O difícil Período das Birras dos 2 Anos (terrible two)!!

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

birra

Aos 2 anos, em média, começa o difícil período das birras …Comadres, vou contar a minha experiência e fazer uma análise sincera e de coração aberto para dizer onde acho que acertei e onde acho que errei. Aproveite!

Se preferir assistir ao vídeo :

 

A Maria Beatriz, minha filha do meio era uma bebê grande, linda , saudável, esfomeada. Sorridente , esperta, bagunceira… mas já demonstrava um temperamento forte! A minha avó costumava dizer, ” o espinho já nasce com a ponta”!!rsrsrs  Ela chorava bastante, desde de que nasceu, era muito sensível a barulho, modificações na rotina, e quando chegava a hora de dormir… só dormia no berço, e depois na cama DELA! Isso é bom? É ótimo por um lado , mas… se tínhamos um aniversário, um jantarzinho em casa de amigos, um programinha qualquer… a bichinha azedava geral!! Ficava brava, irritada e abria um berreiro que só parava quando dormia, em casa e na sua cama!

Quando chegou o temido período dos 2 anos e meio, a coisa começou a ficar feia… Não tinha um dia em que ela não desse um show!!

Não tinha uma vez que saíssemos  de casa, que ela não entrava nessa crise!

Se jogava no chão, chorava, berrava, gritava como se estivesse levando uma surra!! E o que desencadeava essas crises? Qualquer coisa!! Muitas vezes eu nem consegui descobrir!!E , normalmente ela só parava quando , exausta, dormia!!

Meu Deus do céu, como eu sofri!!Prá mim era muito dolorido e frustrante vê-la daquele jeito!! E não havia nada que eu , ou qualquer pessoa fizéssemos, que resolvia a situação.Resolvi ligar a rádio comadre, e perguntar pras minhas amigas com filhos como elas lidaram com essa situação , já que , com o Pedro eu NUNCA vi nada parecido!! Não sei se por dó, ou , sinceramente elas falavam:é uma fase! Vai passar!Tenha calma e paciência! Minha mãe dizia que também nunca havia passado por isso com nó três…

Então , resolvi marcar uma consulta com meu Pediatra , para uma conversa franca. Eu precisava de ajuda! Eu precisava ajudar a minha filha! E não fazia a menor idéia do que fazer…Contei tudo para ele, e ele pacientemente me ouviu, no final perguntou: e na escola ,como ela é? E eu respondi: -Um doce!! A “tia”Maristela a chama de minha florzinha!!” Ela é uma graça, meiga e educada! Todos os amiguinhos adoram a Bibi!” E ele- Então a história é com você , Lígia.- Pronto! Agora mais essa! E o que eu faço?  e ele: Tente descobrir o que desencadeia as crises( fome, sono, contrariedade) e aja antes, porque durante ela não vai te ouvir! Ignore! Cuide para que ela não se machuque e dê a ela um bom chá de pouco caso!” Pedi para fazer um eletro nela, e ele: ” Podemos fazer sim, se isso te deixa mais tranquila, mas é comportamental. Essa menina não tem nada mais sério!”

Saí de lá mais perdida do que entrei, então a culpa é minha? Calma , Lígia, ninguém falou em culpa!! E como fazer ? vou simplesmente ceder sempre ás vontades dela, só para não passarmos por isso? Não , também não foi isso que ele falou. Ele falou para tentar controlar e intervir nas causas ANTES, ou seja,se perceber que ela está com sono ou cansada, ponha para dormir! Não deixe a fome chegar! E, quando uma crise começar… simplesmente ignore!! ( Esse diálogo eu tive comigo mesma, tá? rsrs).

Decidi dar mais um tempo … E a situação só piorou !! Não tinha uma vez em que saíssemos de casa, que não passávamos por situações de stress, vergonha ou constrangimento !!

Resolvi voltar ao pediatra , e pedi para fazer um “eletro”… a impressão que eu tinha é que ela tinha “surtos”!! Como se saísse completamente de si , de quem ela era de verdade… e isso me assustava demais . O pediatra deu uma risadinha, e, me disse que , como não era um exame de risco, invasivo, em que a Bibi não sofreria para fazer, ele ia me passar o pedido  para fazer o exame, apesar de achar totalmente desnecessário… Fiz o exame, e … adivinha só: tudo normal!! Ainda bem , claro ! Mas , e agora ? O que fazer ? Eu me  sentia cada dia mais perdida !!

Resolvi buscar orientação com uma psicóloga , que me deu algumas orientações e explicações adicionais: que nessa fase, a criança passa por um desenvolvimento cerebral muito abrupto, e que isso interfere em processos intelectuais importantes para a criança. E, que , nessa fase também , a criança descobre que tem mais autonomia em suas vontades, em explorar o mundo , e em se comunicar verbalmente… e percebe  , que consegue interferir na reação das pessoas que a cercam e no mundo ao seu redor, de acordo com as suas reações !!

Então , resumindo… ela descobre que o mundo tem limites, e começa a testar formas de desafiá-los, assim como as regras e condutas sociais !! Então , mamãe , não se deixe levar por esses ataques , para ceder á todas as vontades da criança!! é o momento de negociar, sempre que possível, mas mostrar que, independente de choros e gritos, existem regras e limites que devem ser respeitados. Sempre com calma ( meu Deus, essa parte é difícil, heim !)  mas com firmeza. E , não adianta conversar ou negociar, depois que a crise começou … Espere a crise passar , e aí sim converse sobre o que aconteceu.

E assim começamos uma nova etapa… as crise continuaram , foram se espaçando,  não eram  mais diárias… Já conseguíamos passear algumas vezes sem ter um shopping inteiro olhando pra gente, num misto de dó, raiva e faz alguma coisa…

Descobri que se a deixasse em seu quarto, como não tinha mais a platéia, a crise durava menos tempo, eu não me sentia tentada a argumentar com ela,ou ameaçá-la com castigos e tapas na bunda que nunca vieram ,e, acho que ela via a sua caminha cheia de almofadas,fofinha, e deitava logo pra descansar.

Foi um período muito difícil!! Meu marido sempre me apoiou, e deixava por minha conta. O Pedro , tadinho, arregalava os olhos e tapava os ouvidos… a gata desaparecia!! E eu, muitas vezes me fechava no meu quarto e chorava… de tristeza, de raiva , de cansaço… Cheguei a desistir de ter mais um filho!! Mas… passou!!! E , aí está a Nina,minha caçula, para provar que ninguém saiu traumatizado dessa história!

E hoje, todos os parentes e amigos mais próximos dizem:” nossa!! nem parece a mesma criança!!” E, eu , meio sem graça, concordo, e, intimamente sei que tudo que passamos valeu á pena…  agradeço todos os dias a oportunidade de tê- la na minha vida!!

Quer saber mais , leia aqui :http://www.marisapsicologa.com.br/crise-dos-dois-anos-de-idade.html

E nesse post , eu converso sobre os limites, porque é tão difícil, e tão necessário que a gente estabeleça!

E nesse aqui, eu te conto mais uma história da minha doce Bibi , e suas armas ! rsrs

Que venha o “TERRIBLE TWO” da Nina!! Que aliás… já está começando … socoorrooo !!

Como foi aí com você ? Seu filhote já está nessa fase ? Como você lida com ele ?

O que você fez que deu certo? Recebeu alguma orientação  que te ajudou? Deixa seu comentário aqui embaixo !

Divide comigo e com as comadres!

Curta a nossa fanpage , lá no facebook!

Se Inscreve no nosso canal do Youtube ! Toda Semana eu posto novidades para te ajudar a se tornar uma mamãe de alta performance ! Você , na sua melhor versão !

A gente se vê!

Bjo e atétags coração

Related Posts

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Comments

comments

Speak Your Mind

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×