … só deu um sorrisinho de orgullho.

E agorinha, enquanto eu estou escrevendo esse texto aqui, pra você, adivinha aonde está a minha Piquita ? Sentadinha bem aqui , ao meu lado… fazendo ” só uma folhinha, tá mamãe” – da lição do kumon que ainda ficou na pasta !!

As lições , para mim , foram :”Conversar sempre ANTES de tomar as decisões que envolvam a vidinha deles” e “sim, eles são muito mais capazes e maduros do que eu imaginava ! ” .

Seu filho faz atividades extra curriculares ? Já teve problemas ?

Você precisou de orientação profissional, tipo psicóloga ou pedagoga ?

Conta prá mim !

Bjos e até tags coração

O Medo nas Crianças – Como lidar com ele ?

Blond Boy Crying

Oi comadre !

Quando a criança chega a idade dos 3 anos ( um pouco menos , um pouco mais… depende da criança ) , ela começa a manifestar seus medos : medo do escuro, medo de alguns  barulhos , medo do lobo mau, da bruxa … enfim…

O que é o medo afinal ? Por que ele existe ?

Como lidar com ele , e ajudar nossos filhos a se desenvolverem de forma saudável ?

Isso, prá mim, na minha história de mãe do Pedro, sempre esteve muito presente… e de uma forma em que eu me sentia MUITO culpada ! Então , resolvi agir! rsrs

Com a M.Beatriz, o “medo” não se materializou tanto, nem a angustia… o processo vem sendo bem mais tranquilo.

E , a Nina, ainda não chegou lá ! Vamos esperar…

Fiz um vídeo, contando algumas histórias do Pedro, algumas conversas com psicólogas, e , alguns truques e recursos de uma mãe culpada e bem intencionada … !!!

Vem ver !

 

Você tem alguma história de como lidou com os medos dos seus filhos ?

Alguma dica preciosa ?

Conta prá gente, vai !!

 

Bjos e até tags coração

A Arte de Viver

arte-de -viver 

Com o dia das crianças se aproximando, comadre, fiquei pensando nelas, do que representam no mundo, no papel que representam nas  nossas vidas e o que têm a nos ensinar… E, se tem um assunto em que os nossos pimpolhos são craques, é na “Arte de Viver “!!

Já reparou , comadre?

  • como eles valorizam o que tem realmente valor

 

  • Como sentem com verdade e intensidade

 

  • Como sonham grande

 

  • O encantamento que demonstram diante de cada novidade, de cada coisa simples que observam

 

  • Como são solidárias e generosas

 

  • Como conversam olhando nos olhos

 

  • Como têm um  excelente senso de justiça

 

  • Como ou gostam ou não gostam com muita certeza

 

  • Como não se preocupam demais com o amanhã

 

  • Como lidam com o tempo a seu favor

 

  •  Como priorizam o que mais lhes agrada

 

  • Como são diretas e objetivas

 

  • Como são sinceras

 

  • Como são puras

 

  • Como suas risadas vem da alma

 

  • Como explicam  com simplicidade questões tão complicadas  como o espaço, como o universo

 

  • Como lidam muito melhor que nós com a morte

 

  • Como trazem em sim , tão naturalmente, a espiritualidade

 

  • Como amam desinteressadamente

 

  • Como enchem o mundo que os cerca com sua luz !

 

Pobre de nós , que ainda achamos que temos alguma coisa para ensinar a elas!!!

Aproveite cada minuto com seu filho, comadre!!

 

Veja esse vídeo …

A moça explica que eles vão fazer umas fotos, e , que o fotógrafo se atrasou. E, enquanto ela vai buscá-lo , eles podem ir almoçando…

Em que momento perdemos isso ?

Bjos e até  tags coração

 

 

Esse artigo “A Arte de Viver “foi originalmente escrito pelo blog “Mães Comadres”

É …eles estão crescendo!!

happy childrenMais um pé de chinelo arrebentado…Mamãaaeee, preciso de mais um chinelo!!!O meu arrebentou na aula de  inglês!! (oi? o que você faz lá?).

Vamos lá! Cheguei em casa feliz por ter encontrado um par de chinelos preto e amarelo , que são suas cores preferidas, então veio o choque: este não serviu, mamãe!! Gente , o meu menino está calçando 33!!! Eu , do alto do meu 1,63m calço 34!!!!Socorro!!

Na mesma noite, fui escovar os dentinhos da M.Beatriz e … o primeiro dentinho está amolecendo!!!! Já já ela estará com a sua primeira janelinha!!

Após o ritual, estórias, beijos e últimas conversinhas, fui pra cama, mas não consegui dormir… fiquei pensando: eles estão crescendo, e agora? Socorro!! Será que eu estou preparada? Será que estou fazendo um bom trabalho? Será que serão felizes? será que farão boas escolhas…

Então , resolvi : o que eu posso fazer é HOJE, porque , como dizia minha avó, o futuro a Deus pertence!!

E, tomei algumas decisões:

Vou passar o maior tempo possível com eles.

Vou dar todos os beijos e broncas que eu tiver vontade.

Vou ouvir com atenção todas as estórias mirabolantes e nonsense.

Vou sentar no chão , brincar do que inventarem, enquanto ainda me quiserem por perto.

Vou enxugar todas as lágrimas, beijar todos os dodóis e espantar todos os lobos e zumbis da madrugada.

Vou guardar todos os dentes que caírem, anotar todas as pérolas que sairem.

Vou dar risada com eles até a barriga doer, mesmo que o motivo das risadas seja eu mesma.

Vou atrás de todas as luas gigantes, luas vermelhas e estrelas cadentes que tiverem interesse em ver.

Vou assistir a todos os transformers, tartarugas ninja, thinker bell e cocoricós que eu conseguir acompanhá-los.

Vou varrer a cidade toda atrás de pintinhos, ajudar a fazer casinhas e caminhas para tatus bolinha e centopéias.

Vou fazer guerra de água de mangueira, de bolinhas plasticas e competição de pulos bomba na piscina até eu não conseguir mais.

Vou tirar semanas de férias sempre junto com eles, para podermos, sem pressa, cumprir o itinerário escolhido, recheado de pic nics, passeios no bosque, idas a zoológicos e aventuras na cozinha, acampamentos na sala…

Vou orientar sem desistir, falar até me cansar.

Vou chorar todas as  dores , pintar com eles todas as cores

Mas vou viver de forma inteira e completa essa missão , assim, quando chegar a hora de baterem suas asas, traçarem seus destinos, sempre teremos um lugar para revivermos tudo isso sempre que quisermos… nossos corações.

Estou chorando, acredita?

Bjos e atétags coração