Introdução Alimentar -19 Dicas e Um Guia Passo a Passo

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×
introdução-alimentar

Essa é a Nina , a minha caçulinha

Oi Comadre!

O seu filhote já começou a se alimentar com papinhas, frutas e sucos? Já está chegando a hora ?D

Ou , o seu filho , já maiorzinho, não come nada, tem uma alimentação super restrita, e a hora das refeições é um drama ?

Se você se encontra numa dessas situações, ou quer umas dicas para evitar problemas, vem comigo que eu preparei um guia prático , e cheio de dicas para você.

Se você já me segue aqui no blog faz tempo, já ouviu as histórias, onde conto os apuros que passei com o Pedro, meu primeiro filho. Ele quase me deixou doida! rsrsrs Simplesmente nem mamava, nem comia !! Imagine isso, para uma mãe de primeira viagem… Quase enlouqueci !

Até  1 ano, ele foi bem, depois, foi limitando seu paladar, aos poucos, e eu demorei para perceber, sabe… Ele chorava no almoço e no jantar, e eu , só não chorava junto de vergonha, mas vontade não faltava!! E assim foi até os 2 anos.

Dos 2 aos 6 , ele era chato e seletivo para comer, e eu fui levando… como ele comia” comida”, e nada de lanches e outras “porcarias”, eu não me incomodava ! Fui deixando… até que a alimentação dele se restringiu a : arroz, feijão, carne ( qualquer uma , mas grelhada , de preferência) , purê de batatas muito bem amassado , bem lisinho, e frutas banana e maçã.

Quando a Maria Beatriz , a minha do meio, completou 1 ano, e já comia de TUDO ( salada crua , inclusive), ele começou a se envergonhar, e , por uma questão de “não posso ficar por baixo”, vendo que eu ( e todo mundo) elogiava muito a irmã, ele começou a se esforçar…

Mas tudo mudou quando um dia, em uma viagem para fora do país, eu desesperada porque ele passava o dia todo sem comer NADA, e , toda noite ,fazia a gente ir a um restaurante de comida brasileira que ficava a 27 km do nosso hotel…  Dei um sermão nele, daqueles que só as mães desesperadas e á beira de um ataque de nervos é capaz …E ele, com toda a sua sinceridade e razão, olhou no fundo dos meus olhos e disse : ” A culpa é sua !!” …

Aquilo caiu em cima de mim como uma bomba ! Respirei fundo… consegui me calar e refletir… E , claro , vi que ele tinha toda razão! Chamei-o para uma conversa um pouco mais branda, e, disse que ele tinha razão, mas , que assim que chegássemos de volta em casa , as coisas iriam mudar !

E , meio que ” abrindo caminho na unha” , lançando desafios, jogando com a sua personalidade e pontos fracos, fui estimulando para que ele virasse esse jogo! Esse sim , era o meu papel ,afinal !

E hoje, olha só o cara ! Detalhe do “menu”: Arroz integral, feijão carioca, espinafre refogado com ovo, cenoura, batata doce e couve flor cozidos temperados azeite , e filé de frango grelhado.

Introdução-alimentar3

Esse é o Pedro – fruto de muito “trabalho”!

Bem , a Piquita, a minha do meio , já nasceu pronta ! rsrs Esfomeada, mamava e esvaziava o peito em 5 minutos! Eu até me assustava, e questionava se eu teria leite suficiente para aquele apetite tão voraz!  E tive sim , viu ?

E, quando introduzi a alimentação para ela, ela continuou uma “Magali”, super curiosa com novidades … come tudo de boca boa, sabe? Hoje, quando vamos a festas mais adultas, casamentos, que tem aquelas comidinhas lindas, e super elaboradas, ela nem pergunta o que é ! Manda prá dentro , e ainda acha tudo uma delícia ! ownn que orgulho ! rsrs

introdução-alimentar1

Essa é a Piquita – a minha linda “Magali”

A Nina, minha caçulinha, é um intermediário, não é tão comilona, mas também come de tudo , sem frescura ! E , agora, com os dois irmãos comendo verduras, frutas e saladas, é mais fácil para mim  ! Ela mesma pede ! Quer tudo o que vê no prato deles ! Aqui , nesse post , eu conto um pouco sobre os meus perrengues , e como eu lidei com eles.

Bom chega de papo , e vamos ao seu Guia ?

 

  • QUANDO INTRODUZIR OS ALIMENTOS ?

Segundo  a OMS , a criança deve ser aleitada exclusivamente com o leite materno até os 6 meses de vida.

Isso é o ideal . A partir do 6° mês , começamos , então a introduzir os alimentos.

Existe uma linha de pediatras ( o meu pediatra, inclusive) , que orienta assim: se , no 5°mês de vida, a criança não estiver mais mamando exclusivo no peito , e , estiver bem de saúde,  já podemos iniciar a introdução alimentar.

*Dica: observe o seu filho! Não vai começar o processo com ele doente, com tosse ou tomando alguma medicação.

Também não recomendo que faça isso , em situações fora da rotina, como viagens, por exemplo.

 

  • POR ONDE COMEÇAR ?

Existe uma linha de pediatras, que entram com frutinhas e suquinhos primeiro, nos horários de “lanche”, e depois de um mês, mais ou menos, começam as papinhas.

E, existe uma outra linha, ( que é a do meu pediatra) , em que a criança é apresentada a tudo ao mesmo tempo.

Como assim?

Começamos a introduzir o almoço , com a comidinha salgada, a fruta de sobremesa e o suquinho – tudo na mesma refeição.

E , seguindo essa mesma linha, depois de uma semana, se correu tudo bem , se a criança aceitou bem, já fazemos a mesma coisa no jantar : comidinha salgada, fruta e suco .

Se a criança não está aceitando bem, está com dificuldades para comer, ou manifestou alguma desordem gastrointestinal, ou algum sinal de alergia, espere um pouco mais, até perceber que as coisas estão evoluindo, para entrar com o jantar.

  • COMO ENCAIXAR AS MAMADAS E  AS REFEIÇÕES NO DIA?

Nesse começo, as refeições vão , aos poucos se tornando a principal fonte de alimento para a criança, mas até lá, o leite ainda é o principal responsável , principalmente o materno.

Então , se o seu bebê ainda mamar no peito, pode dar em livre demanda ainda, no começo da introdução alimentar, para o bebê não sofrer com uma “ruptura” muito repentina; isso pode ocasionar uma rejeição á comida, já que ele entende que , agora ele não tem mais acesso á mamãe/ ao peito , por causa do alimento, então, ele acaba escolhendo o peito , e recusando o alimento.

Se o seu bebê já estiver só na mamadeira, procure fazer assim : uma mamadeira de manhã ( 6-7 horas) , e lá pelas 10-11 horas já oferece o almoço ( experimente o esquema comida-fruta-suco tudo na mesma refeição).

Á tarde, lá pelas 14-30 h oferece outra mamadeira , ou um mingau de leite com aveia e fruta, por exemplo (sem farinhas e sem açúcar , por favor!).

Lá pelas 17:30 -18:30 horas , dá o jantar completo ( igual o almoço).

Ás 21:30 – 22:00 horas , a última mamadeira do dia.

A partir desse modelo, quando a criança já estiver almoçando  e jantando, pode ficar tranquila que, fisicamente, não há mais necessidade das mamadas da madrugada ! Claro que , se for um hábito, principalmente no caso do peito, é preciso ir tirando aos poucos, sem traumas… Mas com o coração em paz, sabendo que seu bebê não está com fome!

 

  • QUAIS ALIMENTOS OFERECER ?

É uma loucura mesmo, organizar o cardápio dos pequenos! A gente se sente perdida, e nunca sabe se , estamos conseguindo atender ás necessidades nutricionais e sensoriais , para fazer desse momento , um momento de descobertas, prazeroso, sem traumas, ou maus hábitos que podem levar para a vida toda!

Bom , uma orientação importante é : Introduzir um alimento novo de cada vez, para ver se a criança, ou o seu organismo, vão reagir bem.

Então, comece com um cereal (arroz ,aveia, ), um grão (feijão, lentilha, ervilha , grão de bico), uma carne ( de boi, de frango, um peixe) , um tipo de  verdura, um tipo de legume .  E observe ! Se o intestino funcionou bem, se não seu nenhuma reação alérgica … vá introduzindo aos poucos , uma novidade por vez, assim, se um ingrediente causar uma reação indesejada, fica fácil você saber qual foi .

O suco , no começo, é ideal que seja de laranja lima espremida , pura. E, as frutas, que sejam frescas, maduras e da estação. Não acrescente açúcar, a não ser em casos especiais, como no abacate , por exemplo,  mas , não antes dos 9 meses. E , se tiver que usar , que seja o de merara, que contém menos componentes químicos.

Os especialistas recomendam que , não seja dado doce ( açúcar ) para as crianças até os 2 anos de idade! Existe uma série de benefícios , entre eles , não criar o hábito mesmo, da ingestão do açúcar. Eu sei que isso soa meio radical, e difícil de cumprir, principalmente se não for o primeiro filho… mas adie o quanto puder, e , que o consumo de açúcar seja moderado.

Aqui, tem um vídeo com as 17 primeiras dicas . Aproveite!

  • DICA 1 : Não bata a papinha no liquidificador ! Você pode amassar com um garfo , ou peneirar . Assim , você mantém a textura, paladar e nutrientes dos alimentos.

Veja mais aqui :http://www.pediatriaemfoco.com.br/posts.php?cod=57&cat=8

  • DICA 2: Não ofereça leite/peito e ou derivados, muito próximo ás refeições, que têm fontes de Ferro. O cálcio , presente nesses alimentos, atrapalha a absorção do ferro . Existe uma corrente de pediatras que falam que isso “não existe”, mas a orientação que eu tive, e , o que encontrei pesquisando por aí, é que devemos sim evitar oferecer laticínios antes de 1 h , depois das principais refeições ( almoço -jantar ).

Veja mais aqui :http://www.rgnutri.com.br/sqv/saude/bda.php

  • DICA 3: Não force seu filho a comer nada. Com naturalidade vá apresentando os alimentos para ele!
  • DICA 4 :Não acostume seu filho a distrações para comer. Acho que uma história, ou cantar uma música está valendo!O ruim é TV, DVD, ou sair para passear , enquanto come, por exemplo.
  • DICA 5: Ofereça os alimentos separadinhos, no pratinho, não misture tudo ! Deixe a criança ir descobrindo os diferentes sabores, e texturas . Deixe o pratinho com uma aparência apetitosa, e não com cara de “gororoba” !
  • Dica 6: Vai observando o comportamento e as reações do intestino do seu filho, e vá mexendo na alimentação, para tentar ajustar . Se estiver preso, ofereça mamão, ameixa , controle os carboidratos como batata e macarrão; se estiver solto, experimente dar goiaba, maçã , polenta.
  • DICA 7 : Tente manter a calma, e não demonstrar ansiedade, porque eles começam a usar essa nossa “fraqueza”, a favor deles ! E usam as refeições como moeda de troca, de barganha, ou só para testar os nossos limites mesmo!!
  • DICA 8 : Passado o período de adaptação, quando a criança já aprendeu a mastigar, a engolir, já tem a sua rotina alimentar estabelecida, não substitua uma refeição por nenhum petisco, nem lanchinho( nem peito , nem mamadeira ). Se a criança se recusar a comer, ok ! Sem stress. Tira do cadeirão, e diz : ” Muito bem , filho, você só deve comer quando estiver com fome mesmo ! Agora, ás 14:30 h , será a hora do seu lanche !” Sem valorizar muito, e sem compensar no lanche , fazendo um lanche reforçado e cheio de guloseimas. Senão , ele vai se sentir premiado por não ter feito sua refeição !
  • DICA 9: Não passe o dia oferecendo lanchinhos e petiscos para o seu filho ( mesmo que seja fruta!), a criança, principalmente aquelas com menos apetite, precisa, em média, de 3 horas em jejum, para ter uma fome de verdade, sabe? Então, siga o esquema comida -fruta -suco nas principais refeições ! e não ofereça nada entre a mamadeira da manhã e o almoço! E , á tarde, um lanchinho á base de leite e fruta , como uma papa , ou mingau , é bem completo e tem “sustância” , como dizia a minha avó ! rsrs
  • DICA 10 : Não ofereça, nem apresente para o seu filho , alimentos “lixo” , ou “porcarias” , como chamamos aqui em casa , do tipo : refrigerante, aqueles benditos salgadinhos de pacote, lanches tipo “habúrgueres americanizados e empacotados ” bolachas recheadas, enfim , tudo aquilo que , um dia eles vão conhecer , e vão querer experimentar, mas que sempre fique claro que “aquilo ” não é saudável , e que o consumo é uma exceção , e não é regra !
  • DICA 11 : Não ofereça suplementos vitamínicos para para o seu filho, sem necessidade , ou orientação médica, e, eu preciso te contar que, a não ser que seu filho tenha algum problema se saúde, ou de absorção de nutrientes, os suplementos NÃO CONSEGUEM SUBSTITUIR os nutrientes dos alimentos ! Quimicamente, existe uma situação chamada “biodisponibilidade”, e , quando consumidos in natura, as vitaminas e os macro  e micro nutrientes , conseguem ser aproveitados pelo nosso corpo, o que NÃO OCORRE com a maioria dos suplementos vitamínicos ! Eles, sozinhos, isolados, vão direto para a “lixeira” do nosso organismo, e eu te digo mais: por muito tempo, a gente , as mamães desesperadas ,e os médicos , pensavam, que ” mal não ia fazer “, tomar essas vitaminas… hoje , a ciência já descobriu que , não é bem assim ! Que essas vitaminas originadas de suplementos , podem sim causar danos , e efeitos inversos, do que se esperava delas! Leia esse post bem completo onde eu falo sobre os suplementos vitamínicos.
  • DICA 12 : Evite , o quanto puder, oferecer “farinhas”, e engrossantes , em mamadeiras e mingaus , na rotina alimentar dos seus filhos ! Essas farinhas têm muito açúcar, muitas calorias e poucos nutrientes, e ainda , costumam prender o intestino. Prefira “farinhas ” naturais, como aveia, e outros grãos como quinoa, chia, amaranto( depois de um ano).
  • DICA 13: Aproveite que vai ter que estabelecer um hábito alimentar para o seu pequeno, e reveja você, os seus hábitos e do restante da família também ! Como esperar que o pequeno adquira hábitos saudáveis, se , em casa, a comida é congelada, muita fritura, e alimentos industrializados, refrigerantes e açúcar em excesso… Eu acho que é melhor já aprender o certo, do que , mais prá frente, quando os problemas aparecerem, os pequenos terem que fazer o caminho de volta, e reaprenderem  a forma correta e saudável de se alimentarem ! Quem sabe não é a sua chance de se livrar daqueles quilinhos extras, que acabaram ficando por aí ? Ou , de regularizar os índices de glicemia, triglicérides e colesterol dos seus exames e do seu marido ? Pense nisso! Pelo bem de toda a sua família ! Pode valer á pena.
  • DICA 14 : Faça VOCÊ o cardápio da sua casa, da sua família, dos seus pequenos, mesmo que não seja você quem vai preparar as refeições. E, se é você, quem cozinha aí na sua casa, para a sua família, eu sugiro que você faça os cardápios semanais ( almoço / jantar ) com antecipação, se informe , pesquise receitas saudáveis e práticas pela internet ( tem um  monte !) ; assim você pode fazer a lista de compras, fazer as compras nos dias em que já sabe que as frutas e verduras são mais fresquinhas no seu fornecedor. Se deixar sempre para se decidir em cima da hora, vai ter que preparar o que tem  na geladeira ou na dispensa, e não uma refeição balanceada.
  • DICA 15: Use pouco sal e pouca gordura , no preparo dos alimentos do seu filhote, evite aqueles caldos prontos também;  use e abuse de temperos e sabores naturais, como salsinha, cebolinha, cebola, alho, alho poró, erva doce, salsão, orégano , louro,por exemplo. A comidinha fica cheirosa e saborosa !
  • DICA 16: Deixe a criança interagir com a comida, pegar, cheirar, comer com a mão !Essa experiência sensorial vai ajudar muito a criança aceitar melhor os alimentos , e faz parte do processo.
  • DICA 17: Evite os alimentos que são muito alergênicos,  como amendoim, carne de porco, frutos do mar, chocolates , até um ano , pelo menos.
  • DICA 18 : Não se engane ! “Danoninho NÃO vale por um bifinho !” O mesmo serve para mamadeiras turbinadas com engrossantes e “vitaminas” !!
  • DICA 19 : Vai com calma tenha paciência e persista !

Assista a esse vídeo que gravei, sobre os hábitos alimentares das nossas crianças, e , as  consequências disso no futuro das suas vidas !

Ah ! Você já ouviu falar da Técnica BLW (baby-led Weaning ) , para introdução alimentar?

Clica Aqui , que nesse site tem um monte de dicas e informações bacanas.

E, esse blog aqui , na minha opinião é campeão em dicas e receitinhas para a comidinha dos pequenos.

Ufaa ! Eu vou deixar o assunto  “Crianças maiores que dão trabalho para comer” para um outro post, tá ? Senão , esse aqui vai virar um livro ! rsrs

Como é a aí na sua casa, comadre? Como você fez a introdução alimentar dos seus filhos?

Teve muita dificuldade ? Tem alguma dica porreta ?Conta prá gente, vai !

Adoro falar sobre isso, sabia!

A gente vai se falando !

Bjos e atétags coração

 

 

 

Related Posts

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Comments

comments

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×