Mommy Burnout – Mais Comum do Que Imaginamos

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

mommy-burnout

 

Oi comadre, tudo bem ?

Você ja ouviu falar no Mommy Burnout ?

Nas conversas com um monte de mamães por aqui no blog , na nossa Fanpage , no canal do Youtube, percebo que nós , mamães , estamos sempre MUITO sobrecarregadas de atividades, obrigações , filhos ,casa, trabalho, e todos os desdobramentos desse pacotão , que é da nossa responsabilidade.

Gravei um vídeo conversando com você sobre esse assunto. Assiste Agora !

Mesmo as mamães que não trabalham fora , sofrem com a sobrecarga de responsabilidades e atividades… Hoje , a vida está muito complicada ! E, a rotina se transformou numa maratona ! Haja jogo de cintura para equilibrar tantos pratos girando no ar ! E, muitas vezes, o que seria prioridade, acaba ficando para trás… Não temos um tempo de qualidade com nossos filhos, com nosso marido , por exemplo, não cuidamos da nossa saúde …

E isso nos deixa angustiadas e frustradas … com a sensação de que fazemos tanto , e … não fazemos nada ! A imagem que me vem á cabeça é o cachorrinho correndo atrás do próprio rabo !

E, sem perceber, o desânimo e o esgotamento tomam conta da nossa vida .

Fazemos por fazer, não sentimos prazer nas atividades diárias, vivemos uma vida tão dura, que nos anestesiamos, para conseguir suportar… É uma situação crônica !

Você está se sentindo assim ? Ou , já se sentiu assim , durante algum tempo ?

Então, minha amiga, ás vezes até sem saber o ” conceito”, você já conhecia o “Mommy Burnout” !

Esse termo em inglês, se traduzido meio ao pé da letra significa “esgotamento” .

Existe uma doença psíquica, da família da depressão , chamada Síndrome de Burnout, que é muito conhecida no mundo corporativo : ela se assemelha a uma “estafa” , mas é crônica, sabe ? E , acomete mais os profissionais que têm muitas responsabilidades, que são muito exigentes consigo mesmos , e que não conseguem ” desligar”… Isso tudo soa familiar para você ?

Nós mães , vivemos tudo isso intensamente ! Porque , além da carga horária de 24 horas, 7 dias da semana, ainda tem um amor imenso , e uma culpa proporcionalmente gigantesca , que nos acompanha de perto … Achamos que não podemos errar… e isso é impossível, não é mesmo ? Já que , muitas vezes nos sentirmos meio super heroínas, somos mesmo é bem humanas…

 

Então, essa síndrome está sendo cada dia mais diagnosticada em mamães, de filhos de todas as idades, não só de recém nascidos … e , por ser um quadro mais crônico, demoramos para perceber que precisamos de ajuda.

Tem tratamento ? O que fazer ?

Bom, a terapia é super indicada, já que teremos que aprender a lidar com a mesma situação, mas de forma diferente!

Trabalho a gente arruma outro, chefe , a gente troca… e a nossa família ? E os nossos filhos ? E a nossa vida ?

Pois é … a mudança tem que vir de dentro para fora, e , a terapia é que pode te guiar nessa luta.

Por ser meio “parente” da depressão, em alguns casos, pode ser necessário tomar medicações específicas, que só um psiquiatra pode te indicar.

 

Quando li sobre essa Síndrome, em dois blogs que adoro e acompanho ( Mundo Ovo  e Macetes de Mãe) , fui pesquisar mais a fundo… e me dei conta de que , a grande maioria das mamães que eu conheço, eu inclusive, já passou por isso ( ou está passando) , em algum momento da sua vida de mãe!

O que será que poderíamos fazer, para sair dessa situação, ou melhor dizendo, dessa condição ?

Talvez …

  • Priorizar as nossas atividades e preocupações de acordo com o que é mais importante para nós;
  • Levar uma vida coerente com quem somos de verdade, e com os nossos objetivos;
  • Termos coragem suficiente, para jogarmos algumas coisas para o alto;
  • Aceitarmos que somos humanas e que temos limitações;
  • Ajustarmos as nossas expectativas com relação ao tempo, ás pessoas ;
  • Aceitarmos que , apesar de estarmos no comando, existem muitas variáveis que não controlamos;
  • Enxergarmos a vida de maneira mais leve;
  • Mantivermos um contato íntimo com a nossa natureza;
  • Levarmos uma vida saudável;
  • Aprendermos a dizer “não” ;
  • Só nos esforçarmos para cultivar e manter relacionamentos saudáveis, sejam amorosos, familiares , ou profissionais;
  • Saber que seremos amadas do mesmo jeito, se falharmos, se nosso salário for menor;
  • Entender que , as coisas mais importantes dessa vida, são simples , gratuitas e espontâneas , como , por exemplo, o AMOR.

Eu estou tentando… várias dessas propostas aí acima, são verdadeiros desafios para mim ! Encontrar o equilíbrio , me livrar das culpas e da mania de querer controlar tudo … da mania de perfeição e do alto grau de exigência comigo mesma !

Eu já passei por fases difíceis, em que a maternidade , sinceramente não era um prazer… era mais uma das mil obrigações que eu tinha para cumprir ! Mas passou … E , de certa forma , saber o que está acontecendo com a gente, nos dá a falsa impressão de que sabemos o que fazer para sair do escuro…

Eu me sinto assim, e você ?

Já passou por essa experiência ? Como você vivencia e organiza a sua vida e rotina de mãe ?

Deixa seu comentário  abaixo, conversa comigo comadre!

 

Dá um curtir lá na nossa fanpage  pequena facebook-logo- .

Se inscreve no nosso Canal do Youtube pequena youtube-logo.

A gente vai se falando !

Bjos e atétags coração

Lígia Coimbra

Related Posts

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Comments

comments

Speak Your Mind

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×