Como Fazer Bebê Dormir

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

 

como-fazer-bebê-dormir

Oi minha amiga, tudo bem?

“Como fazer bebê dormir”? Essa é uma das perguntas que eu mais escuto, que mais gera dúvidas e dificuldades nas mamães de bebês e de crianças menores também. Se essa dúvida também é sua, ou se esse assunto te interessa, continua lendo esse artigo 😉

Vou te contar aqui a peça-chave do sono do bebê. Sabe aquela em que a gente deveria aplicar 80% da nossa energia e esforços , que é dali que sairão a enorme maioria dos nossos resultados? Pois é… essa mesmo! Primeiro, é importante que você entenda o quanto antes que, o sono é só uma das MUITAS peças que compõem a rotina de um bebê, ou seja, não adianta tentar mexer no sono, sem analisar TODO O RESTO e, se for preciso recolocar e rearranjar algumas peças.

A ROTINA

O que é a rotina afinal? A gente entende por rotina TUDO o que o seu bebê faz em suas atividades diárias: horário em que acorda, horários das mamadas, das refeições ( se for maiorzinho), do passeio, do banho de sol, das brincadeiras , do banho, do cocô, horário que a mãe e/ou o pai saem de casa, que horas voltam, local onde o bebê faz as sonecas de dia, local onde ele dorme a noite,etc etc etc…

E adivinha só… é justamente na ROTINA que está o grande segredo do sono do bebê!!

A maioria de nós mamães ( eu já fiz assim também) deixa que o bebê conduza a rotina dele e muitas vezes nem nos damos conta disso! O bebê dorme quando tem sono, mama quando tem fome, e assim vão sendo os dias e noites…

Essa forma de se estabelecer uma “não rotina” é muito mais comum do que a gente pensa. E tem mamães, bebês e famílias que se adaptam a esse formato numa boa, e que funciona muito bem para eles! Mas é inegável o fato de que, uma rotina estabelecida pelo bebê, deixa a mãe totalmente à mercê dele e das suas necessidades… Exige muita entrega e dedicação exclusiva a cuidar do bebê.

Outro ponto importante é que, a PREVISIBILIDADE, que nada mais é do que o bebê saber exatamente o que está acontecendo com ele e, o que vem depois, confere ao bebê muita SEGURANÇA. Dizem os especialistas que, quando o bebê não tem uma rotina estabelecida, ele pode se sentir inseguro e ansioso, o que reflete não só no sono, mas em todo o seu comportamento. E ainda, que pode deixar algumas consequências psíquicas e emocionais neles a longo prazo.

“Ok, entendi que a rotina é importante… mas como estabelecer uma?” Isso pode estar passando pela sua cabeça agora… Então vamos lá:

Como estabelecer a ROTINA

Primeiro, na minha opinião é importante que você conheça quais são as fases de sono do bebê, para saber em qual dessas fases seu bebê se encontra HOJE. Se você quer conhecer mais sobre isso, clica aqui 

Bom, sabendo em qual fase seu bebê se encontra, você vai ter parâmetros para saber quanto de sono ele precisa, quantas sonecas, de quanto tempo, se ele está passando por algum pico de desenvolvimento, por algum salto de crescimento…

Agora, o primeiro passo é observar o seu bebê atentamente e, durante uns 4-5 dias, anotar TUDO o que acontece. TODA a ROTINA DELE, para entender quais são os padrões e necessidades do SEU BEBÊ!

Nesse período eu também recomendo que você olhe para dentro de si mesma com toda a sinceridade do mundo, com 2 objetivos: analisar e ajustar as suas expectativas e saber quais são os seus limites! Até onde você está disposta a ir, o que você pensa e sente sobre o sono do seu bebê, sobre estabelecer uma rotina. Qual é a sua opinião sobre os assuntos importantes relacionados ao sono como: cama compartilhada/ co-sleeping, livre demanda, uso de chupeta, choro do bebê, etc…

Aí sim, é chegada a hora de parar e pegar as anotações que fez sobre o seu bebê e juntar aos resultados que encontrou dentro de você e aí sim bolar uma rotina! Uma rotina que atenda ás necessidades do seu bebê e que VOCÊ consiga manter de forma CONSISTENTE ou seja, todos os dias, chova ou faça sol, sábados, domingos e feriados…

A consistência, a persistência e a paciência são os 3 pilares para criarmos hábitos saudáveis para tudo, inclusive para o sono do nosso bebê!

Desconfie de promessas fáceis, fórmulas mágicas e milagres… o que vai funcionar é você saber para onde está indo e, dia após dia dar um passo a frente.

Se preferir assistir a um vídeo em que eu converso com você sobre” Como fazer meu bebê dormir melhor”, clica aqui

Criar uma rotina pré-sonecas e pré-sono noturno também ajuda MUITO! É como se fosse um código… um sinal para o corpinho e para a mente do bebê que aquela hora é a hora de abaixar a energia, relaxar e dormir. Pode ser um banho, uma massagem, uma música que você coloque ou cante, a mudança de ambiente para um mais escurinho e silencioso, a chupeta, o peito, o embalo, uma naninha…

Tenha objetivos claros e, ande um passo de cada vez! Por exemplo, se o seu bebê só dorme no peito, no colo, sendo embalado, vai ser muuito difícil e doloroso colocá-lo para dormir direto no berço sozinho! Faça uma transição… Primeiro tire o embalo, por exemplo, ficando sentada com ele no colo, depois tire o peito da boquinha dele assim que ele adormecer, depois se deite ao lado dele na sua cama para tirá-lo do seu colo ( mas você estará ali, pertinho, abraçadinha e , assim que ele dormir, você tenta por ele no berço)…isso é um exemplo tá, minha amiga!

Quanto mais sutil e natural forem os avanços, maior a chance de você conseguir mantê-los dia após dia, sem traumas nem sofrimentos!

Outra informação que eu acho importante te dizer: até os 3 meses os bebês precisam de TODO O COLO que você puder dar! E que eles não nascem sabendo dormir sozinhos… eles precisam sim serem embalados, precisam sugar, precisam se sentir seguros e acolhidos!

E aí , a partir de então, se você sentir que é o momento, você começa AOS POUCOS , ensinar seu bebê a dormir…. e já entra na luta ciente de que ela é longa, super dinâmica já que vários fatores podem interferir e, que você vai precisar se reinventar a cada 3 meses em média, para se ajustar á nova fase que o seu bebê está vivendo,até ele atingir o padrão de sono de um adulto ( o que ocorre entre os 3 e 5 anos, depende muito da criança).

Não dê ouvidos a palpites e não compare o seu bebê com nenhuma outra criança!

Tente novas estratégias por pelo menos 3 semanas antes de desistir e mudar a rota. A não ser que de cara você perceba que entrou num barco furado!! Que aquela “técnica” não tem nada a ver com você ou com seu bebê… aí nesse caso, não espere nada! Saia disso o quanto antes!

A grande maioria das mamães que chegam até mim, já estão EXAUSTAS… no seu limite de forças, de paciência…E precisam entrar em campo mesmo assim… Não espere chegar nesse ponto! Aja antes! As coisas não se resolvem sozinhas!! Elas só vão piorar e você , só vai se sentindo cada vez mais cansada, perdida e sem saída.

Se informe, conheça as técnicas mais famosas, veja com quais você se identifica melhor e filtre o que se encaixa para você, para a sua vida e para o seu bebê! Esse é o caminho… Muito pouco de novidades aparecem sobre o assunto.

 

O que eu tenho feito é acompanhar as mamães nesse processo , andando lado a lado com elas! Acendendo as luzes e ajudando-as  a encontrar as respostas.

E posso te falar, minha amiga, que é uma trabalho de construção diária, trabalho de formiguinha, que te recruta uma energia e recursos internos que muitas vezes você nem imaginava ter… mas que vale muito á pena!

Aliás… por eles sempre vale, não é verdade?

Deixe seu comentário, suas dúvidas…

Conta a sua história!

Se gostou, deixa seu “curtir”!

A gente vai se falando por aqui então 😉

Bjos e atétags-coracao

Lígia Coimbra

 

Related Posts

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Comments

comments

Speak Your Mind

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×