O Sono do Recém-Nascido- Segredos e Dicas

o sono do recém-nascido

O sono do recém-nascido costuma ser um dos grandes vilões aí do período do pós-parto e pós-nascimento do nosso bebê, não é mesmo Comadre?

Você certamente já ouviu falar sobre a privação de sono das recém-mamães, dos bebezinhos que dormem muito picado, que acordam toda hora para mamar, que trocam o dia pela noite… Ufa!!

Ou, ainda pior, você pode já estar passando  por tudo isso aí… e se perguntando “O que fazer?”

Eu quero te contar aqui nesse post, os “comos e porquês” do sono do recém-nascido, combinado?

Então segue comigo 😉

 

O SONO DO RECÉM-NASCIDO

 

Quando os bebezinhos nascem, por mais estranho que isso possa soar para você eles NÃO SABEM ADORMECER SOZINHOS! E isso não é uma questão de comportamento ou “mau-hábito”… é uma questão FISIOLÓGICA!

“Como assim, Lígia?” O seu bebê não está fisicamente pronto ainda, minha amiga. Ele tem uma imaturidade no sistema nervoso dele, que o impede de diferenciar dia e noite, por exemplo. A glândula Pineal, que é a responsável pela produção da melatonina – um dos principais hormônios ligados ao sono- está completamente rudimentar quando nascemos e , começa a amadurecer por volta do 3° mês completo de vida.

Na verdade, o ser humano é a espécie que nasce “menos pronta”, do reino animal. Existe uma linha dentro da ciência médica que considera que os 3° primeiros meses de vida do bebê são, na verdade o 4° trimestre de gestação. O bebê ainda não estaria pronto para o mundo aqui fora, com várias funções orgânicas ainda amadurecendo e, o que mais traz segurança e bem-estar ao bebê nesse período é tudo o que se assemelha ao ambiente e à vida intra uterina.

Aqui nós precisamos ajustar alguns conceitos: Por exemplo, muitas de nós imaginamos que o ambiente intra-uterino era silencioso e paradinho… Vem comigo que vou te contar como era lá dentro, para você saber exatamente do que o seu bebê gosta nesses primeiros três meses:

  • escurinho e luzes fracas;
  • barulho do coração batendo, circulação de veias e artérias, movimentos peristálticos, sons e movimentos do estômago, vesícula, intestino; (esses sons são altos e dominantes no ambiente)
  • temperatura 36° C;
  • ambiente apertadinho;
  • o meio líquido e a nossa movimentação faz com que ele seja suavemente embalado o tempo todo;
  • ele recebe o alimento direto, não precisa fazer nenhum esforço para se alimentar;
  • ele ouve a sua voz e sente o seu cheiro 100% do tempo.

Aí minha amiga, pensa bem quanta diferença o pobrezinho encontra por aqui:

Luzes fortes, frio, tem que aprender a respirar, a mamar, a chorar, os ambientes são grandes…

Aí, não sei porque a gente acha que o melhor para ele/ela é deixar no berço-carrinho-bebê conforto, no silêncio, na claridade para não acostumar mal e não trocar o dia pela noite…

Olha só que descompasso!! É por isso que os bebês choram muito, não querem mamar, não dormem tranquilos.

É tudo MUITO diferente para ele!

Aí ouvimos nossas mães e tias dizendo: não fica tanto com ele no colo, vai ficar mal acostumado!!

Comadre de Deus… Eu sei que cansa, eu sei que a gente precisa tomar banho, ir ao banheiro, comer alguma coisa, mas anota o que eu vou te dizer:

QUANTO MAIS PRÓXIMA FISICAMENTE VOCÊ FICAR NOS 3 PRIMEIROS MESES DE VIDA DO SEU BEBÊ MELHOR PARA VOCÊ E PARA ELE/ELA!!

Essa proximidade estreita o vínculo, ajuda na produção do leite, vocês vão se conhecendo, se conectando. Isso traz uma segurança e um sensação de plenitude para vocês dois.

E a gente fica querendo que o nosso bebê durma sozinho, no berço, por oito horas seguidas!!

E ainda tem outro fator: a capacidade gástrica de um Recém-Nascido é MUITO pequena, por isso eles precisam mamar em intervalos de tempo muito curtos.

E aí, tem o intestino que também é super imaturo e funciona a cada mamada do bebê, produz muitos gases… E tem também a imaturidade dos esfíncteres do sistema digestivo superior, ou seja, o bendito refluxo fisiológico – que acomete 100% dos bebês!! E tem o reflexo de Moro, que é aquele “susto” que o bebê leva, chacoalha as mãozinhas, quando é posto de costas, que faz com que ele acorde com mais frequência.

Para pra pensar então: será que o sono do seu/sua bebê é anormal, ou você que está com uma expectativa equivocada para esse momento?

Calma… eu vou te dar algumas dicas para tornar esse momento um pouco mais tranquilo para vocês dois:

O SONO DO RECÉM-NASCIDO: DICAS DE COMO  MELHORAR

-coloque-o para dormir em ambientes menores(mini berços, bebê conforto, carrinho) ou use o ninho ou redutores de berço mesmo para ele se sentir mais seguro

-Faça a livre demanda nesse comecinho (se ele estiver sendo aleitado do peito), assim ele fica mais satisfeito e dorme um pouco mais e melhor.

-Durma no mesmo ambiente que o bebê. A Sociedade Americana de Pediatria e a Sociedade Brasileira de Pediatria, recomendaram recentemente que os bebês até um ano devem dormir no mesmo ambiente que os pais (co-sleeping) por motivos de segurança, ( se o bebê se engasga a chance da mãe ouvi-lo no mesmo ambiente é maior) e também por prolongar o aleitamento materno ( por causa da proximidade e facilidade, as mães acabam amamentando os bebês por mais tempo).

– Pesquise o Dr. Harvey Karp e a sua técnica dos ” 5 S “. Ele é professor da Universidade de UCLA, nos EUA e autor do best seller “O bebê mais feliz do pedaço”.

A sigla é em inglês e na técnica, basicamente, ele nos ensina a enrolar o bebê ( fazer um charutinho sabe?) , segurar o bebê de lado ou com a barriga para baixo ( MAS NUNCA COLOCÁ-LO ASSIM NO BERÇO!! é só para embalar, ok?), embalar, fazer “shshshsh”, oferecer algo para sugar (cuidado com a confusão de bicos).

-O Recém-Nascido ainda consegue dormir na sala, no barulho, enfim… desde que esteja limpinho, bem alimentado e com você por perto! Isso vai mudar mais para a frente… aproveite agora 😉

-O sono dos bebês é “agitado” mesmo, já que segundo especialistas, é composto em 75 – 80% pelo sono REM, que é o sono em que sonhamos muito, movimentamos o corpo, e é também o momento que nosso cérebro está fixando tudo o que aprendemos durante o dia.

Nos adultos a proporção é inversa: o nosso sono é 20-25% REM e 75-80% o Não REM , que é o sono mais profundo. Então NÃO SE ASSUSTE nem se preocupe com isso! Seu bebê vai se mexer, se espremer, gemer, ás vezes sugar, sorrir, e até dar um chorinho, mas tudo isso SEM ACORDAR! E nós, muitas vezes vamos lá e pegamos o bebê achando que ele está chorando, ou que tem algo errado e o coitadinho nem acordado estava!! Somos NÓS quem acordamos nossos bebês muuitas vezes… acredite!! rsrs

-Faça Shantala no seu bebê a partir do 1° mês de vida em bebês que nasceram a termo. A Shantala tem inúmeros benefícios para o seu bebê e para o vínculo de vocês dois. Esse post no site “Bebê Abril” está bem completo, se você quiser aprender como fazer.

-Ajuste as SUAS EXPECTATIVAS minha querida e cansada amiga! Dormir “a noite inteira” para a enorme maioria dos bebês é : acordar a cada 3 h para mamar até que a alimentação seja introduzida e suficiente para ele aguentar um intervalo de 5-6 até 8 horas, ok?

-Não se deixe abater por comparações, críticas ou julgamentos. Se o filho da vizinha, ou o seu sobrinho dormem 8 horas por noite desde que nasceram ELES SÃO EXCEÇÃO!! E você não vai, em sã consciência pautar as suas expectativas em exceções, certo?

Agora uma dica de ouro de comadre: Não permita que essa dificuldade com o sono do seu bebê te leve para baixo, ou te faça duvidar da sua capacidade de cuidar dele/dela integralmente. A ansiedade, a frustração e o cansaço são uma combinação bombástica para esse momento em que você precisa de calma e tranquilidade para amamentar, para se conectar ao seu bebê e para descobrir a SUA forma de viver e sentir a MATERNIDADE!

Conte comigo nessa luta para aprender mais sobre o sono do recém-nascido ;))

Se precisar de uma ajuda mais individualizada, clica aqui e conheça o “Método Recém-Mamãe Sono” que eu criei e que já ajudou muitas mamães e seus bebês a resgatarem seus dias e noites de sono, sua rotina, sua auto-estima de mamães e até mesmo seus casamentos !!

A gente vai se encontrando por aqui!

Bjos e atétags-coracao

Lígia

Como Fazer Bebê Dormir

 

como-fazer-bebê-dormir

Oi minha amiga, tudo bem?

“Como fazer bebê dormir”? Essa é uma das perguntas que eu mais escuto, que mais gera dúvidas e dificuldades nas mamães de bebês e de crianças menores também. Se essa dúvida também é sua, ou se esse assunto te interessa, continua lendo esse artigo 😉

Vou te contar aqui a peça-chave do sono do bebê. Sabe aquela em que a gente deveria aplicar 80% da nossa energia e esforços , que é dali que sairão a enorme maioria dos nossos resultados? Pois é… essa mesmo! Primeiro, é importante que você entenda o quanto antes que, o sono é só uma das MUITAS peças que compõem a rotina de um bebê, ou seja, não adianta tentar mexer no sono, sem analisar TODO O RESTO e, se for preciso recolocar e rearranjar algumas peças.

A ROTINA

O que é a rotina afinal? A gente entende por rotina TUDO o que o seu bebê faz em suas atividades diárias: horário em que acorda, horários das mamadas, das refeições ( se for maiorzinho), do passeio, do banho de sol, das brincadeiras , do banho, do cocô, horário que a mãe e/ou o pai saem de casa, que horas voltam, local onde o bebê faz as sonecas de dia, local onde ele dorme a noite,etc etc etc…

E adivinha só… é justamente na ROTINA que está o grande segredo do sono do bebê!!

A maioria de nós mamães ( eu já fiz assim também) deixa que o bebê conduza a rotina dele e muitas vezes nem nos damos conta disso! O bebê dorme quando tem sono, mama quando tem fome, e assim vão sendo os dias e noites…

Essa forma de se estabelecer uma “não rotina” é muito mais comum do que a gente pensa. E tem mamães, bebês e famílias que se adaptam a esse formato numa boa, e que funciona muito bem para eles! Mas é inegável o fato de que, uma rotina estabelecida pelo bebê, deixa a mãe totalmente à mercê dele e das suas necessidades… Exige muita entrega e dedicação exclusiva a cuidar do bebê.

Outro ponto importante é que, a PREVISIBILIDADE, que nada mais é do que o bebê saber exatamente o que está acontecendo com ele e, o que vem depois, confere ao bebê muita SEGURANÇA. Dizem os especialistas que, quando o bebê não tem uma rotina estabelecida, ele pode se sentir inseguro e ansioso, o que reflete não só no sono, mas em todo o seu comportamento. E ainda, que pode deixar algumas consequências psíquicas e emocionais neles a longo prazo.

“Ok, entendi que a rotina é importante… mas como estabelecer uma?” Isso pode estar passando pela sua cabeça agora… Então vamos lá:

Como estabelecer a ROTINA

Primeiro, na minha opinião é importante que você conheça quais são as fases de sono do bebê, para saber em qual dessas fases seu bebê se encontra HOJE. Se você quer conhecer mais sobre isso, clica aqui 

Bom, sabendo em qual fase seu bebê se encontra, você vai ter parâmetros para saber quanto de sono ele precisa, quantas sonecas, de quanto tempo, se ele está passando por algum pico de desenvolvimento, por algum salto de crescimento…

Agora, o primeiro passo é observar o seu bebê atentamente e, durante uns 4-5 dias, anotar TUDO o que acontece. TODA a ROTINA DELE, para entender quais são os padrões e necessidades do SEU BEBÊ!

Nesse período eu também recomendo que você olhe para dentro de si mesma com toda a sinceridade do mundo, com 2 objetivos: analisar e ajustar as suas expectativas e saber quais são os seus limites! Até onde você está disposta a ir, o que você pensa e sente sobre o sono do seu bebê, sobre estabelecer uma rotina. Qual é a sua opinião sobre os assuntos importantes relacionados ao sono como: cama compartilhada/ co-sleeping, livre demanda, uso de chupeta, choro do bebê, etc…

Aí sim, é chegada a hora de parar e pegar as anotações que fez sobre o seu bebê e juntar aos resultados que encontrou dentro de você e aí sim bolar uma rotina! Uma rotina que atenda ás necessidades do seu bebê e que VOCÊ consiga manter de forma CONSISTENTE ou seja, todos os dias, chova ou faça sol, sábados, domingos e feriados…

A consistência, a persistência e a paciência são os 3 pilares para criarmos hábitos saudáveis para tudo, inclusive para o sono do nosso bebê!

Desconfie de promessas fáceis, fórmulas mágicas e milagres… o que vai funcionar é você saber para onde está indo e, dia após dia dar um passo a frente.

Se preferir assistir a um vídeo em que eu converso com você sobre” Como fazer meu bebê dormir melhor”, clica aqui

Criar uma rotina pré-sonecas e pré-sono noturno também ajuda MUITO! É como se fosse um código… um sinal para o corpinho e para a mente do bebê que aquela hora é a hora de abaixar a energia, relaxar e dormir. Pode ser um banho, uma massagem, uma música que você coloque ou cante, a mudança de ambiente para um mais escurinho e silencioso, a chupeta, o peito, o embalo, uma naninha…

Tenha objetivos claros e, ande um passo de cada vez! Por exemplo, se o seu bebê só dorme no peito, no colo, sendo embalado, vai ser muuito difícil e doloroso colocá-lo para dormir direto no berço sozinho! Faça uma transição… Primeiro tire o embalo, por exemplo, ficando sentada com ele no colo, depois tire o peito da boquinha dele assim que ele adormecer, depois se deite ao lado dele na sua cama para tirá-lo do seu colo ( mas você estará ali, pertinho, abraçadinha e , assim que ele dormir, você tenta por ele no berço)…isso é um exemplo tá, minha amiga!

Quanto mais sutil e natural forem os avanços, maior a chance de você conseguir mantê-los dia após dia, sem traumas nem sofrimentos!

Outra informação que eu acho importante te dizer: até os 3 meses os bebês precisam de TODO O COLO que você puder dar! E que eles não nascem sabendo dormir sozinhos… eles precisam sim serem embalados, precisam sugar, precisam se sentir seguros e acolhidos!

E aí , a partir de então, se você sentir que é o momento, você começa AOS POUCOS , ensinar seu bebê a dormir…. e já entra na luta ciente de que ela é longa, super dinâmica já que vários fatores podem interferir e, que você vai precisar se reinventar a cada 3 meses em média, para se ajustar á nova fase que o seu bebê está vivendo,até ele atingir o padrão de sono de um adulto ( o que ocorre entre os 3 e 5 anos, depende muito da criança).

Não dê ouvidos a palpites e não compare o seu bebê com nenhuma outra criança!

Tente novas estratégias por pelo menos 3 semanas antes de desistir e mudar a rota. A não ser que de cara você perceba que entrou num barco furado!! Que aquela “técnica” não tem nada a ver com você ou com seu bebê… aí nesse caso, não espere nada! Saia disso o quanto antes!

A grande maioria das mamães que chegam até mim, já estão EXAUSTAS… no seu limite de forças, de paciência…E precisam entrar em campo mesmo assim… Não espere chegar nesse ponto! Aja antes! As coisas não se resolvem sozinhas!! Elas só vão piorar e você , só vai se sentindo cada vez mais cansada, perdida e sem saída.

Se informe, conheça as técnicas mais famosas, veja com quais você se identifica melhor e filtre o que se encaixa para você, para a sua vida e para o seu bebê! Esse é o caminho… Muito pouco de novidades aparecem sobre o assunto.

 

O que eu tenho feito é acompanhar as mamães nesse processo , andando lado a lado com elas! Acendendo as luzes e ajudando-as  a encontrar as respostas.

E posso te falar, minha amiga, que é uma trabalho de construção diária, trabalho de formiguinha, que te recruta uma energia e recursos internos que muitas vezes você nem imaginava ter… mas que vale muito á pena!

Aliás… por eles sempre vale, não é verdade?

Deixe seu comentário, suas dúvidas…

Conta a sua história!

Se gostou, deixa seu “curtir”!

A gente vai se falando por aqui então 😉

Bjos e atétags-coracao

Lígia Coimbra