A Minha Volta ao Trabalho

3 Flares Facebook 3 Google+ 0 3 Flares ×

por do sol  Oi Comadre!Voltar ou não ao trabalho? Eu estava conversando , esse fim de semana, com uma “mamãe nova”, de uma bebê de 3 meses, que já está se mortificando pensando na volta ao trabalho ( que no caso dela será quando  a bebê tiver 7  meses). Ela me perguntou como foi , o que eu fiz… Então me lembrei de uma história! E é isso que vou dividir com você hoje.

Já escrevi, em outro post sobre a minha decisão  ,leia aqui :” Babá ou berçário?

Mas , depois dessa decisão … veio o dia a dia. E, não vou enganar vocês : EU SOFRI COMO UMA CONDENADA!! Sentia muita culpa, saudade do meu filho, dúvida se o que eu estava fazendo estava certo ou se o meu salário valia á pena…

Eu trabalhava no PSF (Programa de Saúde da Família), na época , 40 h  /semanais , e , nunca larguei meu consultório particular. Antes do Pedro nascer, eu saía do posto , 3 vezes por semana, e ia pro consultório. E trabalhava até 8 / 9 horas da noite! Nos outros dias eu fazia atividade física ( inclusive sábado s e domingos, que era quando dava).

Claro que esse esquema não continuou, com a chegada do Pedro!! Então , como fazer? Bom , resolvi pautar as minhas decisões em prioridades.

A primeira coisa que dançou… atividade física ( que eu amo / adoro , e toda mamãe de bebê novo sabe como precisamos disso para voltarmos á antiga forma e para por as idéias em ordem), mas…

O consultório eu não podia deixar, pois sempre tive bem claro para mim, que  o serviço público tinha hora marcada para terminar, já que ele me proporcionava segurança financeira, mas não me realizava! Então…

Eu ia um dia da semana ,no consultório, e tentava concentrar a maioria de pacientes possíveis no sábado, assim, o Pedro sentiria menos, já que não sabia que era “sábado” , e todas as manhãs ficávamos separados .

Infelizmente, na prática , a teoria é outra…. Quando eu saía pro consultório aos sábados, assim que a Tânia chegava( nossa empregada/babá, na época) ele se sentava no beiral da porta que leva pra garagem, me dava tchau, e… quando eu voltava, 3 – 4 horas depois… ali estava ele … me esperando!!! Ela não saía dali!!! A Tânia me dizia que tentava de tudo: brinquedos, filminhos, músicas, para levá-lo dali, mas ele…nada…

Você pode imaginar o quanto isso me doía? Era muuuito difícil pra nós dois!! Meu Deus , que mundo é esse ? Onde uma mãe e um filho têm que  passar por isso , sem querer? Eu vivia amargurada… Mas eu  tinha um objetivo…

O tempo foi passando, o Pedro foi crescendo, o meu marido começou a levá-lo para passear nas manhãs de sábado, se estava calor , saíam de bicicleta, senão saíam de carro mesmo para fazer programas de “meninos”: iam lavar o carro no posto, iam em concessionárias(meu marido é louco por carros, e o Pedro também – aliás, ele falou ” ARRO” , antes de falar “PAPAI ” !!! kkkkk). Enfim , as dores foram se acomodando e eu , continuei a trabalhar. Só saí do serviço Público quando a M.Beatriz nasceu… não voltei da licença maternidade( aqui esta o motivo de eu não ter , nunca, deixado o consultório! Ele seria o meu trabalho, pra sempre, o posto não!)

E, agora, há um tempo atrás, eu ainda estava grávida da Nina, fomos os quatro passear num fim de tarde. Enquanto o meu marido foi correr, eu fiquei com o Pedro e a Piquita passeando, eles levaram as bicicletas e ficamos ali… O por do sol se apresentando… Um calorzinho aconchegante… Uma brisa carinhosa… E as nossas infinitas conversinhas ao fundo… Sabe aquele momento em que você pensa? ” Se eu morresse agora, eu  morria feliz! Para o mundo!!! Para o tempo!!!”

E verbalizei : “Pequenos, o que mais eu posso querer dessa vida? ” , ” eu tenho muito mais do que sempre sonhei ou mereci!!”

Vira o meu Pedro, aquele que ficava sentadinho me esperando, e diz ” Eu sei o que você pode querer!!Ser a melhor dentista do mundo!!”

Puxei ele prá dar um aperto e um beijo , olhei bem nos seus olhos e disse ” Você tem razão! Eu quero ser a melhor dentista do mundo”.  Por que ele não disse : ” Você não quer uma BMW?” Ou  ” Morar numa mansão ( como ele costuma dizer) ?” Porque ele sabe exatamente o valor das coisas para mim!! O valor do meu trabalho! Que eu não estava longe dele prá comprar roupas caras , ou bolsas de grife !! E como o meu trabalho é importante para mim!!

Então ali, naquela hora , fui inundada por uma paz… por uma certeza… ” Tudo valeu á pena!!!”

Bjos e atétags coração

Related Posts

3 Flares Facebook 3 Google+ 0 3 Flares ×

Comments

comments

Speak Your Mind

3 Flares Facebook 3 Google+ 0 3 Flares ×