Como se preparar para ser “Mãe”

como-me-preparar-para-ser-mãe

Fala Comadre, tudo bem?

Muitas mulheres , futuras mamães e Recém-Mamães me procuram, me escrevem perguntando o que é ser mãe?

“Como me preparo para a maternidade? O que devo aprender? O que devo esperar?”

E cada vez mais, convivendo com as mamães aqui nas redes sociais, com as minhas alunas do Recém-Mamãe, eu tenho a certeza da diferença que faz o “estar preparada”!

Mas afinal, o que é “Estar preparada para a maternidade”?

Vamos conversar sobre isso?

Vou te fazer algumas perguntas, para que você descubra as suas respostas, ok?

É dessa forma que eu acredito que posso verdadeiramente te ajudar 😉

Se quiser, assista a esse vídeo em que converso com você sobre isso e depois, leia as perguntas e reflita.

  • Como vai ser a sua vida após o nascimento do seu bebê? A sua rotina?
  • Como vai ficar o seu relacionamento? Aliás, como é hoje o seu relacionamento? ( se é que você tem um). É saudável, maduro, de parceria e companheirismo ou te faz mal, te põe pra baixo e não existe confiança?
  • Como vai ficar seu corpo? Você espera que ele fique como? E o que planeja fazer para tê-lo de volta?
  • E a sua casa? Tudo arrumadinho, clean, e organizado?
  • Como vai ser o seu trabalho ou a sua carreira?
  • Quem vai te ajudar com a casa, a roupa, a comida? E com o bebê?
  • Como está a sua relação com a sua mãe, com a sua família?
  • Como você lida com palpites, críticas, julgamentos e comparações?
  • Você está se preparando, aprendendo como amamentar, como cuidar e atender o seu bebê ou está confiando no seu “Instinto”?
  • E a sua vida social? Restaurantes, compromissos, viagens… Você acha que continuará tudo do mesmo jeito? Qual é o custo, ou o valor disso para você?
  • Como é ficar em casa para você? Sem sair muito, sem se arrumar muito, sem ver muita gente?
  • Como é dedicar todo o seu tempo, a sua energia, seus pensamentos enfim… todas as suas forças para outra pessoa? Isso é a amamentação em livre demanda. Já pensou sobre isso?
  • Já pensou que o seu bebê é um ser único e que pode não se encaixar em nenhuma regra ou técnica conhecida?
  • Como foi a sua infância, o seu nascimento? Você sabe dessa parte da sua história? Está em paz com ela ou tem algo pendente, que precisa ser resolvido?
  • Como lida com os desafios e dúvidas?
  • Você é resiliente, tem jogo de cintura e sabe se reinventar?

São muuuitas peguntas, não é mesmo?

Pois é! Bem vinda a maternidade!!

Aqui nesse mundo temos muito mais perguntas do que respostas… e vai ser sempre assim 😉

Esse é um dos grandes desafios.

Eu convido você a refletir de verdade e verdadeiramente sobre cada uma dessas perguntas e, se ao terminar de ler já tiver as suas respostas, e mais importante, se essas respostas te agradarem e estiverem muito claras para você, então eu te digo sem medo de errar: VOCÊ ESTÁ PREPARADA para a maternidade!

Agora, se ficaram muitas dúvidas… Se você sente que mexeu em muitas feridas abertas ou se, simplesmente não conhece as respostas… bem-vinda ao clube da maioria esmagadora!!

Mas sempre é tempo de pensar, de refletir, de buscar as respostas!

Não se preocupe demais em aprender a trocar uma fralda, em como se segura um bebê ou como damos o banho nos primeiros dias… Isso tudo é sim importante mas… eu te digo com TODA a certeza: Você vai aprender e vai ficar craque nisso, com a prática! Não te erro!

Agora, as questões mais fundamentais e mais profundas da maternidade, essas … ninguém te conta, minha amiga.

Em muitos momentos sentimos um vazio, uma angústia, um cansaço e uma solidão extremos… que ninguém nos explica o “porquê”, que não conseguimos entender… e que muitas vezes temos vergonha e nos sentimos culpadas por sentirmos assim.

A maternidade, na minha opinião é a maior ferramenta de desenvolvimento pessoal que existe! Não é fácil, não é dor de rosa, não é linear nem perfeita…

Mas se vivenciada em toda a sua profundidade, vale sim MUUITO á pena!

Escrevi esse post aqui sobre os primeiros dias com Recém-Nascido,tem um vídeo também.

Conte comigo na sua jornada como mamãe!

A gente vai se encontrando por aqui 😉

Bjos e até tags-coracao

Lígia

A Liberdade De Escolha – É Disso Que Sou a Favor !!

livre-para-ser-mãe

Oi Comadre!! Hoje estou meio azeda … rsrsrs

Eu recebo muitos emails, de mamães me contando que sofrem muito, com as suas escolhas… E me perguntam : será que “isso é certo? ” “você é  a favor ?” disso ou daquilo …

Gente, eu fico com o coração apertado de ouvir e sentir a angústia dessas mamães ! Tenho vontade de pegá- las no colo … e de queimar em praça pública essas pessoas que se especializam em oprimir a maternidade , e reduzí-la a teorias e “tabelas “. Vão pro inferno !!

A gente, que é mãe, que está ali, no campo de batalha, cada uma com a sua rotina, com a sua personalidade, com seu bebê e suas particularidades… Só a GENTE SABE  o que é “certo e errado ” !! Só a gente sabe o que é possível !

Só a gente conhece os nossos limites !

Agora , a maternidade está sendo empacotada assim:

– Parto normal humanizado

-Aleitamento materno exclusivo, em livre demanda , até pelo menos 2 anos.

-Amamentar é um “direito ” da mulher, esteja ela onde estiver!Quem não quiser ver , que vire o rosto !

– A mãe, deve ficar o maior tempo possível, com seu filho, até os 3 anos de idade! De preferência, sem trabalhar, ou ajustar o seu trabalho á nova realidade da sua família !

– Chupetas e Mamadeiras devem arder no fogo eterno !

– O desconforto causado pelo nascimento dos dentes? Você deve ter calma, paciência e oferecer o peito para o bebê se acalmar… medicações que possam aliviar a DOR do seu bebê nem pensar !

– Você  tem que dar o banho de ofurô.

– Você tem que lidar com a dor inicial do seu peito, de forma natural e tranquila.Deve ser corajosa !

-Não pode reclamar das noites mal dormidas, ter um filho é uma benção !

-Não pode por o bebê pra dormir na sua cama , não pode por o bebê para dormir sozinho…

Socorrooo!

Se a mamãe, por algum motivo precisa, ou escolhe se submeter a uma cesárea… pronto ! Já se sente diminuída…

Se, algum motivo a impede de amamentar exclusivo seu bebê… mais uma derrota ! Ela se sente a pior …

E, se dá chupeta ou mamadeira para seu bebê… não conta prá ninguém !”é errado, né?”

Se usa uma concha de amamentação, pomadas no seio rachado e dolorido ” é fraca, não está preparada para ser mãe !”

Se põe o bebê pra dormir na sua cama, se sente amedrontada… Se coloca no berço, se sente julgada …

Se a mamãe se olha no espelho , e sente saudade da sua antiga vida, do seu corpo, das suas amigas… vem a culpa monstra !

Se a mamãe se sente constrangida em amamentar na frente dos amigos do marido, do sogro , ou do chefe… ‘ ela não é dona do próprio corpo e do próprio querer.”

Se volta a trabalhar, além da saudade do bebê e do cansaço da tripla jornada, ainda vem a vozinha lá de dentro “será que estou agindo certo ? Será que não estou abandonando meu filho ?”

Se deixa o emprego , e põe sua carreira no “pause” , para simplesmente curtir a maternidade e seu bebê… lá vem julgamentos e palpites !!

E montes de teorias, e montes de radicalismos sem sentido !

Na minha opinião, minha amiga, o que é “Certo ” é a gente poder fazer as nossas escolhas ! De forma consciente, sem ingenuidade ou desconhecimento … Se informar o máximo possível, mas usar o SEU filtro : Muitas coisas que você vai ouvir, não fazem sentido para você, ou simplesmente , não se encaixam na sua rotina !

Liberdade , é poder escolher, e arcar com as consequências, não é isso ?

Se você não conseguiu , ou não quis, um parto “normal humanizado “, se você não conseguiu , ou não pode amamentar exclusivo seu bebê até 6 meses, se você quis ou precisou voltar ao trabalho , FIQUE EM PAZ,com você mesma e com as suas escolhas !

Se para você , vivenciar a experiência do parto humanizado, parto domiciliar… for um sonho, vai fundo !

Se, você quer amamentar seu filho, por todos os benefícios físicos e emocionais que sabe que a amamentação traz pros dois, faça força ! Aguente firme o começo ! Vai valer á pena !

Saiba o que quer , onde quer chegar! Isso vai te fortalecer , e te manter no caminho que você escolheu, apesar das dificuldades !

Opressão, tabelas e teorias… não combinam com a maternidade ! De jeito nenhum !

O que combina com esse momento, é amor, um amor enorme e sufocante, são noites mal dormidas, cheirinho e chorinho de criança, e todo o sentido da vida , que elas conseguem nos apresentar …

Você já se sentiu oprimida, ou diminuída , por algumas escolhas que fez , com seu filho?

Como se livrou desse sentimento ?

Conta prá mim !

Leia mais : aqui , eu conto como foi a minha volta ao trabalho, e aqui , como me decidi babá ou berçario?

E aqui, ” confesso todos os meus pecados ” de mãe ! Leia , que você vai ver que , Sim, Você É Uma Excelente Mãe ! rsrs

 

A gente se fala !

Bjos e até tags coração